Missão: Madrinha de Casamento

Mais um filme com um nome nacional que faz uma agressão ao bom senso.

Quando escutam o nome de Judd Apatow em uma produção de comédia, muitos ainda cometem o equivoco a ver e pensar em comédias de extremo pastelão e de um conteúdo vulgar que ultrapassa o nível de baixaria. Obras como Ligeiramente Grávidos, Superbad – É Hoje e Ressaca de Amor são exemplos dessa leva. Mas o que poucos sabem ou dificilmente se torna perceptível é de como dentro desses filmes a reflexão sobre o lado sentimental real. Em Bridesmaids – Damas em Guerra (mais um filme com um nome nacional difícil de colocar em um post) esse misto volta de uma maneira sublime e ainda mais, com um olhar feminino em primeiro lugar.

Annie (Kristen Wiig) que apesar de ter um carisma magnético, não vive um melhor momento da sua vida. Mesmo em ruínas, ela é convidada a ser madrinha de casamento de sua melhor amiga Lillian (Maya Rudolph). Claro que é um momento especial, entretanto a chegada de Helen (Rose Bryne) consegue transformar em uma guerra particular para Annie que tenta acima de tudo, trazer a felicidade a sua amiga.

Um dos maiores acertos do filme é sem duvida ser um filme crível. Quando se vê determinadas comédias românticas femininas, sempre existe um foco quase irreal do comportamento feminino e com isso Wiig, que escreve o roteiro junto com Annie Mumolo, cria uma jornada sobre a amizade e as inseguranças femininas. Isso se reflete na construção das damas de honra já que cada uma representa comportamentos femininos que o transforma em um filme único.

Ver a Kristen Wiig como a principal após esbanjar talentos em inúmeros filmes de comedia teve sua grande recompensa. A atriz brilha de uma maneira impar que consegue balancear o improviso e a emoção como ninguém. Destaque também para Melissa McCarthy que de inicio, parece uma personagem boba, mas ela é chave para um dos momentos mais reflexivos da trama.

Talvez o seu maior pecado esteja no estruturalismo. O filme não traz nada de novo no que significa linguagem cinematográfica. Consegue cumprir o fundamental, ser um filme que cria uma segurança fundamental para quem gosta de um passatempo. A diferença talvez seja um desdobramento para a parte dramática, característica comum dos filmes de Apatow, e ainda ganhando um ponto a mais por ter uma visão ainda mais sensível e por que não, crua do universo feminino.

Bridesmaids – Noivas em Guerra é um exemplar charmoso da comédia desse ano. Faz um balanceamento em todos os gêneros fundamentais que agradam principalmente as mulheres como uma comédia inteligente, elementos dramáticos que refletem a realidade feminina e acima de tudo, uma abordagem real, tocante, crua e divertida. É daqueles filmes que não trás nada de novo e o mesmo filme não se preocupa em fazer isso. Ser clichê, porém verdadeiro... Poucos conseguem fazer isso.


Ficha Técnica
Missão: Madrinha de Casamento (Bridesmaids)
Diretor: Paul Feig
Elenco: Kristen Wiig, Maya Rudolph, Rose Bryne, Melissa McCarthy, Wendi McLendon-Covey, Ellie Kemper, Chris O'Dowd, Tim Heidecker, Terry Crews, Jill Clayburgh, Ben Falcone, Annie Mumolo, Matt Lucas e Jon Hamm
Gênero: Comédia/Romance
Cotação - 90% *****

Comentários

  1. Eu estou bem ansiosa para essa comédia, especialmente porque me parece ser uma espécie de versão feminina de "Se Beber, Não Case!", mas sem aquela coisa escatológica e de baixo nível que tanto me incomoda nesse tipo de comédia! rssrsrsrs

    Quero muito ver as mulheres mostrando que "girls just wanna have fun". :)

    ResponderExcluir
  2. Essa foto de Hamm foi em sua homenagem Milla ... eheheh ... Night!

    ResponderExcluir
  3. Sério que é tudo isso? Olha, me surpreendeu tanto o texto que até vou dar uma chance ao filme. hehe

    ResponderExcluir
  4. Pois é, João, me diverti muito com o filme, com as piadas, o que achei melhor foi ver uma comédia feminina, onde a disputa não é um homem, mas elas próprias.

    bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas