Especial TRON - TRON - Uma Odisséia Eletronica

Contagem regressiva para que talvez seja o último grande lançamento do ano e talvez um dos mais aguardados pós Avatar, a continuação do clássico cult de 1982 Tron – O Legado. Chegará aos cinemas esse final de semana em todo mundo, principalmente beneficiado com a tecnologia 3D, sem duvida será um novo deleite visual para se conferir em cinemas de alta geração. Antes de se aprofundar mais nesse lançamento, iremos fazer uma releitura do primeiro filme, Uma Odisséia Eletrônica e após essa revisão, na quarta feira um texto especial sobre o que foi o uso do 3D em 2010.

TRON – Uma Odisséia Eletrônica tem como base a história de Kevin Flynn (Jeff Bridges) que tenta desbancar a empresa de videogame Encon que roubou seus projetos de jogos. Com a ajuda de sua ex-namorada Lori (Cindy Morgan) e Alan Bradley (Bruce Boxleitner), Flynn tentará invadir o computador mestre para achar sua inocência, mas o computador transporta Flynn para o mundo cibernético e por lá ele irá encontrar ajuda dos programas Yori (Cindy Morgan) e Tron (Bruce Boxleitner), sendo que Tron é a chave para acabar com a tirania do computador central.

TRON sem duvida é um filme importante para o universo do cinema e também dos videogames já que por um lado começou a colocar em pratica novos elementos visuais computadorizados dando uma imersão visual jamais vista para a época como exemplo, as seqüências com as motos de laser. Hoje pode ser aos olhos de muitos, um efeito quase ultrapassado já que a própria tecnologia em si conseguiu feitos ainda maiores sendo que o que se vê na tela consegue após 28 anos de seu lançamento, impressionar.

E na questão dos videogames, o aumento da popularização das máquinas em si, com a explosão exponencial da ATARI no começo da década nos Estados Unidos mas que foi quase a ruína com péssimos jogos e o lançamento equivocado de um dos piores jogos do universo, a adaptação do jogo E.T.. Mas o efeito de TRON é interessante já que é um dos primeiros jogos baseados em um filme que realmente transmite para o espectador a emoção de vivenciar algunas experiências do filme, principalmente com os jogos com as motos-laser.

Apesar de ter um visual espetacular associado a uma trilha sonora poderosíssima de Wendy Carlos, um dos pontos fracos é um roteiro extremamente comum. Mesmo tocando no tema da tirania e opressão aos mais fracos, talvez como uma relação curiosa sobre o comportamento nocivo de grandes conglomerados. Porém o que desentoa tudo isso é a atuação jovial e até divertida de Jeff Bridges que está iluminado nessa produção e que depois, bem, não precisa dizer mais nada.

TRON – Uma Odisséia Eletrônica é um clássico cult por méritos. Por trazer novas linguagens ao cinema e um visual de encher os olhos, talvez cometa o pecado em trazer uma história imensamente comum ao que poderia proporcionar. Sem duvida é um aquecimento importante para sua continuação e lembrar que o cinema ainda tem a capacidade de nos impressionar a mundos ainda não explorados pelo homem em si.

Ficha Técnica
TRON - Uma Odisséia Eletronica (TRON)
Diretor: Steven Lisberger
Elenco: Jeff Bridges, Bruce Boxleitner, Cindy Morgan e David Warner
Gênero: Animação/Ficção Cientifica/Aventura
Cotação: 75% - ***

Comentários

  1. O filme original era legal e ficou marcado pelo uso da computação gráfica.

    Vamos ver se está sequência feita após quase trinta anos é interessante ou se vem apenas com intenção de lucrar.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. faz anos que não vejo 'tron'. já baixei e verei ele novamente esta semana, como preparativo para 'tron: legacy'.

    http://filme-do-dia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Como eu te disse, não assisti ao filme original, mas não perderei o remake.

    ResponderExcluir
  4. Bela análise! É bem isso mesmo! Tem a importância do filme para a evolução dos efeitos visuais, mas o roteiro peca pela simplicidade, diálogos toscos. Acho que o diretor (se não me engano) é o criador dos efeitos. Acho que ele estava mais preocupado com isso mesmo...

    Mas veja só: TRON vale pelos efeitos. Mas quantos filmes hoje, que "valem só pelos efeitos" são tão especiais ou "assistíveis" quanto TRON?

    Abs!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas