Senhores do Crime

Londres, em seu clima mais denso e escuro que se possa imaginar. Uma adolescente grávida entra em trabalho de parto e por causa das complicações da idade, em seqüência morre. E a parteira Anna preocupada com o futuro do bebê tenta procurar os parentes da adolescente mas sente complicações já que o diário está todo em russo e a única referencia é um restaurante russo no qual o dono é um simpático senhor. Porém quando o tio de Anna traduz o diário, percebe que nem tudo é o que parece e que segredos perigosos rondam o restaurante e principalmente para o motorista que tem o passado mais obscuro do que a sua personalidade.


Senhores do Crime (Eastern Promises) é o mais novo filme do cultuado diretor David Cronemberg e traz de volta o ator perfeito em seus filmes, Viggo Mortensen e completando o elenco, Vincent Cassel, Naomi Watts e Armin Mueller-Strall. Depois do espetacular Marcas da Violência, o diretor repete a dobradinha com o ator que rendeu para o mesmo, a indicação de Melhor Ator, mas perdeu para Daniel Del- Lewis (brigar com o cara é complicado) porém será que a dobradinha de sucesso se repetirá?


O roteiro de Steven Knights retorna a explorar o lado obscuro de Londres no requisito de prostituição e máfias, já que ele já explorou o submundo de trafico de órgãos em Coisas Belas e Sujas. Até ai tudo bem, porém em Senhores do Crime ele entrega uma história segura, porém carente de reviravoltas no quais é melhor deixar o roteiro fluir e levar o espectador ao final ao querer logo matar de cara o que acontece, chato isso.


As atuações do filme são um ponto extremamente positivo. Vincent Cassel, apesar de considerarem um ator limitado, nesse filme não têm do que reclamar dele, e sim brindar de elogios por uma atuação forte e especial como Kirill, um truculento mafioso, porém dotado de ingenuidade e amizade entre ele e Nikolai, personagem de Viggo Mortensen. Naomi Watts a cada filme que faz cresce a maturidade cinematográfica da atriz e nesse filme foi o papel mais tranqüilo da atriz apesar de alguns momentos densos. Armin Mueller-Strall faz uma das melhores interpretações do filme como Semyon, um simpático russo que ao desenrolar do filme se torna um dos personagens mais maquiavélicos da trama. E Viggo Mortensen depois da trilogia dos Anéis cresceu de uma maneira elogiável e nesse filme ele consegue uma atuação sólida, respeitável e marcante só que tem um revés no qual não é uma atuação digna de Oscar, assim aumentando o buraco da injustiça para Denzel Washinghton que fez uma grande atuação em O Gangster (mesmo sabendo que o filme não é isso tudo que dizem).


Cronemberg constrói um universo obscuro em seu longa dotado de preconceito, honra e traição e principalmente de violência que apesar de alguns reclamarem de pouca, mas tem uma das seqüências mais densas no qual qualquer fã do diretor vibra desde começo até o final. Pode se dizer que é um filme previsível, sim. Pode se dizer que o filme não tem algo de novo, sim. Mas dizer que o filme é ruim só por causa dessas características, longe disso. Apenas se pode dizer que é um conjunto de elementos simples que funciona como uma luva para um bom cinéfilo que se preze.


Ficha Tecnica

Senhores do Crime (Eastern Promises)

Diretor: David Cronemberg

Elenco: Viggo Mortensen, Vicent Cassell, Armin Mueller-Strall e Naomi Watts

Gênero: Drama/Suspense/Policial

Cotação: 72% - Filme Indispensavel

Comentários

  1. Eu gostei bastante de Senhores do Crime, mas achei inferior à Marcas da Violência.
    Aquele lance das tatuagens é muito interessante.
    E como todo bom filme de máfia, o elemento família sempre está presente.
    Viggo Mortensen em atuação arrasadora!
    E a cena da sauna é foda!

    ResponderExcluir
  2. Também gostei do universo obscuro desse filme. Viggo dá show e o roteiro do filme é excelente. Indispensável.

    Abraço, JP!!!

    ResponderExcluir
  3. Filmaço! Viggo Mortensen está ótimo, o roteiro é ótimo!

    Pô, você viu BE KIND REWIND! Estou louco pra ver! Parece engraçado!

    Abs!

    ResponderExcluir
  4. Ainda não vi esse filme mais tenho curiosidade!

    ResponderExcluir
  5. Não gostei desse filme tanto quanto adorei "A History of Violence", mas achei as atuações masculinas desse filme sensacionais, especialmente a de Armin Mueller-Stahl.

    ResponderExcluir
  6. O filme é muito bom. Bem dirigido, excepcionalmente bem escrito e atuado com garra. O final mecheu comigo.

    Ciao!

    ResponderExcluir
  7. Um bom filme. Existe uma enorme entrega de Mortensen ao seu papel que é recompensada com um trabalho de alta qualidade.

    Cronenberg está um pouco mais acessível do que é habitual, mas sem perder a mão, pois filmou uma história fluída e com diversos personagens bem retratados.

    ResponderExcluir
  8. desde que lançou nos cienmas que o procuro... aidna não oa chei dando sopa nas locadoras... acho que já deve estar, não!?!? enfim, vou ficar esperto apra conferi-lo...
    abraços!!!

    ResponderExcluir
  9. Putz, eu AINDA não consegui ver esse filme. =/ Mortensen e Cronenberg deu uma dupla boa hein.

    Abraço

    ResponderExcluir
  10. Assisti, é um bom filme mas não chega aos pés do visceral e maravilhoso "Marcas da Violência".
    sim, Viggo Mortesen continua sendo o sujeito bipolar, que é uma pessoa na superfície e outra no interior(porém Nikolai é o inverso de Tom, enquanto este era um homem mau que fingia ser um homem bom, aquele é um homem bom fingindo ser um homem mau)mas diferente de marcas, seu russo é irritantemente silencioso e subserviente, seu olhar não diz nada...são como os olhos de um cadáver. Mas o Viggo é um grande ator e desenvolve bem o papel.
    Cromemberg é sempre o melhor diretor de filmes violentos, sua violência é crua passa longe de estilizações.
    O resto do elenco é afinado mas não brilha, Naomi vai bem,mas não arrasa como Maria Bello e Vincent Cassel tbm vai bem mas...sempre no mesmo! o cara não muda os tipos de papel q faz! É sempre o antipático, q disfarça sua fraqueza com brutalidade.
    Enfim, é um bom filme, mas não chega aos pés de "Marcas da Violência"

    ResponderExcluir
  11. ei mano.. o nome do cara é Daniel Day-Lewis.. falou

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas