Vôo Noturno (Red Eye)


Qualquer pessoa que se queixa quando viaja de ônibus ou de avião quando está só mas pode acontecer da pessoa conhecer a pessoa que está ao lado sendo que pode acontecer algo que você nunca esperava da pessoa ao lado. Com essa ideia que o roteirista Carl Ellsworth escreveu uma historia dessa e Wes Craven aproveitou essa ideia e transformou em uma eletrizante e inusitada historia de suspense.

Lisa Reisert nunca gostou de viajar de avião, ela está no Texas para acompanhar o enterro da sua avó, sendo que ela tem que voltar para Miami aonde trabalha de gerente em um hotel de luxo. Durante o check-in ela descobriu que seu avião irá atrasar e ser obrigada a pegar o famoso Red Eye (uma expressão idiomatica que significa o vôo noturno) durante a espera ela conheçe Jackson, sujeito boa pinta e simpatico, no desenrolar da conversa rola o famoso clima. Sendo que quando chega dentro do avião descobre que ele ira sentar ao seu lado no avião mas na medida da viagem Jackson revela o que realmente quer com a joven Lisa, o que era para ser uma tranquila viagem noturna se torna o pior pesadelo.

Wes Craven deve agradeçer por ter colocado esse roteiro em suas mãos por que em 2005 ele fez na minha opinão um dos piores filmes do ano, Amaldicoados, e ficou nesse ano uma pergunta, como um cara que fez classicos como Quadrilha de Sádicos, A Hora do Pesadelo e Pânico faz um negocio daquele... Mas ele se redimiu nesse incrivel filme de suspense. e além de reinventar um filme tenso e consolidar com Por Um Fio e Celular, um grito de socorro ambos criações do roteirista Larry Cohen.

O roteiro do filme foi escrito de uma maneira brilhante pelo Carl Ellsworth e ele mexeu com a imaginação das pessoas e principalmente com aquelas que viajam sozinhas, por que muitas pessoas gostam de conversar com a pessoa ao lado e esquecer a solidão da viagem e aproveitando essa ideia o roteirista um cara que tem uma aparencia boa e bom de papo mas que se revela uma pessoa sem escrupulos. Carl divide a história em três partes. começa como uma comedia romantica leve que de repente se torna um denso suspense psicologico e que se desfecha em uma perseguição a lá Pânico e por isso que o filme agrada e nunca deixa a peteca cair.

O elenco do filme se foca em dois atores que são Cillian Murphy e Rachel McAdams. Rachel faz a heroina Lisa Reisert, uma pessoa solitaria mas com uma simpatia incrivel que conquista do espectador a sua confiança e para uma atriz que só fez os famosos filmes "água com açúcar" se supreende com uma forte interpretação. Cillian Murphy faz o enigmático e cruel Jackson Rippner (isso ai ...), ele é um ator nato por que ele conseguiu criar simpática e apatia ao mesmo tempo e ele não poupa esfoços para maltratar a nossa heróina e em quase momento algum usa a violência (só no caso da necessidade extrema) e ele só usa o poder da palavra e da psicologia provando que a palavra é mais forte do que os gestos e ele conseguiu implacar como o vilão do ano fazendo também o Espantalho em Batman Begins, aparece pouco mas a sua presença é marcante em cena e tanto em Batman e em Vôo, ele fez vilões inesqueciveis.

Os aspectos tecnicos do filme são comuns, o filme se passa quase todo no avião focalizando os atores, lugares fechados que aumentam o teor do medo. Uma fotografia de acordo aonde se passa a cena, uam fotografia clara nas cenas do aeroporto e na casa dela, e obscura dentro do avião. Na sequência final o Wes Craven usou e abusou de um velho recurso que consagrou em Pânico e foi brilhantemente usado nesse filme. A trilha sonora foi feita por Marco Beltrami que já trabalhou e muito com esse diretor e soube usar bem a trilha densa com as cenas tensas.

Nesse filme Wes Craven tem tido tudo ao seu favor nesse filme : um ótimo roteiro simples, um filme bem conduzido, dois ótimos atores em ascenção e principalmente para Cillian Murphy que fez excelentes filmes como Batman Begins, Intermission - Dias Selvagens, Exterminio e o filme que lhe rendeu a indicação de melhor ator no globo de ouro Café da Manhã em Plutão; Rachel McAdams que se tornou a queridinha do cinema americano e Wes Craven que revigorou a sua filmografia e faz nos esquecer na merda que ele fez. Em seus 85 minutos de filme faz coisas que muitos outros filmes não fazem: deixar o espectador não piscar em nenhum momento. E nesse filme o medo vai tomar as alturas.


Nota : 9,5

Comentários

  1. Ficou legal a crítica! O filme é mesmo muito bom!
    Ass: Natasha

    ResponderExcluir
  2. É uma pena que a melhor sequência do filme se passou fora do local traumático, mas o filme possui um enredo criativo, bem arquitetado e divertido. Apesar de não haver sustos a bons momentos de tensão.

    Nota: 7.5

    ResponderExcluir
  3. gostei muiito desse filme tb, ele é um daqueles que naum tem muita publicidade mais prende vc na trama mesmo!!!

    falows irmão!!

    diego

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas