Across The Universe

Apesar de nunca ter carregado um tipo de empatia ao grupo musical The Beatles, é inegável que tudo que eles fizeram são relevantes até hoje no cenário musical. Cativa a muitos quando escutam. Letras românticas, filosóficas, que falam da juventude são uma das inúmeras qualidades do grupo. Ao ver a idéia inicial de Across The Universe no qual envolve um “musical” com a temática principal de que toda a história seria contada através de suas musicas imortais, tinha-se a esperança de ver algo tão espetacular quanto é a reputação do grupo, mas...

O filme se passa no furor cultural-histórico americano no qual envolve as questões importantes como a viagem psicofarmacológico da sociedade até as conseqüências psico-fisico-social da Guerra do Vietnã entre os jovens combatentes. Mas tudo isso é apenas um artifício que poderia aparecer complexo, mas não é, de um casal Jude e Lucy que vivem um amor único nessa efervescência.

O romance do casal principal em poucos momentos consegue criar uma empatia e no que muitas vezes um casal secundário ou um tema secundário pode salvar, bem nem isso. Talvez o único destaque se torne a homenagem aos dois ícones da música Jimi Hendrix e Janis Joplin que criam momentos interessante apesar que as canções que eles executam na tela não tenham salvação.

Por falar em canções, sentiria extremamente envergonhado como admirador da banda de como conseguiram estragar muitas versões de clássicos. Uma das poucas canções que gosto do grupo, I Want You, ficou de uma maneira tão esdrúxula que a tentativa de encontrar um buraco para esconder meus ouvidos e não encontrava. Sem contar com a cameo de Bono Vox que protagoniza o momento mais vergonhoso da fita.

Apesar do estilo visual surreal da diretora se torna um ingrediente indigesto já que a principal temática, no qual é o romance, é tão sem inovação que fica extremamente deslocada a forte envoltura visual com uma história romântica apática, junto a debilidade química dos envolvidos. The Beatles merecia algo melhor, o espectador merecia algo bem melhor. Uma grande pena.

Ficha Técnica
Across The Universe
Diretora: Julie Taymor
Gênero: Musical/Romance/Drama
Cotação: 20% - *

Comentários

  1. Acho que o grande problema desse filme é que a história é possui consistência, é mais uma colcha de retalhos que se interessa primeiro em encaixar as músicas no meio do filme, do que criar um fio narraivo coeso e interessante para a história. Até o nome dos personagens se justifica para encaixar em determinadas músicas. Ou seja, filme forçado demais e sem coração.

    ResponderExcluir
  2. O roteiro do filme é o grande problema. Aceitoa argumentação que "o filme foi feito costurando as músicas com uma história qualquer" e acté acho plausível, porém, percebe-se que a diretora tentou camuflar de todas as formas possíveis o roteiro esdrúxulo. Agora, num resultado final, eu gostei mais que vc, rs

    Abs.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas