Fúria Sobre Rodas (Drive Angry 3D)

O sistema 3D nos ultimos meses está sofrendo o mal que já era esperado que se constitui em uma elaboração equivocada no qual ao invés de transfigurar o espectador ao efeito da profundidade, leva a uma sessão dolorosa a base de dor de cabeça e objetos voando em sua cara de uma maneira gratuita para tentar ao menos valer seu ingresso. Pois bem, essa é a tática que o filme Fúria Sobre Rodas (Drive Angry) ao menos tentar colocar em pratica. Mas pelo bem do bom senso, isso é tão falho quanto o filme.

Estrelado pelo astro que as vezes faz algo de tirar o chapéu ou tirar a credibilidade do mesmo, Nicolas Cage e dirigido por Patrick Lauisser, o mesmo de Dia dos Namorados Macabro, conta a história de Milton (Cage) , um homem disposto a tudo para salvar sua neta recém nascida de um reverendo satanico (Billy Burke) que irá sacrificar em poucos dias. Mas ao mesmo tempo um misterioso homem que se chama O Contador (Willian Fichtner) está buscando sem precedentes a Milton.


Vale salientar que é o primeiro filme da produtora Millennium Films em 3D já que o segundo virá daqui a alguns meses que é a nova adaptação de Conan O Bárbaro. A experiência nas bilheterias foi um desastre já que no primeiro final de semana só arrecadou apenas 5 milhões de dólares e ainda comparte junto com Mars Needs Moms em desastres de bilheteria utilizando o maior recurso para ganhar dinheiro: 3D.

Fica difícil o espectador ter alguma confiança extrema dos envolvidos desse filme. A iniciar pela produtora Millennium Films que consegue a cada filme imprimir amadorismo e mal gosto e o pior é que muitos artistas de renomes fazem filmes com essa produtora e de quebra, fazem filmes extremamente duvidosos. Mas existe uma exceção e é um ótimo filme: o policial 16 Quadras de Richard Donner com Bruce Willis.

Outro fato onde a própria credibilidade do filme é extremamente descartada fica por parte do roteiro e da direção do filme. Repetindo a dobradinha da mediocridade, Todd Farmer e Patrick Lussier, responsáveis pelo o que podemos dizer um dos piores exemplos de filmes de terror 3D, Dia dos Namorados Macabros, repetem a formula do filme passado para esse. Além do mal uso do 3D, cenas de tensão que em nenhum momento empolga, e ainda mais em sua maioria soa tão falso quanto o efeito que explode na tela. Fora os diálogos medíocres que nem vale a pena comentar para não continuar a passar vergonha.

E por ultimo, Nicolas Cage. O mais engraçado é que nesse filme ele não está tão ruim e tem até menos cacoetes dele como os gritos exagerados como já foi visto no web hit do ano passado Nicolas Cage Losing His Shit. Mas a falta de credibilidade em seu filme anterior, o eternamente atrasado Caça as Bruxas, junto com a falta de qualidade extrema dessa fita, volta a questionar o poder do talento oculto desse ator que é cheio de altos e baixos.

Talvez a única coisa interessante da fita é a versatilidade do ator Willian Fichtner, no qual rouba a fita fazendo o implacável O Contador. A grande pena é que o resto do elenco é tão fraco quanto o filme em si. Talvez Billy Burke conseguiu fazer uma das piores atuações desse ano. Fora que a morte dele no final da trama seja um dos momentos que o espectador vendo isso tudo em 3D vai pensar “Que p#$%% eu vi?” E, a única moça do filme Amber Heard só veio para pagar de gostosona e só.

Fúria Sobre Rodas sem duvida é um dos piores exemplares que já apareceu em 2011. Tudo que um cinéfilo odeia está presente nessa tela. Atuações extremamente vergonhosas, sequencias de ação terrivelmente mal feitas, um uso quase criminoso da tecnologia 3D, um roteiro porco e acima de tudo uma direção que ao final de tudo desejamos que tudo fosse uma longa piada. Se te prometem uma viagem infernal, terás uma viagem infernal do mau gosto. Detratores do 3D, ai está um ótimo exemplo do por que vocês odeiam essa tecnologia.

Trailer do filme



Ficha Técnica
Fúria Sobre Rodas (Drive Angry 3D)
Diretor: Patrick Lussier
Elenco: Nicolas Cage, Willian Fichtner, Amber Heard, Billy Burke e David Morse
Gênero: Ação/Terror
Cotação: 5% - BOMBA

Comentários

  1. Eu assistia o trailer desse filme e pensava BOMBA! Li teu texto aqui e tudo se confirmou! Dá-lhe Nicolas Cage. Ele nunca nos decepciona! rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Aí que tá, como eu disse lá no texto, ao final eu realmente encarei como uma grande piada. Só assim para justificar coisas absurdas como aquela cena no motel ou ele bebendo cerveja no crânio. É propositadamente trash, filme B declarado, em todos os tons. Não digo que seja um bom filme, mas se a gente encara assim, é engraçado. Possível de se divertir. Menos absurdo que Planeta Terror por exemplo.

    ResponderExcluir
  3. Se esquecesse da cena do caminhão com aquela música Amanda????
    Queria me esconder da cadeira ... sério mesmo.

    Mas a diferença é que em Planeta Terror tem um homem que faz a diferença: Robert Rodriguez ... O MITO.

    Beijos Amanda.


    Mas não se preocupe Milla, ele vai dar a volta por cima.

    ResponderExcluir
  4. Ah cara, ainda vou conferir, botando fé no filme de que ele possa me entreter. Gosto de estilo meio trash, por mais que não seja o Robert Rodriguez na direção. Agora, só não sei se irei ao cinema pra conferir, rs

    abs :D

    ResponderExcluir
  5. Nicolas Cage é monstruoso! Entenda como quiser.

    Abs!

    ResponderExcluir
  6. Se nao manja nada de filmes mesmo né, o filme não era pra ter uma linha lógica era pra ser um filme Trash msmo, e isso qe pra mim fez dele um filme bom, como na hora qe o contador chega no caminhao e o delegado diz "Nem pela graça de Deus voce é do FBI", o filme é uma grande piada, um bom filme de comedia com açao

    ResponderExcluir
  7. qual o nome dessa musica ein?? da cena do caminhão?

    ResponderExcluir
  8. Tambem kero saber o nome da musika, na cena do caminhão...
    Alguem sabe? Falaê...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas