The Roommate

Existem filmes que nota-se o esforço do critico esboçar parágrafos argumentativos para ter uma visão substancial do projeto. Mas existem outros que a capacidade de esboçar linhas se relaciona com a qualidade do filme. Quando estamos diante de um filme tão vazio e tão plastificado que muitas palavras que podem sair em diante pode ser de má vontade do escritor, mas tudo é reflexão da obra.

The Roommate é um suspense que conta a história de Sara, uma moça do interior que vai se alojar na faculdade para fazer o curso de seus sonhos, moda. E como a maioria desses alojamentos, Sara ganha uma companheira de quarto chamada Rebecca. No começo ela demostra um caráter amável, mas o tempo passa, a amável Rebecca começa a demonstrar um caráter desconhecido.

Quase um remake voluntário de Mulher Solteira Procura, o filme é tão plástico que tudo no filme acontece com uma precisão metódica. Mas o pior é realmente que tudo que está acontecendo seja tão falso que é difícil ter alguma apatia aos personagens e tão pouco da história que se desenrola é o que se pode dizer, soa um milagre chegar ao final com uma chuva de obviedades que acontece em menos de 90 minutos.

E por falar em personagens. Muitos personagens se tornam uma oportunidade de desdobrar o ator para múltiplas facetas demonstrando uma versatilidade para esse profissional. Escrevendo isso e associando a esse filme, essa teoria do desdobramento não passa de uma bela utopia já que todos entregam atuações tão falsas e vazias ao ponto de nós mesmos acreditarem que o que se vê em novelas infanto-juvenis brasileiras atuais sejam um exercício multifacetado de mil atuações sem o movimento facial para demonstrar emoção.

The Roommate consegue superar os limites do tolerável. Vazio ao extremo. Plástico até dizer chega. O mais engraçado é que sempre existirá um publico para esse tipo de filme. E ainda chega ser mais deplorável que consegue buscar a dois públicos, o que gostam de suspense previsível possível e de atores que só tem beleza, porém o eco dentro de seus talentos ocos treme o bom senso da atuação. Bem, esse filme se adepta a essa necessidade.

PS: Leighton Meester ... vá aprender atuar um pouco por favor ... o bom senso agradece.

Ficha Tecnica
The Roommate
Diretor: Christian E. Christiansen
Elenco: Leighton Meester, Minka Kelly, Cam Giganet, Alyson Michalka, Danneel Harris Ackles e Billy Zane
Gênero: Suspense
Cotação: 5% - FFFUUUUU

Comentários

  1. Se eu te disesse que ainda estou afim de conferir o filme, você acreditaria? hahahahha

    Claro que a minha vontade está quase a zero, mas sempre acabo conferindo essas bombas! rsrs

    ResponderExcluir
  2. Acho essa Leighton Meester fraquinha, fraquinha... rsrsrs. Vontade mínima de assistir a essa produção. rsrs. ;)

    ResponderExcluir
  3. É sempre bom ter alguém que se aventura nesses trashs pra gente saber onde cair fora! haha
    Você tem muita coragem cara, tá de parabéns!

    ResponderExcluir
  4. ahhahahhaha to começando a encontrar as palavras !!

    ResponderExcluir
  5. de fato as vezes acho que vc eh suicida joao, pq eh claro que um filme desse pelo elenco, pela sinopse, por tudo vai ser uma bosta!
    leighton meester vai se lascar se sair de gossip girl. pq eh um seriado tao futil quanto a atuaçao dela como atriz.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas