Carros 2

Carros 2 não é o desastre. Ver sua nota no Rotten Tomatoes em comparação aos outros filmes da Pixar talvez possa ser considerado um ultraje extremo a reputação da empresa aos seus fãs. Carros 2 não é um desastre. O filme mais uma vez prova a todos nós que a Pixar hoje detém um dos melhores conjuntos técnicos aplicados a uma animação, já que em muitos momentos foi difícil confundir o que era real e o que era ficção. Carros 2 é um desastre para os mesmos que transformaram esse filme em uma difamação: os admiradores da Pixar.

A continuação de uma franquia que não tem o mesmo apelo dramático como os neoclássicos da Pixar como Up e Toy Story para muitos era um fator de risco desde o momento que houve uma cogitação da continuação do mesmo. A história do segundo muda o protagonista, antes era o Lightning McQueen agora é o simpático Mate, o guincho amigo inseparável de McQueen.

A trama do segundo envolve o que talvez seja o único ponto que vai ser comentado em diante, envolve uma trama de corridas e espionagem. Um magnata do petróleo em homenagem a uma descoberta de um novo tipo de combustível alternativo monta um grande campeonato global que envolve grandes corredores do mundo, incluindo a turma de Radiador Springs. Porém quem viverá algo especial é o Mate que se envolve por acidente em uma aventura de espionagem sem igual.

Apesar de muitos torcerem o braço para o filme original, ele consegue ser um filme extremamente adequado e por que não “perfeito” para as crianças de hoje. Os personagens dessa franquia conseguem ter muito mais apelo para esse grupo do que algumas figuras (?) clássicas da produtora como Remy ou Dory ou até mesmo com Woody e Buzz.

Existe também dentro de Carros 2 uma homenagem muito mais do que perfeita ao ator Paul Newman que personificou o personagem Doc Hudson e que mesmo não fazendo parte da trama nova, ele está vivo nas lembranças dos personagens e principalmente transformando a Copa Pistão em Copa Pistão Hudson Hornet. A Pixar mais uma vez consegue emocionar com algo bem simples que só os mais atentos perceberão.

O maior problema está mesmo em seu roteiro. O tema Pixar da vez está na importância de sempre ter alguém especial ao lado, o que é no caso uma amizade no melhor e no pior momento. O que esbarra é a trama de espionagem que tem dentro da trama. Para os fãs de James Bond não tem do que reclamar já que existem inúmeras referencias a saga do agente, desde o belíssimo Aston Martin DB5 até no desenvolvimento do vilão da trama a lá Ernest Stravo Blofeld.

Entretanto, essa trama de espionagem se torna complicada para as crianças que muitas vezes olham aquilo e não compreendem bem. Existem, além disso, o questionamento sobre a busca de fontes alternativas de combustíveis e as inúmeras polêmicas que surgem a partir dessa mudança. Mais uma vez a Pixar pode ter acertado em cheio em tocar ao tema, sendo que se torna algo que seu publico alvo não vai entender de imediato.

Interessante ver em outras criticas sobre esse mesmo filme e perceber dentro deles um gosto de decepção já que eles não queriam ver uma continuação de um filme “infantiloide” para uma empresa que conseguiu dentro de seus projetos, uma qualidade que, todavia não encontramos palavras perfeitas para definirem sua potencialidade. Muitos cresceram vivenciando épocas de novas idéias ou novas abordagens no território da animação sentiram-se frustrados com o que viram, porém a cada geração, sempre existirá uma renovação e por que não agradar os novos pequenos com algo que eles vão se sentir bem?

Carros 2 para muitos será registrado como um ponto ofuscado da produtora mas em realidade se torna um resgate da mesma a fazer e criar personagens que vão ficar marcados na cabeça de cada criança de hoje que vibra e torce para os carrinhos simpáticos de John Lasseter. Carros 2 pode ser representado como o primeiro erro crasso da produtora (para mim Nemo e Ratatouille conseguem ser piores) mas ao mesmo tempo será o desenho que irá questionar aos admiradores um fato: chegamos longe demais e esquecemos que a Pixar também pode errar e fazer um filme diretamente ao publico infantil?

Acordar para a realidade é doloroso e chegou à vez dos fãs da Pixar sentirem isso.

Ficha Técnica
Carros 2 (Cars 2)
Diretores: John Lasseter e Brad Lewis
Com as vozes de: Larry The Cable Guy, Owen Wilson, Micheal Caine, Emily Mortner, Eddie Izzard, John Turturro, Bonnie Hunt, Joe Mantegna, Thomas Kretschmann, Checch Marin, Bruce Campbell, Franco Nero e Vanessa Redgrave
Gênero: Ação/Comédia/Infantil
Cotação: 70% - ***

Comentários

  1. Ah, não gostei do primeiro. Então, prefiro não arriscar e nem ver esta sequência, rs

    ResponderExcluir
  2. Acho que você foi até bonzinho com o filme. Sim, "Carros 2" não é um desastre em termos de execução cinematográfica, mas ele é um desastre para a Pixar, por se tratar de um filme falho, especialmente no roteiro. "Carros 2' é um desastre porque a gente sabe que a Pixar pode fazer MUITO mais.

    ResponderExcluir
  3. 'Carros 2' é HORRÍVEL. É incrivelmente chato ver um filme onde os protagonistas não fazem a menor idéia do que está acontecendo. Nem Mate nem Relâmpago ficam cientes da história de espionagem que está acontecendo. E essa história de espionagem é seguida por outros personagens que nem são interessantes.
    E como você disse, o fato de o filme fazer questionamentos sobre o combustível é certamente um ponto positivo. Mas isso se torna o ponto MAIS NEGATIVO quando ao final um personagem fala que 'UMA VEZ GASOLINA, SEMPRE GASOLINA', jogando por água abaixo toda lição de moral que o roteiro estava colocando em cima da temática sobre combustíveis. Sem falar na desastrosa revelação de quem é o vilão. Completamente previsível e sem qualquer tipo de explicação convincente, essa revelação é jogada na tela de maneira apressada apenas para dar um final qualquer ao filme. 'Carros 2' é um filme que não precisava existir, já que seu antecessor nem é tão bom á ponto de merecer uma sequência. Pixar deveria continuar se focando em projetos originais e deixar de lado as continuações.

    http://filme-do-dia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá! Adorei seu blog, muito criativo! Também tenho um blog e gostaria que vc desse uma olhada. O endereço é: http://www.criticaretro.blogspot.com/ Passe por lá! Lê ^_^

    ResponderExcluir
  5. Como estávamos falando no twitter sobre, volto a falar aqui. Pra mim, Nemo e Ratatouille estão anos-luz a frente de Carros 2, que é feito pra crianças sim, mas malmente adaptado para os adultos. Ao contrário do que acontecia com os outros filmes da Pixar.

    ResponderExcluir
  6. Hum... concordo com tudo até o momento em que você chama o filme de erro. Não vejo por que um filme divertido como esse, bem escrito (os furos que muitos dizem ter não existem), engraçado e deslumbrante visualmente seja considerado um erro. Ué, a Pixar nem sempre precisa de histórias emocionantes e amplamente tocantes ao público para criar uma boa obra. Para mim, CARROS 2 é a prova disso.

    ResponderExcluir
  7. E vi nos comentários que tem gente que anda implicando com o "Uma vez gasolina, sempre gasolina." Para mim, não entenderam o filme. A frase é dita por um personagem que sempre foi dessa linha, nada mais óbvio que dissesse isso. No filme o Alinol é um derivado da gasolina, ou seja, nada de limpo ou sustentável -- na verdade, o filme assegura que só poderemos usar esse novo tipo de combustível quando se tiver certeza de sua eficiência.

    ResponderExcluir
  8. O erro comentado não sai por minha parte mais pela questão dos fãs que consideram isso um erro ... Mas se bem que já existiram para mim erros piores.
    Mas ponto de vista interessante.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas