A Caixa

É um tema recorrido aqui no blog, mas é bom lembrar. O verdadeiro teste de um cineasta nunca será o seu melhor filme, e sim, o posterior no qual prova se realmente tudo aquilo que saiu dele foi realmente fruto do trabalho dele, ou uma mera jogada do destino. Essa filosofia flerta na cabeça dos cinefilos quando se trata do diretor Richard Kelly. Esse jovem diretor lançou no final do ano passado uma adaptação de um conto de Richard Matheson, o mesmo de Eu Sou a Lenda, Ecos do Além, Encurralado e muitas histórias de Além da Imaginação.

A Caixa conta a história de um casal Norma e Arthur Lewis (Cameron Diaz e James Mardsen) que começam a passar por dificuldades e que em uma manhã perto das festividades natalinas, recebem uma misteriosa caixa de um estranho (Frank Langella). O estranho conta que se eles apertarem o botão eles ganharão um milhão de doláres, mas a consequencia será a morte de uma pessoa.

A Caixa é baseado no conto Button, Button que foi ao ar em Além da Imaginação na decada de 80. O filme traz Cameron Diaz, uma atriz que sempre faz comédias em um papel “denso”, James Mardsen que está em um bom momento de sua carreira escolhendo papeis mais acalhados a seu perfil e encarando esse projeto como um desafio a sua carreira e Frank Langella, que traz a experiencia nos momentos que o filme precisa.

Acredito para Richard Kelly a responsabilidade de entregar um ótimo filme está muito além do que muitos crêem. No começo da decada ele conseguiu entregar o que podemos dizer, um dos filmes de ficção cientifica mais cultuados, que é Donnie Darko, e quem ainda não assistiu, corra logo. Porém assim como qualquer cineasta que conseguiu sucesso logo em seu primeiro filme, a cobrança se tornou extremamente maior e mais exorbitante do que se imaginava. Com Southland Tales, dividiu muita gente mesmo e até mesmo quem gostou, sentiu que o filme poderia entregar mais, além de ser muito confuso.

Em A Caixa, Kelly trabalha em seu roteiro várias tematicas que abordam preceitos basicos da ficção cientifica, em na qual trabalha a questão do fantastico para explicar ou questionar valores humanos, já que o roteiro transforma o objeto inanimado, que é a caixa, em um personagem fundamental de todo o filme no qual, todo o arco dramatico da trama é a caixa em si e sua representação. E claro de ser mais pé no chão do que o filme anterior.

Kelly também tem outro fato marcante e que poucos reparam, no qual sabe trabalhar bem o seu elenco, no quais conseguem tirar leite de pedra ou muito mais. Qualquer coisa, é só lembrar de Seann William Scott em Southland Tales ou Patrick Swayze em Donnie Darko. Poderia até citar Cameron Diaz, mas de todo o filme é ela que consegue ser a pior de todo o elenco, já que o papel exige demais e infelizmente(?) não corresponde as espectativas. Já James Mardsen, que mesmo sendo um ator carismatico é extremamente limitado, consegue suportar o filme inteiro um personagem que consegue ter mais proximidade ao público do que a personagem de Diaz, além claro de ser provavelmente seu melhor filme como ator. E para finalizar, Frank Langella é um personagem assustador e mesmo forçando pouco da sua veia artistica, mostra por que é um ator extremamente competente e incrivel. Além claro de sua caracterização extremamente assustadora.

Richard Kelly mostra mais uma vez de que é um dos diretores mais subestimados de Hollywood. A direção desse filme está extremamente refinada e intimista. Grandes sacadas de câmeras, utilização de uma fotografia limpa e belissima, O uso correto e até interessante dos efeitos especiais nos fazem lembrar que conseguimos ver diretores que conseguem lembrar de um cinema autoral que resgata a essencia do cinema e de sua importancia, levar o fantastico em tela.

Confuso? Talvez. Simples? Talvez. O que importa verdadeiramente em A Caixa é uma viagem sem volta sobre a moralidade junto com a fantasia do gênero. Um filme que prende atenção de um jeito que chegamos em muitos momentos a ficar sufocados de uma maneira que o cinema sabe propror. Talvez seja um proximo candidato a um dos filmes mais subestimados do ano. Mas por favor Cameron Diaz ... mais classes de atuação ...

Ficha Tecnica
A Caixa (The Box)
Direção: Richard Kelly
Elenco: Cameron Diaz, James Mardsen e Frank Langella
Gênero: Drama/Fantasia/Ficção Cientifica
Cotação: 85% - ****

Comentários

  1. Fiquei bastante curioso pelo trailer do filme e agora mais ainda pela sua crítica. Procurarei assisti-lo logo. E depois de "Uma Prova de Amor" não consigo esperar uma atuação decente de Diaz.

    ResponderExcluir
  2. Mais uma vez concordamos no quesito Richard Kelly. Como "Southland Tales", é um filme de riqueza subestimada. E um amadurecimento dele como diretor.

    80%

    ResponderExcluir
  3. Após sua aprovação (e do Wally também), acho que preciso ver esse filme - mas não gostei de "Southland Tales".

    ResponderExcluir
  4. Poxa, isso tudo? Comecei a ver e achei tão chato que parei!

    ResponderExcluir
  5. Assisti e achei muito chato também. A idéia é legal, o clima também, mas o filme não me convenceu.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas