Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles

Quando somos testemunhas de uma invasão alienígena na tela do cinema existem perguntas fundamentais como, qual é o propósito deles e os questionamentos destes mesmos seres em nosso planeta. Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles é um filme praticamente explosivo com seqüências de ação extremamente barulhentas que cada som de uma metralhadora continua a ecoar em sua cabeça. Agora quando a se perguntar se o filme consegue pelo menos exercer os questionamentos fundamentais, talvez o som do silêncio do espectador seja a resposta. Por que disso?

A história (?) conta a jornada de dois dias de um grupo de fuzileiros que mesmo com as diferenças de personalidade e caráter se cruzam em um bem comum, em salvar vidas diante de um ataque violentíssimo de alienígenas de escala global e que Los Angeles se torna para esse grupo a batalha que pode definir o futuro da humanidade. Talvez essa sinopse tenha ficado um pouco que ufanista, porém é o que está sendo visto na tela.

Se perguntarem se existe alguma história concreta nesse filme, a resposta é um sonoro não. O roteiro escrito por Chris Bertolini, o mesmo de A Filha do General, se foca em um ponto bizarro em comum: usar a desculpa de uma invasão de alienígenas para recriar o espetáculo bélico ou talvez de coragem dos fuzileiros como se fosse uma versão “sci-fi” de Falcão Negro em Perigo. A copia é tanta que até o final, é repetido nesse filme de ficção.

E ainda vendo em um âmbito cientifico-filosofico, a maior decepção para os fãs do gênero é que não existe algo a refletir. Em realidade, tudo se torna um puro reflexo da importância dessa força militar. Tirando isso, também somos bombardeados com momentos superficiais que muitas vezes subestima a inteligência do espectador e dá uma pena enorme e a vontade de pedir o dinheiro de volta após a sessão.

Mas nem tudo é desastre nesse filme. Talvez de tanto desejar ser Falcão Negro em Perigo, conseguiu pontos interessantes desse filme de guerra, que foi em... Ser extremamente barulhento. Seqüências de ação empolgantes para quem gosta do gênero. E um efeito visual interessante da devastação extrema da cidade. Talvez uma notória evolução do diretor Jonathan Liebesman que começou com filmes de horror modestos e hoje está seguindo passos filmes para ser um discípulo de Micheal Bay.

Para quem gosta de filme barulhento, daqueles que desfrutam de um cinema potente em som e de cenas de ação que foram recém saídos de um jogo de videogame de guerra, tipo Call of Duty, sem duvida poderão sair satisfeitos. Mas aqueles que prezam uma boa história e questionamentos filosóficos, sem duvida sairão extremamente frustrados com o que se pode ver. É mais um tipo de filme que pode ter uma força visual mas são nesses projetos que mais queremos ver uma coisa: conteúdo.

Ficha Técnica
Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles
Diretor: Jonathan Liebesman
Elenco: Aaron Eckhart, Michelle Rodriguez, Bridget Moynahan, Ramon Rodriguez, Ne-Yo, Cory Hardrict, Noel Fisher e Micheal Peña
Gênero: Guerra/Ação/Ficção Cientifica
Cotação: 30% - **

Comentários

  1. Esse filme deve estrear por aqui em breve. Vou assistir, até mesmo porque adoro filmes catástrofes! rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Considero Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles facilmente esquecível e sem criatividade, já que como disse, é genérico e não vejo grandes pretensões neste projeto. E que venha o ano de 2012, considerado - mais uma vez - o fim do mundo.

    ResponderExcluir
  3. Este eu passo, pelo menos por agora... hihihi

    ResponderExcluir
  4. Quer dizer que "Black Hawk Down" encontra "Guerra do Mundos" sem um pingo de cérebro?

    ResponderExcluir
  5. Kamilla - Mas esse filme tem um que de catástrofe ... seu roteiro ... claro.

    Anderson - Claro que é um filme esquecivel ... depois de um dia nem sabe o que rolas no filme.

    Raspante - economia sempre ...

    Otavio - Mas do tipo ... Guerra dos Mundos há algo ... é mais facil dizer que Black Hank Down encontra ... Micheal Bay ...


    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  6. Ainda não vi, mas as críticas apontam e reapontam a um filme mais do mesmo. Devo assistir em breve, só mesmo pela diversão.

    Por sinal, tentei assistir na semana passada, mas a minha companhia evitou por ter passado a semana vendo desgraça na tv. É um ponto a se considerar? Péssimo momento de lançar um filme-catástrofe?

    ResponderExcluir
  7. Sem duvida ... é uma catástrofe o filme se refletir muito bem ...

    ResponderExcluir
  8. Veria pelo Aaron Eckhart, gosto dele. Não espero muita coisa de um filme como esse, só se fosse do Spielberg. rsrsrs. ;)

    ResponderExcluir
  9. Lixo de filme! Saudades de "Independence Day"... Quem diria?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas