O Segredo dos Seus Olhos


Não considero isso uma volta. Apenas um marco de uma data curiosa. No dia 4 de setembro, completou 5 meses que estou aqui na Argentina. Experimentando coisas novas que só a vida, e somente ela, pode propor a um rapaz como eu. Vi muitas coisas curiosas em matéria de cinema aqui. Consegui ver quase todos os blockbusters desse ano e alguns exemplares que sei que tive uma plena sorte em disfrutar no cinema como um bom vinho de Mendonza (Estado Argentino). Porém só depois de 5 meses é que consegui fazer algo, onde está o melhor cinema da America Latina: Ver um filme Argentino.

O filme escolhido foi O Segredo Dos Seus Olhos (El Secreto de Sus Ojos) de Juan José Campanella. O filme consolidou fatos importantes nesse ano como o filme argentino mais visto do ano (muito perto de completar 1 milhão de espectadores) e um ponto essencial, ser sucesso de critica especializada nacional. A começar pela história tem uma base simples que é sobre um oficial de justiça portenha que se aposentou recente e para aproveitar o vacio de está aposentado começa a escrever um romance policial sobre um caso que ele mesmo investigou e ao tempo que escreve a novela, começa a questionar fatos desse momento; E também pelo elenco, encabeçado por Ricardo Darin, Soledad Villamil e Guillermo Francella; e pela enorme credibilidade que o seu diretor tem aqui que é algo impressionante.

O roteiro, baseado em uma novela do mesmo nome e adaptado pelo próprio diretor, tem todos os elementos que enriquecem qualquer cinefilo, seja aqueles exigentes ou aqueles que gostam de saborear um bom filme. Pitadas sutis de comédia e romance porém cumprindo o fundamental que é seguir a risca com o suspense policial intenso e que consegue criar momentos sufocantes até chegar em seu final com uma apoteose digna de filmes como Memórias de Um Assassino e Zodíaco. Outro ponto interessante é que mesmo passando em uma época dificil que foi o inicio de uma ditadura (meados da década de 70), em nenhum momento entra em discursos politicos que é tão facil seduzir qualquer roterista desavisado e cair nessa armadilha perigosa.

Falar que Ricardo Darin dá um espetaculo em cena, aqui soa como um pleonasmo. Por que o ator arrebenta em todas as suas cenas, onde carrega paixão e veracidade a seu personagem que chegamos ao ponto de sentir tudo que ele sente em na tela. Poucos atores conseguem esse feito onde somos os seus olhos e seus sentimentos. Atuação muito mais do que brilhante. Soledad Villamil tras a beleza solida da mulher argentina. No começo da trama ela é um pouco fria mas com o envolver da trama se vê uma evolução incrivel onde a carga dramatica é um espetaculo aos olhos. Porém o destaque extremo fica por conta de Guillermo Francella, que é curiosamente, um dos melhores comediantes argentinos e nesse filme carrega uma atuação tão forte e tão incrivel que até os seus fãs não conseguem descrever palavras do que se viu em tela e espera-se que ele continue assim, criar risos e choros.

A direção de Campanella é incrivelmente cirurgica. Belissimos enquadramentos de câmera, planos sequencias belissimos, um ótimo trabalho com seus atores e principalmente uma direção brilhante e emocionante. Mesmo com seus 150 minutos de duração, parece que de tão maravilhoso, é pouco tempo para apreciar isso tudo. E com esse reconhecimento do publico e da critica, o filme tem grandes chances de ser o representante argentino para o Oscar 2010 e tenho certeza que se for, pode ser um dos grandes favoritos da noite.

Um filme sensacional. Um suspense que prende a atenção do começo ao fim. Belissimas cenas que se entrelacam a uma trama sufocante e surpreendente que até o espectador mais atento possivel não consegue ter palavras concretas do que realmente sentiu. Um filme emocionante. Porém maior emoção ainda é compartilhar esse mesmo sentimento com o publico que aplaude de pé e que sabe reconhecer a potencialidade, a sensibilidade e paixão dos realizadores ao seu projeto que não consegue ser mais um filme comum e sim uma expressão pura do cinema: Que deixa todos quietos, que o silencio é a porta de entrada para ouvir cada palavra, cada som que explode na tela. Belissimo filme e recomendadissimo. Espero que chegue ao Brasil logo ou que o dvd venha mais rapido ainda.

Ficha Tecnica
O Segredo dos Seus Olhos (El Secreto de Sus Ojos)
Direção: Juan José Campanella
Elenco: Ricardo Darín, Soledad Villamil, Pablo Rago, Javier Godino e Guillermo Francella
Gênero: Suspense/Policial/Drama
Cotação: 90% - Filme Obrigatório









Trailer:

Comentários

  1. Já vi dois filmes do diretor e gostei de apenas um deles. Ainda não sei qual é a do cinema do Juan José Campanella, mas quero conferir esse mesmo assim. E espero que seja uma "volta", hehehe.

    ResponderExcluir
  2. João, eu gosto muito do Juan José Campanella e do Ricardo Darin. Espero poder conferir o filme. E adorei a volta! Quero ler mais posts! :-)

    ResponderExcluir
  3. Do Campanella, eu gostei do ''Filho da noiva'', mas o ''Clube da Lua'' achei bem arrastado e chatinho. Estou ansioso pra ver esse novo filme, embora não tenha certeza se conseguirei comprar os ingressos!

    ResponderExcluir
  4. Pedro ,É que o Clube da Lua, é para argentinos mesmo. Lá ainda temos, e estão acabando, clubes em cada bairro. Aonde cada vizinho com certeza alguma vez participou, com certeza. Agora quando visito minha cidade vejo que os clubes desapareceram dando lugar a condominios fechados ou coisas do tipo. Assistam porque é um filmazo

    ResponderExcluir
  5. Olha, amo os filmes do campanella. O meu preferido é o clube da lua ( e não sou argentina! hehe). São delicados e divertidos.
    O segredo dos seus olhos é bom, mas não o suficiente para levar a estatueta. Fora que todo mundo sabe que a "academia" adora um filme sobre o Holocausto (e eu, como estudiosa do assunto, sei mais ainda). Deve ficar com A fita branca...
    ... Uma pena aqui no Brasil os filmes argentinos serem tão pouco divulgados... é o melhor da América Latina, sem dúvida!

    ResponderExcluir
  6. Quem não assistir o filme "O Segredo dos Teus Olhos" perderá a oportunidade de ver uma obra de Arte.
    Instigante, provocador e poético.

    ResponderExcluir
  7. Não só um dos meus filmes preferidos de 2009, mas tb um dos filmes que mais gostei de ter visto até hoje. O cinema argentino é mesmo encantador.

    :: João Linno ::

    ResponderExcluir
  8. Sensível e apaixonante. Concordo quando diz que o filme deixou de ser um filme comum e passou a ser uma expressão pura do cinema.
    O ator Ricardo Darin foi o máximo em sua interpretação, seu silêncio é carregado de expressão...perfeito!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas