3° Ano ... Three ... Extremes

3 anos ... muito tempo em ... agradeço a todos que vêem aqui no meu blog e vê um aspirante a critico, porém um apaixonado, desde pequeno. E para comemorar esse 3° ano, tem que ser um filme especial. No ano do 3 ... Three Extremes. Como já postei a critica faz tempo, uma das primeiras, hoje irei repostar como homenagem. espero que gostem, não irei modificar nenhuma fila ... porém o mais importante é uma coisa ... é olhar para o passado, para compreender o presente e visar no futuro em coisas boas ... no caso ... um bom filme ... abraços.

Quando se pensa de primeira sobre horror oriental vem logo no imaginário de um espectador comum: “Há, é aqueles filmes de japonês que sempre é a mesma coisa que tem uma menina fantasminha de cabelo de chapinha que assusta todo mundo”. Bem esse estigma é facilmente quebrado em Three Extremes é pode se dizer, é o melhor filme de horror oriental de todos os tempos.

O primeiro conto é A Caixa (The Box) que conta a jornada de uma escritora de sucesso que é atormentada pelo passado; o segundo conto é Escravas da Vaidade (Dumplings) que conta a história de Tia Mei, uma cozinheira de mão cheia que tem a receita da juventude em seus bolinhos mas o ingrediente secreto é algo que vai além da compreensão; e em Cut (sem titulo em Português) conta a história de um diretor de cinema coreano de sucesso que é seqüestrado por um figurante cheio de ódio e se o diretor não fizer nenhuma exigência dele, a sua mulher, uma pianista de sucesso pagará caro pelas conseqüências.

Assim como o saudoso Creepshow e Além da Imaginação, Three Extremes são histórias de horror e fantasia dirigidas pelos maiores mestres da nova corrente cinematográfica oriental. Takeshi Miike (Japão); Fruit Chan (Hong Kong/China) e Chan Wook Park (Coréia do Sul). A fotografia dos 3 contos são incrivelmente espetacular demonstrando a incrível força técnica dos orientais e principalmente em The Box que há momentos que não estamos vendo um filme e sim uma pintura clássica em movimento. O roteiro de The Box é bem contado, conta com famosos recursos que prendem o espectador até ao último momento e a sua espetacular conclusão. Já em Dumplings, dos três é que tem a estrutura mais simples, mas com o tema que é tratado no curta é realmente pavoroso, e com um final que podemos dizer, revoltante e quem já viu o longa e se chocou com o final, no curta podem passar mal. E em Cut poderia ser mais um conto sobre seqüestros, mas ele tem vários pontos que fazem que seja o curta mais surpreendente colocando humor negro; cenas chocantes e um envolvente jogo de personagens demonstrando que nem tudo é o que parece fora o final mais surrealista.

Three Extemes não é só apenas um simples filme de horror, e sim uma obra de arte misturada com histórias arrepiantes, jogos de câmeras impecáveis, cenários inesquecíveis e todos os elementos que o cinema norte-americano anda devendo e muito ao grande publico. Um grande filme, que dificilmente sairá da sua mente. E uma prova definitiva que o cinema de horror oriental não precisa de fantasmas para fazer você sentir frio na espinha.

Ficha Tecnica:
Três Extremos (Three Extremes)
Diretores: Fruit Chan(Escravas da Vaidade), Chanwook Park(Cut) e Takashi Miike(A Caixa)
Elenco:Bai Ling, Mirian Yeung e Tony Leung Ka Fai (Escravas da Vaidade);Byung-hun Lee, Won-hie Lim e Hye-jeong Kang (Cut);Kyoko Hasegawa, Atsuro Watabe, Mai Suzuki, Yuu Suzuki e Mitsuru Akaboshi (A Caixa)
Gênero: Horror/Drama/Fantasia
Cotação do Filme: 93% - Filme Obrigatório

Comentários

  1. Nunca assisti, Johnny. Mas depois da sua opinião mais que favorável, estou interessado por conferir o resultado!

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia, mas a tua alta cotação já me desperta algum interesse. Faz tempo que quero ver um filme de terror bom. Talvez possa ser esse...

    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  3. Realmente, bela escolha para comemorar os três anos de Cine JP.
    O meu blog completou 2 anos agora, mas nem fiz uma resenha especial.
    Three Extremes é um belo exemplo da criatividade oriental. Ainda não assisti Cut por completo, mas pelo que vi, já pude notar que o novo filme do Chan-wook Park vai ser baseado nesse segmento.
    Box é um Miike diferente do habitual, com uma excelente fotografia.
    Dumplings (Escravas da Vaidade é o longa-metragem baseado nele não?) é agoniante e não aconselho assistir a ele se estiver comendo.
    Ainda vou ver Cut por completo.
    Parabéns pelos 3 anos do blog!

    ResponderExcluir
  4. 3 anos???? Meus parabéns, meu caro! E obrigado pela dica desse TRÊS EXTREMOS. Eu nem conhecia.

    Grande abraço! E boa semana!

    ResponderExcluir
  5. João, parabéns pelos três anos em atividade! Fiquei muito interessada nesse filme que você escreveu.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Johnny te invejo por duas coisas (inveja saudável,não se preocupe, heheh)
    A primeira é o fato de 3 anos de blogueiro - parabéns, espero chegar lá com tanta credibildiade como vc possui por aqui...
    e a segunda é o fato de vc assistir a tantas produções interessantes que são tão dificeis de se encontrar..
    esse vai para a lista dos desejáveis, porém impossiveis de ter acesso... tomara que o encontre como tantos outros que vc postou por aqui...
    Parabéns pelos 3 anos e que venham muitos mais...
    abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas