Juno

Um dos temas mais embaraçosos para se conversar com os pais, além sobre drogas e destinos que se devem seguir, é com certeza a gravidez na adolescência. O cinema e a sociedade reprimiam o tema sempre culpando muitas vezes o próprio adolescente e sempre colocando a visão pragmática dos velhos dizendo a coisa mais simples e preconceituosa possível: é burrice de ambos. Porém a ex-stripper Diablo Cody coloca o mesmo tema mas não da visão dos velhos com sabedoria obsoleta e arcaica. E sim nos olhos e sentimentos de uma adolescente de 16 anos. Isso é Juno de Jason Reitman.

Juno McGuff é uma adolescente comum, no sentido de ser independente, ter idéias próprias, carregada de carisma e bom humor e cheia de sonhos. Porém depois de uma noite de amor com o estranho porém sensível Paulie Bleeker, descobre que está grávida. Mesmo ter passado uma barra com os pais, ela tem a idéia genial de dar o fruto de uma noite para um casal de hábitos perfeitos. De acordo com o tempo, ela irá descobrir novos sentimentos e não estará sozinha nessa longa jornada.


Juno é um filme sensação da atualidade, também não é pra menos. Com um elenco diferente porém eficiente que vão dos talentosos Micheal Cena, Olivia Thrilby e Ellen Page, dos duvidosos Jason Batemen e Jennifer Garner e dos experientes J.K. Simmons e Allison Janney. O diretor talentoso Jason Reitman que veio no bem sucedido de critica Obrigado Por Fumar e o roteiro de uma pessoa nada convencional, da Diablo Cody que tem uma alma declarada de uma adolescente. Esse conjunto conquistou vôos incríveis como sucesso de critica e bilheteria assim arrecadando mais de 100 milhões de dólares e o filme ter custado apenas 7.5 milhões. A questão que muitos críticos nacionais levantaram nos últimos tempos foi à mesma que faço aqui em alguns filmes de vôos altos... Merece esse furor?

O roteiro de Diablo Cody pega um tema batido porém a visão que ela cria para trama e para vida de Juno é o diferencial para o filme, diálogos rápidos, curiosos, sempre carregados de humor sincero fazem com o filme ganhe parâmetros únicos e antológicos como o dialogo entre Juno e Bleeker sobre a revelação da gravidez ou a Juno contando para o pai e a madastra que está grávida. Mereceu com Oscar sem pelejar.

A trilha sonora é uma das coisas mais viciantes do filme, com uma trilha escolhida a dedo pela própria Ellen Page, a trilha vem de Sonic Youth, The Velvet Underground, Cat Power, Barry Louis Polisar, Buddy Holly e de Kimya Dawson. E Ellen Page é tão fã de Kimya que tem 6 musicas da cantora e ainda Page e Micheal Cena faz um dueto com uma musica da antiga banda da cantora, The Moldy Peaches e é uma das musicas mais emocionantes da trama que sintetiza o romance entre Juno e Bleeker.

Todos do elenco estão ótimos, em atuações simples conseguem atingir o seu ápice em seus momentos chaves. Porém os meus olhos são voltados para Ellen Page e Jennifer Garner. Antes de tudo, nunca pensei que Jennifer iria atuar decentemente depois de varias bombas em sua carreira (o ultimo, O Reino, está lamentável e curiosamente está ela e Bateman estão no elenco) nesse filme ela faz a sua melhor interpretação de sua carreira e pelo fato de ter sido mãe recentemente, deu mais sensibilidade em sua atuação. Ellen Page está se consolidando como uma das melhores atrizes da atualidade mesmo com poucos filmes no currículo, porém só pelo fato de ter feito a melhor (e única parte decente) de X-Men III, Hard Candy e esse filme faz com que os olhos se voltam para essa pequena musa (ela tem 1.55) o grande talento que ela tem e melhor, rejeitou a próxima bomba de Sam Raimi... garota esperta.

Com tantos elementos gostosos, por que não é uma obra prima? Talvez seja pela sua simplicidade que muitas vezes incomoda alguns críticos. Mesmo assistido esse filme 7 vezes (isso mesmo) não consigo dar um 100% mas que ele é um filme indispensável... Isso é, mas ele tem uma coisa mais importante ainda que não precisas ser uma obra prima para morar em nossos corações e perceber que como uma menina pequenina e pimentinha consegue suspirar os corações mais duros e frívolos.

Ficha Tecnica:
Diretor: Jason Reitman
Elenco: Ellen Page, Micheal Cena, Jennifer Garner, Jason Bateman, J.K. Simmons, Allison Janney, Olivia Trirlby e Rainn Wilson
Gênero: Drama/Comedia/Romance
Cotação do filme: 84% - Filme Indispensavel
Momento Inesquecivel- Tem tantos ... mas um que adoro é a declaração de amor de Juno para Bleeker.

Se Gostou ... Recomendo:

Hard Candy
Superbad - É Hoje
Do Jeito Que Ela É
O Fabuloso Destino de Amelie Poulain

Comentários

  1. Só tenho ouvido falar bem desse filme... vou assisti-lo essa semana, espero curtir da mesma forma como vc curtiu ao escrever esse texto... e tbm será mutio bacana ver uma Jenifer Garner melhor, mesmo aidna não acreditando que ela esteja melhor, é ver para crer, então verei..rs...
    abraços

    ResponderExcluir
  2. João, você, com certeza, é a pessoa que eu conheço que mais assistiu "Juno". Eu acho que a qualidade do filme independe da direção do Jason Reitman. A congruência entre elenco, trilha e roteiro é que segura o filme.

    ResponderExcluir
  3. Eu não vi tanta coisa em Juno. Quero dizer, gostei muito do filme, da Ellen e do resto do competentíssimo elenco, mas na hora que precisava do diretor ele amarelava...

    7.6

    Abraço!!!!

    ResponderExcluir
  4. Pedro - Bem, sabe que nem pensei nisso ... será isso o fator que prejudica o filme? bom levantamento que colocasse ...

    Debora - diz ai ... fiquei curioso .. beijos

    Kamilla - é aquilo que lhe disse ... muitas vezes precisas ver para pelo menos ter a certeza que iras falar com palavras justas o filme consequente ...

    abraços a todos

    ResponderExcluir
  5. hahahaha
    não guento mais esse filmeeee!!!!
    e se vc assistiu 7 vezes, posso levar uma surra de vc! kkkkk

    ResponderExcluir
  6. Debora - ah ...
    entendi ... não tem problema não ... é por que parece que cada vez que vejo ... quero rever ... é osso ... ehehehe

    ResponderExcluir
  7. É um filme superior às comédias adolescentes que costumamos assistir, mas inferior a qualquer outro que o oscar indicou. Seu único prêmio, o de roteiro original, foi injusto. Ratatouille merecia bem mais. Não posso negar que a trilha sonora é 10. É um bom filme, mas não achei isso tudo. No teu sistema de cotação, eu daria 55%.

    abraço

    P.S.: Vou te add no LastFM.

    ResponderExcluir
  8. Joaõ, eu adoro o frescor de comédia independente que "Juno" traz, foi de longe o filme mais simpático desde o seu "parente" Pequena Miss Sunshine. É descontraído, cool, apaixonante. Ellen Page entrega uma atuação admirável, e Michael Cera já é uma revelação! O restante do elenco também é espetacular, em especial a Jeniffer Garner (porque como você mesmo disse, é surpreendente ver que uma atriz tão mal aproveitada possui talento oculto).
    Adorei! Nota: 9,5 (*****)

    ResponderExcluir
  9. É isso...simplicidade, roteiro amarrado e gostoso, direção dinâmica!
    O que não agrada no filme!?
    Por isso acho que sim, merecer o furor...
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Não tem o que dizer...o filme é maravilhoso. Amei cada segundo.

    90%

    Ciao!

    ResponderExcluir
  11. Juno é o tipo de filme que te conquista pelas conversas. Tanto que o dinamismo dos diálogos é o meior atraente do filme. Concordo muito com seu texto, principalmente por não considerar uma obra prima, mas reconhecer a qualidade inquestionável dos elementos.

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito de Juno também. E concordo com você a respeito de Jennifer Garner. Sempre a achei uma atriz mediana, mas o que ela apresentou em Juno é surpreendente! Acho uma atuação tão boa (ou até melhor) que a de Ellen Page.

    ResponderExcluir
  13. Estou com a débora - em outro momento comentamos porque não vamos muito com a cara do filme - em sintese ele o filmebacaninhacomtrilhasonoradescoladaequeagradaosestilososcansadosdetantoclichê.... rsrsr

    quem fez uma frase destas foi a Debora - mas nunca consigo me lembrar o que ela escreveu... completa aí Debora!

    ResponderExcluir
  14. Filme bom esse

    num é aquela coisa que se diga, nossa que espetaculo de filme, mas ele é digno de nota, nota 8,5 pra mim...

    pequena joia do cinema independente, cheio de sacadas interessantes, culpa do roteiro hehehehehe

    vai virar cult

    Por André Ourix

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas