Premonição 5


Podem falar o que quiser, mas a saga Premonição tem um que de originalidade. Chegando numa época que já davam como morto a vanguarda do terror teen dos anos 90, Premonição vem como um simples plot, não existem assassinos com motivos esdrúxulos para matar jovens. O argumento para seguir e sustentar durante o filme inteiro é só uma: o desafio do ser humano de driblar o destino, que no caso da franquia, a morte.

A franquia já ganhou seu quinto capitulo e eles seguem a risca o principal fundamento que é ver a tentativa de muitos mudarem o destino: a sua morte prematura. Um funcionário de uma empresa de reciclagem consegue prever uma terrível catástrofe em uma ponte e consegue salvar a poucos, mas ao mesmo tempo, um por um começa a morrer e o maior desafio dos envolvidos é compreender o maniqueísmo da morte.

O filme volta a utilizar a terceira dimensão e acima de tudo, é um dos aspectos que mais compensa o filme. Em comparação ao filme anterior, se vê um 3D mais polido, aquela que sabe aproveitar bem os efeitos e que as mortes sejam mais “sentidas” para o público, não se torna difícil ouvir um sonoro grito de desespero já na primeira morte. Entretanto, o projeto chega no momento em que está visível a saturação do mal uso do sistema e assim, afastando um pouco mais do espectador a novas “imersões” convertidas do 3D. O que chega ser uma pena já que esse novo filme é para realmente, ser desfrutado em terceira dimensão.

Outro ponto positivo é a volta do personagem de Tony Todd como o senhor sinistro do necrotério que mesmo aparecendo pouco, não é difícil sentir calafrios em suas aparições. Já o resto do elenco, é o famoso “vamos apostar quem vai morrer” com um pouco mais de destaque a Emma Bell que de pouco a pouco, é possível ver uma nova Scream Queen.

Steven Quale, diretor de segunda unidade de Avatar, soube realmente aprender as lições do mestre Cameron em como saber criar tensão e ao mesmo tempo, de como usar a terceira dimensão de uma maneira ampla. Soube aproveitar com a tecnologia 3D, o preparo para as mortes e os pequenos detalhes como um prego ou um botão são ressaltados para dizer ao espectador, agora é o momento.

Premonição 5 curiosamente é o melhor capitulo da franquia após o primeiro filme. Ele é tenso, violento em suas mortes e mesmo com uma formula que para muitos, soa como desgastada, soube fazer a diferença com o que tem. Talvez para seus fãs seja uma ótima viagem ao desespero humano do drible ao destino em terceira dimensão. Já para aqueles que não são fãs da franquia, pelo menos se torna o melhor uso 3D para o gênero do terror. Até que fim, uma franquia que realmente vale à pena ver nesse formato.


Ficha Técnica
Premonição 5 (Final Destination 5)
Diretor: Steven Quale
Elenco: Nicolas D'Agosto, Emma Bell, Miles Fisher, Ellen Wroe, Jacqueline MacInnes Wood, P.J. Bryne, Arlen Escarpeta, David Koechner e Tony Todd.
Gênero: Suspense/Terror
Cotação: 75% ***

Comentários

  1. É bom mesmo? Depois do desastre que foi o 4°, minhas expectativas são as mais baixas possíveis.

    http://cinelupinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Assisto a este filme amanhã, em 3D (srsrsrsrsr), e sem qualquer expectativa. Depois, volto pra comentar direito! :)

    ResponderExcluir
  3. Acho que esse filme parou no 1°. Depois disso, a mesma coisa. rsrsrs. ;)

    ResponderExcluir
  4. É, ainda não tive coragem / oportunidade de ver, hehe. Achei o primeiro interessante, os demais repetitivos. Mas, já ouvi boas críticas mesmo.

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Achei um dos mais chatos e imbecis, e não me animei com o uso do 3D (achei o do 4º melhor). Mas, vibrei com aquele final! Quem prestou atenção e lembra dos outros filmes saberá por quê.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas