O Sonho de Cassandra

O Sonho de Cassandra, penúltimo filme de Woody Allen, é uma tragédia. Mas antes das perguntas, não podemos esquecer de um conceito importante sobre a tragédia. O conceito grego da palavra tragédia definia acima de tudo uma forma artística, ou algo que acontecia entre os grandes expoentes da arte. E ainda na concepção de Aristóteles, uma representação imitadora de uma ação séria, concreta, de certa grandeza, representada, e não narrada, por atores em linguagem elegante, empregando um estilo diferente para cada uma das partes, e que, por meio da compaixão e do horror provoca o desencadeamento libertador de tais afetos.

Os irmãos Terry e Ian conseguiram o seu maior sonho de infância, comprar um pequeno veleiro, para eles. Como homenagem a esse feito, Terry batiza o barco com um nome curioso: O Sonho de Cassandra, por causa do nome do cachorro que ele ganhou em uma aposta em uma corrida de cachorros. Os dois irmãos têm uma ligação extremamente forte, apesar das suas diferenças. Terry apesar de ser um cara simpático, é um apostador invertebrado; enquanto Ian apesar de sua calma aparência, é um ambicioso e que não ter ficar no restaurante de seu pai.

As complicações aparecem para os dois em dois modos distintos. Enquanto Ian está saindo com uma atriz de teatro de uma peça trágica e por causa dela quer mudar imediatamente de vida, Terry apesar de gostar se arriscar nas suas apostas, praticamente perdeu uma grande quantia em dinheiro. A solução para os dois é pedir ajuda ao tio deles, Howard, que é um empresário bem sucedido. Howard tem uma grande disposição em ajudar os dois, mas em troca ele pede um favor que praticamente irá mudar a vida dos dois irmãos.

O roteiro de Allen tem como linha de raciocínio de criar uma tragédia grega ao pé da letra contando uma história gradual de atos e conseqüências por um bem comum a todos: a família. É perceptível ao publico mais atento as referencias a outras tragédias gregas como a história de Medeia e ao próprio nome do barco/filme, no qual, diz a história que Cassandra era uma profetiza da mitologia grega que previa inúmeras tragédias. A maior tragédia que ela previu foi a queda de Tróia, mas o seu pai, o rei Príamo não acreditou e momentos depois, o império troiano caiu.

Woody Allen tem sempre ao seu favor, um elenco afiado no qual parece que a cada momento crescia em tela. Apesar de aparecer pouco, Tom Wilkinson faz um personagem essencial que faz desentoar o filme para um suspense atenuante e sufocador. Sally Hawkins é a melhor que atua na ala feminina do filme. Ela interpreta a esposa de Terry, a Kate. Apesar da beleza dela não ser tão maravilhosa, ela faz uma personagem segura e preocupada com o seu marido. E fiquem de olho nessa atriz para o filme Happy Go-Lucky, no qual ela faz uma grande interpretação.

Mas eu nunca pensaria em dizer isso, mas o filme é de Colin Farrell. Considero ele um ator muito mediano e que tinha muita sorte em estar em filmes de ponta. Mas depois do vexame que foi Alexandre, provavelmente ele foi mais cuidadoso em suas escolhas e o primeiro passo da mudança foi com certeza em O Sonho de Cassandra. Woody Allen explora até o osso o talento oculto do ator e ele entrega se não for uma das melhores, a atuação da sua vida. Ele consegue levar ao extremo o personagem e com isso ele faz com que o espectador fique preocupado e ansioso por ele. E agora com Na Mira do Chefe e o inédito Força Policial, Farrell pode provar o que estava oculto em seu ser: um talento inquestionável. Ewan McGregor também dá show, mas é tranquilamente engolido por Farrell em todas as cenas, principalmente no clímax do filme.

O Sonho de Cassandra é uma tragédia grega sufocante com uma interpretação monstruosa de Colin Farrell. Allen transparece ao publico a habilidade de criar uma história envolvente sem cair na piegas. Um suspense elaborado apenas em uma premissa macabra e que deixa o espectador com a falta de ar até o seu final. Admito que foi a minha primeira experiência com Woody Allen e sei que preciso aprender muito mais sobre esse incrível cineasta que merece o respeito. O Sonho de Cassandra é um filme que sintetiza o valor artístico de tragédia. Entrou fácil como um sonho entre os melhores do ano.

Ficha Tecnica
O Sonho de Cassandra (Cassandra's Dream)
Diretor: Woody Allen
Elenco: Colin Farrell, Sally Hawkins, Ewan McGregor, Hayley Atwell e Tom Wilkinson
Gênero: Drama/Suspense
Cotação: 84% - Filme Indispensavel

Comentários

  1. É um filme que me despertou sentimentos ambíguos: tem quem ache uma bomba, outros uma obra-prima. Foge um pouco do Allen que curto, mas é um exemplar interessante dentro da sua cinematografia.

    Cultura? Informação?
    http://robertoqueiroz.wordpress.com
    http://pequenos-takes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não entendi porque tanto maltrataram esse filme. É o mesmo Woody Allen de sempre, a mesma história (crime e culpa), o mesmo escopo, o mesmo vigor, o mesmo texto virtuoso, os mesmos personagens complexos, o mesmo clímax. Um baita filme. Se eu tivesse que escolher os 10 filmes ano, teria "O Sonho de Cassandra" e "Vicky Cristina Barcelona" entre eles.

    Abs!

    ResponderExcluir
  3. Também não sei porque muita gente não gosta do filme. Não dá pra negar que o Allen sabe muito bem contar uma história, com aqueles diálogos afiadíssimos, por mais que não represente muita coisa de novo em sua filmografia. Ele ainda faz referência a duas obras anteriores suas, Match Point e a obra-prima Crimes e Pecados. E de fato, o Farrell está irreconhecível, muito boa atuação.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não assisti a este filme, mas, como disse lá no Blog do Vinícius, o Colin Farrell, depois que largou as drogas, parece que reencontrou seu lado melhor ator. Ele tem sido muito elogiado por suas performances, desde o ano passado.

    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  5. João, não achei tão incrível. O material é extremamente interessante no que diz respeito ao roteiro. Mas Woody quis fugir demais do "seu cinema" e usar um tom complexo demais, fazendo com que se perdesse um pouco.

    Entretanto, o elenco e o desenvolvimento dos personagens são impressionantes. Depois de ver a excepcional atuação de Colin, volto atrás quando dizia que ele era um péssimo ator.

    Abraços e bom fds!

    ResponderExcluir
  6. Talvez um dos mais subestimados desse ano, o que é uma pena, visto que é um dos melhores trabalhos do Woody Allen que já vi. E como o Colin Farrell virou bom ator de uma hora pra outra? Incrível! Ele também está ótimo em "In Bruges".

    ResponderExcluir
  7. Kau, ele precisa fugir um pouco do projeto de cinema que ele mesmo criou. É bom para não ficar marcado como um diretor de um tema só (apesar de ser fato). Apesar de não achar que tenha fugido tanto assim, já que discute crime e culpa como sempre (Crimes e Pecados, Match Point).

    Abs!

    ResponderExcluir
  8. Eu concordo com tudo, sem tirar nem por do que o Pedro Henrique falou. em tudo mesmo. já quanto ao comentário de jp ficou muito bom, como sempre, e deveria servir de inspiraçao pra ele tomar vergonha na cara e assistir a mais filmes de woody allen, assim como de almodovar também. este ultimo nao tem nada a ver com esse resenha mas ele sabe do que eu etou falando.
    e quando a interpretaçao de colin farrel, ela nao mudou da agua pro vinho nao, ele sempre foi um excelente ator que outrora era infeliz nos papéis que pegava. só isso.

    ResponderExcluir
  9. Tendo lido várias opiniões que julgaram o filme apenas morno e outras como a sua, mais entusiasmadas, o melhor a fazer é assistir ao bichinho e tirar as próprias conclusões. Se for tão bem escrito quanto MATCH POINT, já vai ser um programa admirável.

    Cumps.

    ResponderExcluir
  10. Olá, JP! Tdo bem?

    Ainda não vi "O Sonho de Cassandra". Verei em breve! Woody Allen evoluiu muito como diretor, vide "Match Point". Parece ser bom!! ;)

    Beijos e tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  11. Eu concordo, que precisava de um excelente diretor pra desenvolver Colin Farrell, já o McGregor é tão "natural" acho ele ótimo !

    ResponderExcluir
  12. Você gostou mais do que eu, mas também admirei bastante O Sonho de Cassandra, que é interessantíssimo e cheio de vultos de genialidade. Farrell está estupendo.

    Ciao!

    ResponderExcluir
  13. Gostei desse, mas nem tanto. Agora quero ver o novo do Allen ...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas