Especial TRON - TRON - O Legado

TRON – O Legado é literalmente um evento cinematográfico interessante. Consegue repetir de uma maneira fiel a grande e mais concreta proposta do primeiro filme, no qual é teletransportar o espectador a uma odisséia a um mundo desconhecido que vai além da magnitude eletrônica. Porém igual ao primeiro filme, novamente a odisséia eletrônica demonstrou uma debilidade em seu roteiro, mais, qual é a verdadeira questão do roteiro? E isso, em alguma maneira debilita a experiência visual que o filme proporciona?

Alguns anos depois do primeiro filme, Kevin Flynn (Jeff Bridges) desaparece subtamente. Seu filho Sam Flynn (Garrett Hedlund), herdeiro do império do pai, recebe um aviso de Alan Bradley (Bruce Boxleitner) no qual fala que recebeu um sinal da antiga casa de jogos de Flynn. Subtamente Sam é transportado a esse novo mundo, porém diferente do primeiro filme, muita coisa mudou porém a pior mudança é ver o universo eletrônico ser dominado por CLU (Jeff Bridges) e a chave para acabar com a tirania é Sam encontrar o seu pai.

Assim como o original, TRON – O Legado consegue criar mais uma nova odisséia ao seu publico que é amante dos efeitos visuais. Momentos visuais que enchem os olhos do espectador e que com a tecnologia 3D consegue ter uma bela imersão visual sem cair na banalidade dos últimos filmes 3D lançados, ou seja, não veras momentos em que efeitos visuais voam em sua cara e sim uma bela profundidade visual que ajuda a contar a história. Talvez seja primeiro filme pós-Avatar que soube bem aproveitar esse recurso.

O ponto mais debilitado do filme é o mesmo erro do primeiro filme, ou seja, o seu roteiro. Mesmo com a expansão visível do universo em comparação ao primeiro filme, o que reside novamente é na questão da simplicidade em seus diálogos, e alguns até mesmo beirando a inocência que talvez ao final de tudo possa soar como um alivio cômico como exemplo, o dialogo sobre a questão das novas tecnologias. Mas olho, já que no mesmo roteiro consegue tocar em temas de fundo filosófico bem interessante sobre a questão da destimificação da utopia e a busca do homem a perfeição.

Em questão de atuações, soa interessante ver Jeff Bridges nesse filme, mesmo fazendo dois papeis totalmente opostos, ele consegue provar de letra do por que ele é um dos melhores atores da atualidade. Bridges faz um Flynn zen e um CLU autoritário. Também vemos a versatilidade de Micheal Sheen em que muitos momentos, acreditamos que suas cenas são puro improviso. Garrett Hedlund está muito mecânico em comparação aos seus colegas de cena e talvez seja o único ponto fraco do elenco. E para completar, duas beldades completam o elenco, Olivia Wilde e Beau Garrett que exalam uma beleza sem igual na telona.

Um dos maiores destaques do filme fica por conta da sua trilha sonora. Daft Punk, duo eletrônico dá o tom e vez a trama. Soando até diferente dos seus trabalhos conhecidos como Around The World e One More Time cria uma trilha vibrante que associada ao filme ganham vida. Pena que soa inferior a trilha sonora de Wendy Carlos, que fez para o filme original e alguns clássicos do cinema como Laranja Mecânica e 2001 – Uma Odisséia no Espaço.

Uma odisséia mais expandida, mais elaborada em sua proposta e com um roteiro tão debilitado como do primeiro, TRON – O Legado deve ser lidado como um novo upgrade do original que idealiza uma viagem única a um mundo que, todavia há de ser explorado. O filme encerra 2010 em aspecto de evento cinematográfico em um ano em que os novos recursos foram derrubados pela própria ambição daqueles que visualizam o lucro, porém se esqueceram que o novo 3D não é só para colocar efeito nos nossos rostos, mas sim de proporcionar momentos de profundidade e transformar o espectador em um personagem da história. Não é o melhor filme do ano, mas pelo menos cumpriu com o que prometeu.


Ficha Técnica 
TRON - O Legado (TRON Legacy)
Diretor: Joseph Kosisnki
Elenco: Jeff Bridges, Garrett Hedlund, Olivia Wilde, Bruce Boxleitner, Beau Garrett, James Frain, Anis Cheurfa e Micheal Sheen
Gênero: Ação/Aventura/Ficção Cientifica
Cotação: 80% - ****

Comentários

  1. Apenas as belas imagens me tomam a atenção, já que o roteiro demonstra ser um ... um... lixo ?

    Enfim, talvez uma hora eu veja!

    abs,
    sebosaukerl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nem vi o original ainda, mas já estou providenciando isso. Quero ver este novo no cinema, por causa do visual.

    ResponderExcluir
  3. Já discutimos o filme no Twitter, mas só para constar aqui, então: certamente o filme deve ser visto em 3D se o que se quer é ter algum entretenimento. A trama já é rasa por histórico, como você diz, e embora o filme apresente alguns temas interessantes (como você também ressaltou), é tudo muito superficial ou bobo. Certamente o impacto dos efeitos visuais só é possível com a terceira dimensão, já que não chegam a ser tão impressionantes na exibição convencional. Em contrapartida, a direção de arte é magnífica, bem como os figurinos e a trilha sonora (que, no entanto, se escutada com atenção, remete muito -- e em algumas faixas beira a cópia -- à trilha de A ORIGEM). Achei chato, na minha experiência incompleta. 5/10 ou 3/5

    ResponderExcluir
  4. Olá amigo gostaria de trocar visitas contigo , atualmente tenho 30k de visitas , se aceitar add o meu link e me avise que farei o mesmo contigo blz ???

    Abraços e Parabéns pelo blog !!

    Paulo Henrique

    http://www.downloadfilmeshd.tv

    ResponderExcluir
  5. É a crítica mais animadora que li sobre o filme até agora e compartilho com você que Jeff Bridges é um ator bastante foderoso,abraços manolo.

    ResponderExcluir
  6. Vou procurar pelo original, mas esse parece ser mesmo um deleite técnico. rsrs. ;)

    ResponderExcluir
  7. Sem dúvidas você explorou pontos interessantes na análise. Também acho que o erro persistiu desde o primeiro filme que está no roteiro. Me incomodei um pouco com o excesso da técnica e do neon, mas vejo isso como um caminho escolhido para retratar todo o sistema de informação. Enfim, não foi do meu agrado, mas reconheço uma nova roupagem técnica.

    ResponderExcluir
  8. concordo com tudo o que tu disse... é visualmente impecável, tem boas atuações, cenas de ação incríveis... escrevi sobre ele no meu blog, da uma olhada

    http://filme-do-dia.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas