Querido John

Querido Nicholas Sparks,

Conferi nos ultimos dias uma das suas duas adaptações que chegaram aos cinemas, Querido John, que foi dirigido por Lasse Hallström, estrelado por duas estrelas em ascenção que são Channing Tatum e Amanda Seyfried e que também Richard Jenkins. A oportunidade veio por que está passando o filme aqui nos cinemas aonde vivo e acredito que em algumas semanas chegará ao meu país natal, o Brasil.

Após de ver o filme com o maximo conforto, fiquei questionando alguns fatos interessantes de suas adaptações já que a história de Querido John mostra o romance entre um jovem militar que foi encarnado por Channing Tatum e mostrando mais uma vez seu perfil militar, já que se você conferir Stop Loss e Comandos em Ação, verá que ele faz um militar; e uma jovem moça recatada, feita por Amanda Seyfried que está crescendo a cada dia desde da adaptação teatral do cinema Mamma Mia, e mostram as idas e vindas do casal no periodo do 11 de setembro, periodo dificil para muitos e retratado de uma maneira sincera na tela.

Queria respostas claras e sinceras sobre as suas fontes. Acredito que você consegue ser algo bem curioso. É perceptivel que sua pessoa consiga repetir todos os temas possíveis retratados em suas adaptações. Temas como a doença terminal, a morte, o romance por muitas vezes impossiveis, os momentos decisivos entre o interludio da segunda para a terceira e ultima parte, as maneiras curiosas dos protagonistas se relacionarem entre si. Por muitas vezes parava e me perguntava: Estou diante de um Manoel Carlos americano?

Mas ao mesmo tempo Nicholas, vejo que você sabe prender muito bem as pessoas que vão ver suas adaptações por que elas conseguem refletir para si mesmas esse ador do romance utópico no sentido de pureza entre o casal protagonista e ao mesmo tempo real quando se refere aos impecilhos que existem nos destinos deles. A felicidade de Querido John praticamente está por ai e acredito que também está o outro fato, de quem leva isso a se tornar concreto.

Parece que a sensibilidade de Lasse Hallström caiu como uma luva para um dos seus contos, já que ele sabe ser sensivel mesmo com temas de praxe. Mesmo com uma condução meio que parado, já que o começo do seu conto Sparks é praticamente sonolento e com muitas soluções muito óbvias e surreais, mas quando chega no final da segunda parte e o inicio para o final, a formula mágica do diretor ultrapassa os niveis de emoção e de pouco a pouco entrega momentos de pura sincerdade e quem estiver meio desabilizado com a história em si, não será dificil se encontrar em seu rosto com um filete de uma lágrima sincera.

Não pode esquecer sobre o casal de protagonistas. Os dois não vai ser tão inesquecivel quanto foi Ryan Gosling e Rachel McAdams em Diários de Uma Paixão (sim, é a sua melhor adaptação) mas de acordo com o projeto proposto, eles seguram as pontas. E assim como frizei no ultimo paragráfo, nos ultimos momentos Tatum e Seyfried entregam os seus melhores momentos em cena, para compensar os momentos mornos iniciais que não pareciam ter fim. Em particular a ultima cena de Richard Jenkins com Tatum no qual o filme entrega o seu melhor e mais emocionante momento.

Serei sincero Nicholas Sparks, não achei Querido John a sua melhor adaptação e nem tão pouco um filme extremamente memorável. É um tipo de filme que tem qualidades, mas é pobre como cinema em um ambito restrito. Mas não devo esquecer que o cinema em sua totalidade é algo que abrange todo e qualque tipo de experiencia que deve ser levada a tela grande. E os seus romances se encaixam nisso, em um importante escapismo que ajuda a passar o tempo e esquecer um pouco a realidade entre si.

É um daqueles filmes que já tem um alvo especifico, que são as romanticas de plantão, aquelas que gostam de sentir em sua pele um romance especial e principalmente que gostam de ser como as protagonistas de suas histórias. Não sou seu fã Sparks, mas reconheço que sabes prender uma pessoa até o final, mesmo sabendo que já sabem o seu desfecho. E acredite, poucos conseguem fazer isso. Agora sobre sua outra adaptação, The Last Song, bem ... prefiro não conferir ...

Atenciosamente, um critico de cinema.



Ficha Técnica
Querido John (Dear John)
Diretor: Lasse Hallström
Elenco: Channing Tatum, Amanda Seyfried, Henry Thomas e Richard Jenkins
Gênero: Romance/Drama
Cotação 50%

Comentários

  1. Sensivel livro e este filme, ao meu ver, me parece bastante fiel ao material literário - mas, ainda nem pude conferir.

    Gosto muito de Diário de uma paixão.
    E o trabalho de Lasse é sempre emocional, abs

    abraço

    ResponderExcluir
  2. Olha, eu até gostei bastante de "Diário de uma Paixão" (que é mesmo a melhor coisa do autor), mas não tenho curiosidade alguma para ver essa adaptação - até porque considero o Lasse Hallström um diretor medíocre.

    ResponderExcluir
  3. Tem certos filmes que não me chama muito a atenção pra conferir no cinema. Esse é um deles!

    ResponderExcluir
  4. O Lasse Hallström já tinha sido um dos meus diretores prediletos, mas anda fazendo uns filminhos de dar sono ultimamente. Com este Dear John - e o último do cachorrinho.

    ResponderExcluir
  5. Vi o trailer dele ontem no cinema e até fiquei um pouco curioso. Afinal, tem Richard Jenkins. Mas não coloco muita fé, até porque "Noites de Tormenta" é muito ruim.

    ResponderExcluir
  6. Não faz mto meu tipo, aparentemente. Talvez, por um acaso eu veja.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Estou com vontade de ver este filme,me parece ser muito bonito, porém não deve passar disso.

    ResponderExcluir
  8. Tenho uma certa quede pela Amanda, mas o filme em si não chama nem um pouco da minha atenção.

    ResponderExcluir
  9. E o Fúria de Titãs, o que espera dele?

    ResponderExcluir
  10. Gosto muito de "Diário de uma Paixão" (também acho que é a melhor adaptação do Sparks), mas todo ano ter romances como esse até enjoa... Veria pelo Richard Jenkins, mas parece, pelo menos ser um pouquinho melhor do que a adaptação do Nicholas com a Hannah Montana, que parece ser um porre mesmo, rsrs.

    Beijos! ;)

    ResponderExcluir
  11. Achei tenebroso e o único fator memorável do filme é Richard Jenkins. O Tatum até que tenta e Amanda Seyfried já esteve melhor. Personagens tolos, trama que não diz a que veio e falta de química no casal protagonista. O típico filme chuchu! Vc assiste por obrigação cinéfila, mas não te diz nada.

    ResponderExcluir
  12. concordo totalmente com o wanderley. e ainda acho que vc poderia ter dado uma cotaçao menor.

    ResponderExcluir
  13. Concordo com o Wanderley. Vou além e digo que 'Querido John' é um filme machista, que reforça a ideia de que a mulher deve esperar o homem, e casar, e fazer comida pra ele, e desistir de seus sonhos, e blablabla. Lamentável.

    Agora, mudando de assunto, devo dizer que discordo com a abordagem da crítica. Se o filme é adaptação de um livro de Nicholas Sparks ao tem um roteiro original, pouco importa. O que vale é o filme por si. Se 'Querido John' é bem adaptado, fiel ao material de origem, é totalmente irrelevante na hora de falar dos méritos e deméritos do FILME.

    ResponderExcluir
  14. Eu li Querido John e acho a adaptação absurda. O Nicholas Sparks mostra situações onde o amor prevalece em situações inusitadas em cada uma de suas histórias mas eu não entendo como os roteiristas, produtores, diretores, enfim os responsáveis não conseguem se manter fiel a isso.
    Há diferenças no filme que fez muita falta, acabou com a essência e a Seyfried ou não leu o livro, ou a prepararam de outra forma, ou ela quis atuar de outra forma, ou simplesmente não foi capaz.
    Eu me pergunto o que uma pessoa 'entendida' que assiste Querido John e depois Noites de Tormenta sem nunca ter lido os respectivos livros vão pensar...
    É por essas e outras que eu sempre leio antes de assistir um filme baseado em algum livro.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas