Rapidinhas do mês de maio


Boca de Morango – Uma comédia romântica argentina no qual o plot não tem quase nada de romântico. É sobre um produtor decadente que descobre que uma musica produzida por seu tio picareta está sendo sucesso no mundo e tenta encontrar o cantor para tirar mais dinheiro. Ele convence a sua namorada de desistir de viajar para Miami para embarcar nessa busca nas serras cordobesas. Apesar do conceito da história ser interessante e a química de Rodrigo de la Serna e Érica Rivas ser um fator diferencial, o filme deve muito por um ritmo extremamente lento mesmo com uma bela melhora no final. Torna-se um filme interessante para questionar as surpresas que o destino nos dá por uma simples canção, mesmo sendo uma musica desastrosa ou não.


Invasores – Terceira adaptação ao cinema do clássico Vampiros da Alma, conta com Nicole Kidman e Daniel Craig. O único ponto que vale questionar é de como ele cuidou de uma maneira atual o plot da obra, que se resume a questão medo de uma nova ordem social que ameaça a “estrutura” americana. O interessante é que os invasores da obra são como pessoas frias que não demonstram emoção e pensam em “coletivo”. O poder dos invasores é tanta que influenciou na direção fria ao extremo da fita que ainda se agrava quando o diretor original Oliver Hirschbiegel ter sido demitido e algumas cenas regravadas por James Mcteigue, o mesmo de V de Vingança. O famoso filme que até os 40 minutos do segundo tempo estavam bem até desandar por completo.


Mistério da Rua 7 – Brad Anderson, diretor de O Operário e Expresso Transiberiano, volta ao ambiente do suspense criando um clima pesado no qual a escuridão predomina o mundo e poucos sobreviventes tentam um meio de viver a um mundo que a cada dia mais, não há uma só luz do dia. O filme funciona para quem gosta de temáticas no qual envolve o desconhecido. Também tem um ótimo trabalho do diretor Anderson para criar o clima de medo que predomina o filme. Porém infelizmente alguns atores demonstram uma atuação aquém do que se pede e que talvez se fosse um episódio de tv do tipo “Além da Imaginação”, seria uma obra bem sedutora.


Velozes e Furiosos 5 – A nova empreitada de Vin Diesel e sua turma tem como foco uma história de roubo extraordinário com base de vingança no Rio de Janeiro. Nota-se que não adianta ter algum esforço e tirar conclusões profundas de cinema. O filme não nega que busca a diversão para o publico que é destinado, ou seja, seus fãs. Já na primeira estipulia do filme é perceptível que seriedade irá passar longe da obra. Cenas espetaculares de ação com pouco uso da computação gráfica, o que menos se usou na franquia após o terceiro filme, uma trama que não exige muito da cabeça do seu espectador e outras coisas que um fanzoide pede. Em palavras mais simples, foi tudo que Os Mercenários prometeu e não conseguiu cumprir: um legitimo domingo maior. O guilty pleasure do ano?

Cotações

Boca de Morango (Boca de Fresa) - **
Invasores (The Invasion) - **
Mistério da Rua 7 (Vanishing on The 7th Street) - ***
Velozes e Furiosos 5 (Fast Five) - ***

Comentários

  1. Quanto tempo JP!
    Cara, vou apenas comentar os que vi que é " Invasores" e "Mistérios da Rua 7" que encaixo num mesmo patamar de filmes que tem lá seus elogios, principalmente em alguns cuidados técnicos, mas que subjetivamente ficaram devendo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Só assisti a dois filmes resenhados: "Invasores" e "Velozes e Furiosos 5", duas obras bem irregulares, mas com aspectos interessantes.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas