The Dark Knight

O que é melhor, ser um gênio morto, ou um medíocre vivo? Viver eternamente com a vergonha ou morrer dignamente? Pode ter a certeza, essas perguntas passaram certamente depois do filme Batman – O Cavaleiro das Trevas. Após o filme não é tão difícil o espectador começar a indagar essas perguntas. O reforço vem claro com a noticia da morte prematura e acidental do ator Heath Ledger, porém como na fala do filme, valerá a pena morrer como herói ou viver o bastante para se tornar vilão?

Pode-se dizer que a linguagem de fazer um filme sobre HQ mudou. É quase uma redundância essa afirmação, pior é dizer que não foi. Após Batman Begins, a postura séria, densa e sombria de abordagem se tornou vital para o sucesso entre publico e critica. Claro somando a idéia que a própria mentalidade do espectador mudou nesses últimos 10 anos para cá. Principalmente Batman no qual acabou a década passada como um palhaço de grife.

Ainda bem que Christopher Nolan assumiu o batente e colocou seriedade, atores responsáveis e talentosos (tirando a Katie Holmes) e fez o que pode se dizer o antes e depois de Batman Begins. O seu rival, a Marvel, começou a sofrer um declínio significativo de qualidade principalmente em HAIII e a DC conseguiu forças e fez Superman – O Retorno. E após o sucesso merecido de Batman O Cavaleiro das Trevas, forças para Watchmen e outras futuras adaptações não está tão longe do sucesso.

Nolan com mais liberdade conseguiu fazer algo que qualquer cinéfilo, fã de quadrinhos, leigos e derivados gostam. Dosar todas suas seqüências de ação. Não há como ficar indiferente e nem calmo. Todas carregadas de tensão e enquadramentos clássicos. E quando pensa que se recuperou da seqüência anterior, aparece outra mais eletrizante ainda. O roteiro também escrito por Nolan e seu irmão, Jonathan, é seguramente imprevisível. Apesar de todo mundo dizer que todo mundo achar que os roteiros são daqueles que você sabe o começo, meio e fim. No novo filme do Batman, previsibilidade é algo que passa longe e isso junto a frases de impacto edificantes, é o que pode se dizer. Um roteiro épico.

O elenco do filme pode ser considerado um dos mais fortes e mais competentes da história do cinema, no qual ele consegue colocar em um filme atores de filmes independentes, atores esquecidos e grandes talentos da atualidade em uma harmonia inquestionável. Claro que fica visível a frustração da má utilização de Cillian Murphy na trama do morcego, quem é fã do ator ficou com certeza com a sensação de que ele merecia mais momentos. A surpresa fica com a ótima atuação do Eric Roberts (meu Deus, nunca me imaginaria falando isso). Porém se for para colocar o melhor ator em cena fica com Aaron Eckhart.

Considero o Duas Caras um dos vilões da história do Batman que mais me cativa. Apesar de ter gostado de Tommy Lee Jones em Batman Eternamente (Claro que a mentalidade de como fazer quadrinhos era outra naquela época), o Duas Caras de Nolan sintetizou a alma do personagem e junto ao talento do ator que está cada dia ganhando respeito pelo publico, o personagem se tornou marcante e principalmente do meio para o final que rouba a atenção de todos e ofuscando o que todos acham que é o verdadeiro astro, Heath Ledger.

Não dá para desmerecer Heath Ledger e seu Coringa no filme. Não dá para ficar inquieto com cada cena que ele aparecia causando sensações de angustia, medo e anarquia. Um personagem tão forte que quase todas suas falas irão virar dependendo do espectador, clássicos da história do cinema. Mas as expectativas do filme se tornaram irresistíveis após a morte desse ator, infelizmente uma fatalidade. A espera de muitos provavelmente se correspondeu já que o ator entrega basicamente a sua própria vida ao personagem e isso é tão raro no cinema e tão incrível. Sempre achei o ator extremamente mediano e nos momentos que estava provando que é um ator de verdade, infelizmente acontece aquilo e para mim no filme do Batman estava tão incrível quanto está o resto do elenco, porém ele só se torna justificável de elogios exacerbados na ultima cena junto com Batman que entrega um dialogo memorável digno de aplausos.

Batman – O Cavaleiro das Trevas poderia ter sido apenas um filme de quadrinhos de verão que foi feito para ganhar milhões, mas não. O novo Batman colocou novos paradigmas de como fazer uma história de quadrinhos no cinema. É a evolução de como fazer uma história de um herói, alias como o próprio filme diz, não é nem um herói e nem é um vilão, é algo além do que se imagina. Mas o verdadeiro foco do filme é o sentimento que existe em todos: A sensação de impunidade e medo. Um filme que por pouco não se torna obrigatório, mas é extremamente indispensável para todos.

Era para não acreditar em destino, não. Provavelmente ele acreditou que um homem faz o seu próprio destino, e ele tomou os caminhos certos para ser o que ele queria. Ele colocou na cabeça que se ele quer, ele consegue e conseguiu. Porém aquele mesmo destino que ele driblou fez uma jogada desleal. Mas ele fez algo importante que só poucos fazem, viveu pouco para ser um herói para não ser um futuro vilão, ou um medíocre vivo. Descanse em Paz Heath Ledger.

Ficha Tecnica
Batman, O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight)
Diretor: Christopher Nolan
Elenco: Christian Bale, Heath Ledger, Aaron Eckhart, Morgan Freeman, Micheal Caine, Gary Oldman, Maggie Gyllenhaal, Nestor Carbonell, Eric Roberts, Monique Curnen, Chin Han, Micheal Jai White, Willian Fichtner, Edison Chen e Cillian Murphy
Gênero: Ação
Cotação: 89% - Filme Indispensável

Comentários

  1. Realmente é um trabalho bastante satisfatório do Christopher Nolan, que mudou completamente o rumo da série nos cinemas e agora criou um filme que deve ficar para a história (por bilheteria, claro, e também por seus próprios méritos). Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Ainda não assisti esse filme.
    Muitas pessoas que conheço falam bem dele, da atuação do Heath Ledger, como o coringa.
    Tô louco pra ver!

    ResponderExcluir
  3. "The Dark Knight" não é mesmo o típico filme de super-heróis. O Christopher Nolan adiciona mais densidade, elementos mais sombrios à sua habitual excelência técnica. Apesar de reconhecer que este filme tem qualidades muito boas (como o elenco), ainda prefiro o que o diretor fez em "Batman Begins".

    ResponderExcluir
  4. Acabou-se a fantasia. The Dark Knight até assusta.

    Nunca fui fã do Homem-Morcego. Nem do diretor Christophen Nolan. Não obstante, nunca tinha visto um filme de herói tão bom quanto O Cavaleiro das Trevas. Com ótimo elenco, Nolan conseguiu entregar o melhor Batman de todos. Bale está muito bem, mas Heath Ledger (por enquanto, o Oscar de coadjuvante é dele) rouba a cena. Nolan dá um show de direção e demonstra que é, também, um diretor de atores. Reparem nas cenas em que o Coringa ameaça suas vítimas com sua faca. Nessas cenas, a câmera dá um giro de 360º graus completo, não há cortes. Ele faz isso várias vezes. Merece aplausos. Filmaço!

    ResponderExcluir
  5. Filmaço!!! Excepcional em todos os sentidos (tá, com uma falhazinha ou outra do roteiro, mas ainda assim, acima da média e de qualquer expectativa minha). Ledger extraordinário!!

    ResponderExcluir
  6. Uma frase:
    O MELHOR FILME DE HERÓI DA HISTÓRIA!!!

    Fazia tempo que eu via um filme onde TODOS os personagens são foda!!! Ache que vai lever vários Oscars.

    Gustavo Madruga

    PS: Cine Ôba Voltou!!!

    ResponderExcluir
  7. Finalmente estou lendo um elogio de verdade seu. Esse filme pra mim se superou! Simplesmente fantástico e como classificou, indispensável!


    P.s.: Lembra que queria comprar minha TV, agora eu tenho! Filmes pra que te quero!! hehe

    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Robson - O filme é ótimo, porém seria de mais impacto se fosse obrigátorio ... por pouco não é ...

    Gustavo Madruga - Rapaz, é dificil dizer, porém está no topo, porém se não fosse Superman de Donner ...

    Louis - As falhas do The Dark Knight não são aberrantes, porém tem que ter cuidado na proxima vez ...

    Pedro - Nem me fale, o Coringa de Ledger sabe meter medo e e não consegui ficar quieto nas cenas dele. Realmente, Nolan provavelmente sabe fazer com que o ator mostre para que veio ... isso é PONTO!

    Milla - Provavelmente todos os filmes posteriores de herois densos vão querer ter pelo menos a linguagem de TDK ... fato ... mas calma ... Watchmen vem ai ...

    Vinicius - Provavelmente já entrou e ainda consegui manter o status da Warner em blockbusters marcantes decisivos ... pense ...

    Carranca - Não sei se posso garantir, porém todos elogiam, ou pelo menos acham bom ... vamos ver oq ue você vai achar ...


    Abraços a todos

    ResponderExcluir
  9. Realmente um filmaço e sua crítica foi excelente ao destacar os grandes feitos do grande filme.

    Ciao!

    ResponderExcluir
  10. Caraca, hein! Muito boa a resenha! Parabéns! É um filmaço! E a maioria cinéfila concorda.

    Abs!

    ResponderExcluir
  11. Dark Night é os quadrinhos na sua visceralidade extrema. E pensar que tem gente que não curte o Nolan (fazer o quê!). A química Bale-Ledger-Eckhart foi fulminante para o sucesso do filme e mais... deixa com água na boca o fãs que se pergunta o que virá no terceiro longa. Já se fala em Johnny Depp como Charada e Phillip Seymour Hoffman como Pinguim (já deu pra sentir o clima, se for verdade?)

    Cara, procuro pessoas que possam dar um depoimento na minha monografia de fim de curso sobre "A Influência dos blogs na crítica cinematográfica" e acredito que voc~e é uma dessas pessoas. Volta e meia passo aqui e sempre me surpreendo com a sua astúcia e seus textos bem colocados. Se for possível, manifeste-se.

    Mídia e cultura:
    http://robertoqueiroz.wordpress.com

    ResponderExcluir
  12. Wally - Mas o maior efeito do filme é o conjunto em si ...

    Otávio - Obrigado por sempre prestigar o que deve ser prestigiado ...


    Roberto - É o que mais se fala, porém fica a expectativa lá no teto, depois dessa é melhor ficar cauteloso.
    Sim, como posso participar na sua monografia, qualquer coisa me manda o seu e-mail que irei mandar o meu depoimento blz?


    abraços a todos

    ResponderExcluir
  13. aê JP

    parabens pela crítica
    ahsuahsuhaush

    vim atazanar tua vida aki no blog tb

    aliás.. ele é muito bom hehehe


    sobre the dark knight
    acho o filme EXCEPCIONAL
    só que se eu tiver que escolher entre ele e o begins fico com o primeiro filme(to falando do begins hehhe)

    ResponderExcluir
  14. O marketing parece ester funcionado como nunca nestas épocas de Internet... Até um filme vulgarmente enfadonho como este recebe títulos de sensacional, obra prima, blablablá! É só mais uma produção pipoca, usando mal e parcamente personagens famosos a ser esquecido pela massa assim que lançarem outro imperdível, fantástico, sensacional filme de evento. A massa gosta de fazer parte da massa, e assim caminha a humanidade...

    ResponderExcluir
  15. noooooooooossa.. quando lançar mais um hanckock eu esqueço TDK
    [/ironia]
    ahushauhsau

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas