Exclusivo - O Aprendiz de Feiticeiro

Quando dizem que Hollywood é uma seguidora de regras essenciais, não tenha duvida. Tens seus motivos, e dois deles são importantes (talvez) para o cinema mainsteam mundial que é o retorno do publico e o retorno financeiro. E melhor ainda quando repete aquele time certeiro no qual é garantia de sucesso. A mais nova produção O Aprendiz de Feiticeiro conta com uma trinca que faz sucesso em qualquer lugar do planeta: A empresa Disney – A produtora de Jerry Bruckheimer – O ator Nicolas Cage.

*Dave (Jay Baruchel) é apenas um estudante comum, ou assim parece, até que Balthazar Blake (Nicolas Cage), um feiticeiro experiente, o recruta como seu relutante protegido e dá a ele um curso rápido nas artes e na ciência da magia. Enquanto Blake se prepara para a batalha contra as forças ocultas em Manhattan dos dias de hoje, Dave logo entende que terá que reunir toda a sua coragem para sobreviver ao treinamento, salvar a cidade e ficar com a garota.

O que se vê no filme é algo primordial para quem gosta do cinema blockbuster, ou seja, a mera diversão. De acordo com os filmes que se passaram que envolvem essa trinca, existe uma prioridade em saciar os desejos do publico em geral que quer algo bem simples, sentar numa poltrona, comendo uma pipoca e desfrutar de um passatempo semanal. A pergunta é se realmente consegue ser além de uma fantasia deliciosa.

A história escrita por Lawrence Konner, Mark Rosenthal e Matt Lopez obedece de uma maneira quase cega os maniqueísmos de um filme Disney. Lições de moral, um humor leve porém eficiente, desenvolvimentos “adequados” dos personagens e claro, um final feliz digno de deixar um espectador feliz com o que viu. Sim, tudo pode ser raso feito pires, mas não se esqueça, é um filme pipoca Disney...

O elenco vale por destacar a harmoniosa química entre Nicolas Cage e Jay Baruchel. Parece piada, mas Nicolas Cage não atrapalha em nenhum momento o projeto e ainda mais, o personagem é estritamente adequado para o ator e até mais coerente, assim provando a volta da boa fase de Cage pós Vicio Frenético. Jay Baruchel com certeza é uma das mais interessantes apostas hollywoodianas nesse momento, sendo até mais carismático do que Micheal Cera. Tanto Alfred Molina quanto Toby Kebbell como vilões estão mais caricatos do que tudo, afinal, vilão caricato é uma característica extremamente comum de um filme do porte e até se estranharia se não fosse do tipo. E Monica Bellucci não faz quase nada, mas sua presença na tela encanta qualquer um.

O Aprendiz de Feiticeiro conta com pontos que garantem para o espectador um escapismo genuíno com um filme repleto de efeitos especiais interessantíssimos, boa química entre os atores, uma trilha sonora vibrante e acima de tudo ajuda passar o tempo, mesmo sabendo que o roteiro é bastante pobre e sua direção seja bem mecânica.
Agora, a certeza que se pode dizer sobre esse filme é de ver se tornar em realidade umas das belíssimas seqüências de Fantasia de 1940, quando Mickey ainda é um aprendiz de feiticeiro... E hoje, a Disney ainda continua fazendo fantasias se tornarem realidades, apesar uma falha aqui ou acolá.

Ficha Técnica
O Aprendiz de Feiticeiro (The Sorcercer's Apprentice)
Diretor: Jon Turteltaub
Elenco: Nicolas Cage, Jay Baruchel, Alfred Molina, Teresa Palmer, Tony Kebbell, Alice Krige e Monica Bellucci
Gênero: Aventura/Fantasia/Ação
Cotação: 60% - ***

* Sinopse retirada do site www.cineclick.com.br

Comentários

  1. Não espero nada, nada mesmo desse filme, por isso é com certa surpresa saber que não é de todo ruim. Quem sabe até vejo agora...

    ResponderExcluir
  2. Assim como o Vinícius, nem esperava um bom filme e fiquei até curioso com alguns aspectos que foram apontados no texto. Vou ver.

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei do seu texto, não tinha lido muita coisa sobre o filme...gosto de Cage, apesar dele andar péssimo nas escolhas dos filmes, ultimamente.

    abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas