31 de dezembro de 2011

Obrigado 2011 ...














Reflexões, Medos, Alegrias, Emoções, Esperança ... Obrigado 2011 por ter sido único ...
Feliz 2012 para todos!

Dia 15 acontece a listagem dos melhores, piores e adjacentes que adoramos citar.

23 de dezembro de 2011

Hesher


Filmes que tem anjos na trama carrega um frescor de bondade que muitas vezes, para muitos, se torna pura emoção. Porém ao ver Hesher a sensação é que as vezes os anjos não são como parecem. O filme toma como partida a dor de TJ, um garoto que não suporta a morte da mãe, que o pai entrou em uma tremenda depressão e vive com uma avó que não dá muita atenção como deveria. A vida de TJ ganha um giro de 360 graus quando encontra Hesher, um pirotécnico que ao parecer é a antitese do mal, que se escala para viver na casa de TJ e dai começa a mudar a vida de todos ao seu redor.

Living and dying laughing and crying
Once you have seen it you will never be the same
Life in the fast lane is just how it seems
Hard and it is heavy and dirty and mean


Lembrando esteticas curiosas de Vistor Q e Teorema, Hesher se destaca não só apenas pela tematica em si, no qual é abordada de uma maneira bem crua, cheia de analogias maravilhosas nos quais nos lembram que a vida é dura, mas que tem que seguir em frente. Também tem uma das melhores atuações do ano para Joseph Gordon Levitt que faz Hesher inspirado e extremadamente identico a Cliff Burton, baixista do Metallica que morreu em um acidente em 1986. Também completam no elenco Rainn Wilson que está incrivel como o pai do TJ e Natalie Portman que apesar de aparecer pouco, é bem mais natural que em Cisne Negro. Curiosamente, a mesma é produtora do filme.



Don't stop for nothing it's full speed or nothing
I am taking down you know whatever is in my way
Getting your kicks as you are shooting the line
Sending the shivers up and down my spine


Hesher ao mesmo tempo é emocionante e duro. A coisa mais óbvia que por ser um filme independente consegue ser mais um terreno mais pessoal para alguns explorarem ainda mais esse talento que o cinemão por muitas vezes oculta. Uma joia do cinema independente que poucos terão acesso e mais ainda poucos saberão a verdadeira simbologia da brutal Motorbreath a todo o filme. Muitas vezes os anjos não são doceis e a vida é fácil. Hesher é a prova disso.


Those people who tell you not to take chances
They are all missing on what life is about
You only live once so take hold of the chance
Don't end up like others the same song and dance

Motorbreath
It's how I live my life
I can't take it any other way
Motorbreath
The sign of living fast
It is going to take
Your breath away



Motorbreath (James Hetfield)

Ficha Técnica
Hesher
Diretor: Spencer Susser
Elenco: Joseph Gordon Levitt, Devin Brochu, Rainn Wilson, Piper Laurie, John Carroll Lynch e Natalie Portman
Gênero: Drama
Cotação: 90% - ****

3 de dezembro de 2011

Um Dia


O ano de 2011 será marcado para alguns cinéfilos como o ano em que o romance se desdobrou e conseguiu cativar inúmeros adeptos. Desde os mais carrancudos até os espectadores mais simples. Claro que infelizmente aparece aqueles exemplos detestáveis do gênero no qual infelizmente apelam para aquele grupo especifico os suspiros desmedidos e uma qualidade extremadamente duvidosa ou frustrante. O romance Um Dia talvez consiga representar esse entorno de bela premissa para se tornar uma enorme decepção.

A história tem um que de interessante, não é impossível negar que poderia sair algo extremadamente genial. Dois amigos que se encontram em um dia especifico a cada ano para contar suas alegrias, conquistas, desilusões e acima de tudo a descoberta que não se pode viver um longe do outro. Anne Hathaway e Jim Sturgess formam o casal principal que em cada ano vivem um capitulo em especial.

A diretora de Educação se esforça ao máximo a criar uma linguagem sensível a história. Mas com um roteiro extremadamente apático em vários momentos e o mal desenvolvimento de determinadas fases que o filme passa que se torna difícil ter aprecio mais profundo ao casal. E mesmo com esse problema grave, a química dos dois atores conseguem pelo menos sustentar o filme todo e transmitir, mesmo com grandes falhas, as emoções vitais dos personagens de acordo com a trama.

Um Dia não é um desastre como foi a fita de Amanda Seyfried no começo do ano mas passa longe do brilhantismo de grandes filmes românticos desse ano que esse blog está cansado de citar. Pode ser que Um Dia se figura como Um Amor Para Recordar do ano no qual a qualidade da fita é extremadamente duvidosa cinematograficamente mas se tornará uma belíssima opção para casais apaixonados que pelo menos querem passar um momento juntos a ver um filme no cinema a não ser ... Amanhecer.


Ficha Técnica
Um Dia (One Day)
Diretora: Lone Scherfig
Elenco: Anne Hathaway, Jim Sturgess, Tom Mison, Jodie Whittaker, Tim Key, Rafe Spall, Joséphine de La Baume e Patricia Clarkson
Gênero: Drama/Romance
Cotação: 40% **