Dois Caras Legais - The Nice Guys

Se admira quando encontras um tipo de diretor ou ator que consegue criar um estilo único dentro do seu cinema mas que por uma volta e outra, se encontra em um projeto duvidoso e começa os questionamentos. Mas nada melhor que o próximo projeto e a volta as raízes ou do por que seu talento é justificado desde do começo até o final do filme. O caso em questão é Shane Black e e sua obra prima, Dois Caras Legais (The Nice Guys) com Russell Crowe e Ryan Gosling nos papeis principais.

A trama se passa em 1977, no auge dos anos 70 e de alguns temas em questão como a pornografia e a crise do petróleo. Após a morte misteriosa de uma atriz pornô, dois investigadores particulares se cruzam para encontrar uma jovem chamada Amélia. Mas a cada pista encontrada, mais os dois estarão envolvidos em uma trama de corrupção e morte. A historia pode soar bastante simples, mas com o desenrolar da fita nos envolvemos mais nos personagens de Jackon Healy e Holland March, os caras legais do titulo.

Enquanto Jackson Healy (Russell Crowe) é pura força bruta, não deixa de ser um cara gentil e atencioso para o caso que está trabalhando. Já Holland March (Ryan Gosling) é atrapalhado, trambiqueiro e não nega um open bar. Apesar de sua personalidade bizarra, é um eximio observador e parte de sua personalidade brilhante se dá para sua filha Holly (Angouire Rice). Esses dois com personalidades tão diferentes, detém a química perfeita para um caso como esse.

Shane Black tem em seu currículo como roteirista filmes clássicos como a franquia de Maquina Mortífera, The Monster Squad e muito mais. Quando fez o noir Beijos E Tiros, todos ficaram maravilhados com seu trabalho como diretor e se pensaria que iria repetir o mesmo com Iron Man 3, mas que infelizmente foi um tremendo engano. Mesmo colocando algo adicional dentro da franquia de Iron Man como  uma cumplicidade mais notavel entre ele e Robert Downey Jr. e jogadas arriscadas de roteiro, se notava que era um filme dele, mas sim de uma outra pessoa. Até dando a entender o quanto a Marvel não consegue trabalhar bem com mãos habilidosas. Mas a sorte é que a fase II teve alguns rumos interessantes.

Já em Os Caras Legais, Black volta a trabalhar com aclamado produtor Joel Silver e aqui parece que ele encontra a verdadeira liberdade que não se viu no filme anterior. É energético, é extremadamente divertido, deixando que tanto o tom do drama, da ação e da comédia seja orgânico e que em cada parte, consegue rir até dizer chega e apreensivo nas cenas mais tensas. Além disso, isso não funcionaria se não fosse a maravilhosa química entre Russell Crowe e Ryan Gosling. Os dois brilham na tela ao ponto que mesmo se a trama levasse para lugar nenhum, qualquer desculpa para ver esses dois juntos já é válido. 

Pode passar por alto já que chega no calor dos blockbusters de inverno, mas Dois Caras Legais sem duvida é um dos melhores filmes desse ano. Engraçado, divertido e com um suspense de alto nivel, o filme de Shane Black é um deleite para os amantes dos filmes policiais do anos 70 que mesmo com a roupa brega, a essência policial se deixa experimentar com o humor inteligente com um suspense sagaz. E se muitos não acharem a obra prima do ano, ao menos de uma coisa é certa, faz lembrar de que Iron Man 3 foi apenas um erro de calculo. 


Comentários

Postagens mais visitadas