21 de janeiro de 2008

Persepolis

O que chega a ser uma animação perfeita. Na cabeça de alguns jovens de hoje é a implantação da tecnologia se aproximando mais da realidade usando processadores e mais pixels para confundir o que é realidade ou fantasia. Mais ainda existe uma parcela no qual acha que uma animação tem que ser aquela com traços simples onde a fantasia consiga alcançar patamares da cabeça do criador e fazer algo único. Bem existe uma nova animação que conseguiu fazer isso. Persepolis de Marjane Satrapi.

Teerã, final da década de 70, Marjane Satrapi é uma menina como todas as outras, brincalhona, adorável, sonhadora e um gosto insaciável pela liberdade, mas com o começo da revolução político-religioso-social , a vida de todos começa a mudar, inclusive a dela. O medo da repressão faz com que ela viaje para Europa para crescer em um mundo livre e lá ela sentirá na pele o que a vida lhe reserva.

Baseado na HQ autobiográfico de Marjane Satrapi, que é bisneta de um antigo príncipe Persa, relatou toda a sua história em quadrinhos independente e que se tornou sucesso de critica e publico em 2001 e inclusive ganhou vários prêmios inclusive de Melhor História em Quadrinhos em Frankfurt em 2004. E só no ano passado ganhou o longa metragem conquistando públicos e críticos. Mas também tem um fator que faz com esse filme tenha algo especial.

Em 2007, podemos encher o peito e dizer que foi um dos piores anos para filmes de animação de todos os tempos. Pode se dizer que foi um ano megalomaníaco onde quase todos os filmes de animação foram todos em CG e ainda pior, quase todos são fracos e aquém do que se imagina, onde a Pixar vacilando com Ratatouille, a Dreamworks voltando a fazer filmes fracos como Bee Movie e Shrek III (vergonhoso). O único que se sobressaiu da carcaça foi Ta Dando Onda, feita pela Sony Animation e o pior é que o filme foi fracasso de publico nos US e A, mas teve um relativo sucesso aqui no Brasil. E será que Persepolis começará com o pé direito esse ano de 2008 para animação ou o cinema em geral?

O roteiro do filme é um deleite, tem um narração gostosa, que consegue atingir o drama e a comédia sem clichês ou em introduzir em momentos abruptos. Outro ponto belíssimo do filme é a trilha sonora, onde envolve rock, lirismo e uma antológica seqüência da Marjane cantando Eye Of The Tiger(!!) que consegue arrancar gargalhadas sinceras. Na dublagem, está no elenco Chiara Mastroianni (Marjane adolescente e adulta), Catherine Denueve (Mãe de Marjane) e o mais gostoso de ouvir é a voz de Gabrielle Lopes Benites fazendo a Marjane quando ela era criança, dá para ouvir o som da pureza e da inocência. E o desenho, basicamente é uma transposição de quadro a quadro da HQ, assim lembrando até Sin City pela fidelidade entre a obra original e filme.

Persepolis não é só apenas uma animação qualquer, é uma ode a vida, á esperança e á fantasia. Uma animação que consegue tocar no mais gélido dos homens, que quebra o preconceito das pessoas que não gostam de filmes mais conceituais e principalmente que não precisa gastar horrores com tecnologia para fazer uma animação, mas sim ter coração e essência cinematográfica.

Persepolis
Direção: Vicent Paronnaud e Marjane Satrapi
Com Vozes de: Chiara Mastroianni, Catherine Denueve, Danielle Darrieux, Simon Abkarian e Gabrielle Lopes Benites.
Gênero: Animação/Fantasia/Drama/Comédia
Cotação: 85%

Momento Memóravel: Marjane cantando Eye Of The Tiger


Recomendo:

- As Bicicletas de Belleville
- O Fabuloso Destino de Amelie Poulain
- Sin City - A Cidade do Pecado
- Anti-Heroi Americano

20 de janeiro de 2008

Novos Rumos

Calma, tem uma explicação. Irei a partir desse ano, irei fazer um novo sistema de cotação de nota. Não colocarei nem estrelas ou notas propriamente dito. Implantarei o mesmo sistema que o Rotten Tomatoes faz, a porcentagem. Assim irá ficar mais interessante.

Assim será o sistema
100% a 90% - Filme Obrigatorio
90% a 70% - Filme Indispensavel
70% a 50% - Filme Assistivel
50% a 30% - Filme Mais Ou Menos
30% a 10% - Filme Fuleragem
10% a 0% - FUJA ... É BOMBA!

Pegarei uma resenha antiga para dá um exemplo.

Superman The Movie

Abrem-se as cortinas, de imediato se vê um gibi da Action Comics e uma narrativa sobre um jornal chamado Planeta Diário na voz de uma criança e em direção ao infinito começava uma das entradas mais inesquecíveis do cinema e também o inicio da fantasia e do inexplicável... Em 1978 estreava nos cinemas a melhor adaptação de super-herói de todos os tempos do cinema. Superman The Movie.

A história começa no planeta Kripton, um cientista e membro do conselho, descobre que seu planeta está prestes a explodir e manda o seu único filho Ka-El para o Planeta Terra , aonde o Sol amarelo vai lhe dar poderes infinitos, por aqui é encontrado pelo casal Kent e ganha o nome de Clark Kent. Anos se passam e depois de um longo período na Fortaleza da Solidão, ele descobre sobre os mistérios do universo e se torna Superman e a partir desse momento ele viverá emoções e aventuras para proteger o mundo da injustiça e maldade.

O roteiro do filme é escrito por Mario Puzo, sim o homem que criou O Poderoso Chefão, e ele conta em mínimos detalhes do que acontece em Kryton até a ascensão do nosso herói e por incrível que pareça não tem erros de roteiro, mas ele deixa logo no inicio que iria ter a continuação. Mas fora isso é um roteiro espetacular. A trilha sonora foi composta por John Williams e é uma das melhores trilhas sonoras já feitas da história do cinema. O elenco é altamente afiadíssimo, Marlon Brando faz Jor-El, pai de Superman, e com aquela voz e presença o filme já começa forte com a sua interpretação marcante; Gene Hackman faz o maior arquiinimigo de Superman, Lex Luthor, no filme ele é que carrega os momentos de humor e ódio com o seu personagem. E claro Christopher Reeve dá show como Superman, uma interpretação simples, bem medida, que faz uma chamativa para entrar em uma aventura inesquecível.

Indiscutivelmente, é o melhor filme de super-herói já feito, e isso é fato, mas hoje, com uma juventude que respira tecnologia, quando vê esse filme vai achar um lixo total por causas dos efeitos antigos e aquela coisa tecnologia, mas mal sabe eles que a maioria dos heróis que eles gostam hoje foram realmente influenciados por Superman. Mas para quem viu o filme na tela grande, até hoje sente arrepios desde primeiro minuto até a ultima cena que se tornou uma das mais clássicas do cinema. E hoje quando se vê o cartaz do filme, e vê uma simples frase, sentiu que a missão foi cumprida: Você irá acreditar que o homem pode voar...


Superman The Movie
Diretor: Richard Donner
Elenco: Marlon Brando, Gene Hackman, Christopher Reeve, Margot Rider, Ned Beatty, Valerie Perrine e Terence Stamp
Gênero: Fantasia/Aventura
Cotação: 92%

6 de janeiro de 2008

Postagem Rápida ...

Começando o ano de 2008 com ao mesmo tempo um pé direito e outro esquerdo. Mas é assim mesmo ...
Espero que tenha sorte nas próximas escolhas ...
até mais povo e um ótimo começo de 2008


Pequenos resumos de 3 filmes que vi esse ano.

Paranóia de DJ Caruso: Uns dizem que é a copia de Janela Indiscreta, outros discordam. Apenas acho que teve um bom plot criado por Carl Ellsworth que foca a paranóia e a falta de relacionamento que a sociedade cultivou pós-11 de setembro. Mas o filme tem um tipo de suspense crescente e rezamos para o óbvio não aconteça ... mas acontece e quebra toda a magia que um filme com tema desse tem. Fora as atuações decentes de David Morse e Carrie Ann Moss e atuações "malhação" de qualidade de Shia Le Beouf, Sarah Romer e Aaron Woo. Comecei mal 2008 ...











"Ai que meda!"


O Reino de Peter Berg


Vamos ser sinceros ... Depois do terrivel ataque, colocaram em nossas cabeças (ou tentaram) dizer que os mulçumanos são os homens maus e que os US e A são os heróis do mundo. Bem, isso é colocado em pratica pelo roteiro inacreditavelmente tendencioso e por que não preconceituoso de Matthew Micheal Carnahan e tento compreender por que ele fez um ufanismo sem pé e nem cabeça nesse filme e esculacha o proprío sistema em Leões e Cordeiros. Frases nacionalistas ridiculas e ainda tem um dos piores desfechos de filme que vi esse ano no cinema. e o resto tenta fazer o seu trabalho e se cumpriu bem ... não sei.









"Mamãe ... um terrorista me atacou!!!!!"







Bee Movie


Vejamos, no ambito juridico ele é muito interessante ... Imaginar uma pequena abelha que ainda não decidiu sobre qual emprego vitalicio tomar, anda pelo mundo dos humanos e descobre que os humanos fazem mel de uma maneira cruel e contra os direitos trabalhistas. Assim, a abelha Barry junto com a florista Vanessa processam os humanos por isso ilicito, roubo e arrecadação ilegal de produto. Poxa ... olhando nesse ambito é muito bom ... Mas como animação ... é preciso contar o resto ... Animação fraca assim como a maioria dos desenhos em 2007 e que o único que se sobressaiu foi Tá Dando Onda e com folgas.







"E ai meu amor, vamos processar a escoria humana ?"