30 de outubro de 2007

Sublime (Raw Feed's Sublime)

Qual é o maior medo de uma pessoa quando vai ao Hospital? A resposta está sempre na ponta da língua, o medo do erro médico, fato inegável. George Grieves está com problemas intestinais e vai fazer exames de rotina. Todo tipo de procedimento é executado, dosagens certas, o preparo antes do exame e tudo mais. Porém por causa de um erro medico grave, a vida de George irá se transformar em puro pesadelo onde ele não consegue sair.

Sublime é o mais novo projeto da mais nova produtora de horror Raw Feed que lança os seus filmes direto para o mercado de dvd, onde nos EUA dá mais lucro do que se imagina. A empresa já fez Rota Mortal, Sublime e Formula Fatal (provando que existe uma ilusória criatividade nos nomes dos filmes aqui no país). E um outro fato é que sempre quem está dirigindo os filmes são produtores de algumas series de sucesso nos US e A como Sobrenatural, 24 Horas, Band Of Brothers. E no caso do diretor do filme, Tony Kantz, ele produziu Cidade dos Sonhos de David Lynch. E você quando é introduzido a essas informações pensa-se que o projeto é de qualidade... Mas...

Baseado no autor do livro “Direito Medico”, Genival Veloso de França, Erro médico é o mau resultado ou resultado adverso decorrente de ação ou da omissão do médico. O erro médico pode se verificar por três vias principais. A primeira delas é o caminho da imperícia decorrente da "falta de observação das normas técnicas", "por despreparo prático" ou "insuficiência de conhecimento". Os motivos do erro medico podem ser um numero elevado de pacientes, complexidade no caso, a qualificação técnica-pericia do médico, ações eletivas, os recursos técnicos do hospital, a urgência do caso, a qualificação ética dos responsáveis do caso, o estado da gravidade do caso e entre outros. E as características desses erros são a irreversibilidades do dano, o imediatismo do resultado adverso, a reversão pura e simples da expectativa que motivou o ato medico (o falso erro), a falha persistente na ação do médico contraposta ao percentual quase desprezível de falha no equipamento, instrumentos ou drogas aplicadas, A penúria ou escassez institucional de recursos como fator de indução do erro médico, O erro institucional médico-hospitalar (erro médico sem culpa). Com esses fatores que deixam qualquer um morrendo de medo, esse filme conseguiu colocar isso em pratica?

O roteiro pode se dizer é um erro crasso do inicio ao fim. Principalmente por algumas vezes jogar situações e se pensa que essa mesma situação será concluída, mas cadê a conclusão? O resultado disso é um roteiro cheio de buracos do inicio ao fim, mesmo colocando temas curiosos, mas que não passa apenas de uma citação passageira para fazer acreditar que o filme tenha essas situações todas. Em questão de atuação, pode se dizer que é forçada em quase todos os momentos fazendo com que isso seja um motivo para o espectador cair no sono. Mas a maior curiosidade do elenco fica para Kathleen York, que além de atriz é cantora e canta algumas musicas para a trama do filme, e também foi ela que fez a canção principal do filme Crash – No Limite e que não ganhou o Oscar de Melhor Canção. A direção de Tony Kantz reúne tudo de mais tedioso e pretensioso do gênero de suspense e horror. Além de muitas seqüências desnecessárias, algumas cenas são extremamente mal feitas quase caindo no mau gosto do diretor e da trama toda.

Sublime entra no hall daqueles filmes que tem um grande tema nas mãos e que por querer agraciar o grande publico, cria situações inócuas, cenas gratuitas e transforma esse tema vasto em algo desastroso e por muitas vezes, sem sentido. Se a qualidade dos filmes da Raw Feed continuar desse jeito, acho que vai querer tomar a vaga da Ghost House ou da Dark Castle como uma das piores produtoras de horror do cinema atual e mesmo com idéias próprias, mas que são mal executadas, a credibilidade cai vertiginosamente. Sinceramente... Um péssimo filme.

Alguns Conceitos de Erro Medico foram tirados desse site
Entrem se querem saber de mais informações
http://www.crmmt.cfm.org.br/revista/bio2v2/reflerro.html


























E sim ... no dia 3 de novembro irá ter uma postagem especial sobre um filme que marcou esse dia e a vida de muitos cinefilos ... o que posso dizer é que aguardem e desculpem por ter demorado um pouco a postar ... fiquei sem net ... perdoem me ...
até mais

15 de outubro de 2007

As Surpresas do Ano

Se algo é tão bom para nós, cinéfilos, além dos melhores filmes do ano são com certeza aqueles filmes que quando menos percebemos, se tornam gratas surpresas para o publico. Também tenho uma lista das melhores surpresas do ano. (Porém, como de praxe, algumas surpresas estrearam no Brasil e outras nem vão dá as caras por aqui, só com milagre)

Quarteto Fantástico e O Surfista Prateado – É fraco... Mas é bom...

História: Um devorador de planeta chamado Galaticus está se aproximando da Terra para saciar a sua fome e ele manda seu capacho, O Surfista Prateado, para ajudar a destruir o nosso lar, mas os nossos heróis estão de volta, O Quarteto Fantástico está aqui para proteger a humanidade, porém eles tem que contar um aliado duvidoso, o Dr. Destino para impedir o avanço do Surfista no planeta.

Por que pode ser considerada uma surpresa: Em um ano em que a Marvel tenta se recuperar dos fracos filmes sucessivos, o que tinha mais cara de bomba por causa do seu filme anterior surpreende por ser melhor do que o primeiro filme, apesar ter os mesmos erros do filme anterior, esse convence por ser mais ágil e digerível ao grande publico, e que acredite... A cada dia que se passa está ficando cada vez mais impressionado com uma cena do que uma história.

Momento Espetacular do filme: A Perseguição entre Tocha Humana e O Surfista Prateado

O Albergue Part II – Eli Roth conseguiu a coisa mais impossível em sua continuação

História: De invés de ser rapazes a procura de sexo e drogas na faixa, o contexto muda totalmente, é agora três jovens moças que vão para a Eslováquia a procurar de tranqüilidade em suas férias, porém elas seguem a dica de uma mulher belíssima e misteriosa para ir a um albergue que tem nas redondezas e o resto, vocês sabem.

Por que pode ser considerada uma surpresa: Eli Roth conseguiu em seu primeiro filme, admiradores e detratores, junto a isso quando saiu a noticia do segundo filme, muitos fãs do primeiro filme fizeram o que é mais coerente, não colocar muitas expectativas. E quando chegou o filme, ele conseguiu o mais impossíve

l, manteve o mesmo nível do primeiro filme, é como se o primeiro e o segundo filme fossem um filme só, assim prova a versatilidade do diretor, além de uma evolução formal na direção. Ponto para ele, mas como alguns não gostam dele, vai ser mais do mesmo.

Momento Espetacular do filme: O “leilão” das vitimas


Aqui a Sua Porta (Right At Your Door) – Horror ao lado da sua porta

História: Parecia ser um dia comum para Lexi e Brad. Café da manha juntos, a harmonia de um casal apaixonado. Quando ela sai para

o trabalho, ele fica em casa, mas momento depois da saída dela, uma bomba química explode no centro da cidade e todos que estavam dentro das casas têm que se isolar, porém a maior angustia para Brad é em saber que a sua amada está fora de casa, e ai, ele deveria abrir a porta para ela?

Por que pode ser considerada uma surpresa: Além de tratar um tema bastante perturbador que cresceu cada dia mais na sociedade pós 11 de setembro, aumenta mais a questão humanística de sobrevivência onde a vontade de sobreviver está muito além de sentimentos que o ser humano tem dentro de sim. Além disso, tem uma direção segura e muito curiosa de Chris Gorak, atuações espetaculares de Rory Cochrane e Mary McCormack, um filme que vale a pena se ver a dois e perguntar a si mesmo, se eu estivesse passando a mesma situação, eu iria fazer isso?

Momento Espetacular do Filme: A Seqüência Final.

I’m A Cyborg But That’s Ok – O romance mais inusitado do ano

Cha Young-goon é internada em um manicômio depois de um acidente de trabalho em uma fábrica de rádios. Porém ela já mostrava indícios de loucura, a coitada pensa que é um cyborg que ainda não sabe o seu propósito na terra e nesse mundo de loucos ela conhece o Park Il-Sun, um jovem que é um anti-social que rouba pequenas coisas acreditando que está roubando a essência da pessoa. Juntos vão viver uma curiosa e sincera história de amor.

Por que pode ser considerada uma surpresa: no imaginário do cinéfilo atual quando é falado o nome de Chan Wook Park vem logo na cabeça: Oldboy. Mas para um verdadeiro cinéfilo, sabe que ele não tem só esse filme (que na minha opinão é o mais fraco da filmografia dele), mas tem uma filmografia impressionante e nesse novo filme pegou todos de surpresa por fazer uma comedia romântica que tem quase nenhum clichê que estamos acostumados a ver em filmes do tipo. Fora a linguagem fantasia humanística faz com que o filme se torne ao mesmo tempo difícil para alguns e para outros um deleite visual de dar água na boca.

Momento Inesquecível da Trama: A “chacina” de Cha Young-goon



E a grande surpresa do ano é...

Duro de Matar 4.0 – John McClane pegou todo mundo de surpresa!

História: O que era para ser uma noite normal para John McClane, entre escoltar um jovem hacker deliquente, se torna mais um momento infernal quando terroristas querem matar esse jovem e descobre que está por trás disso é um hacker altamente perigoso e para piorar a situação, seqüestra a filha de John... Mas quem o conhece sabe... Ele é duro de matar.

Por que ele é a surpresa do ano: Sejamos racionais, quando soube que o filme iria ser dirigido por Les Wiseman, o mesmo que dirigiu os dois terriveis filmes Anjos da Noite, os mesmos roteiristas de Refém e O Enviado que são motivos suficientes para que o filme seja pavoroso ao ponto do ridículo. Até agora estou realmente surpreso por esse filme ser realmente bom, com um roteiro ágil e adaptado a realidade de hoje, um bom elenco de suporte (apesar de Timothy Olypant esteja robótico do inicio ao fim) e ainda Bruce Willis provando por que é um ator admirado por muitos por ser aquele tipo de herói que todos nós gostamos de ver na telona. Parabéns para esse filme por ser tão bom!

Depois sairá as decepções na minha opinião e sei que vai dividir os leitores, porém se formos o óbvio, as listas de fim de ano serão tão sem graça ...

Abraços ...


12 de outubro de 2007

Os Melhores do Ano

Bem ... o ano já está acabando, mesmo com os filmes para o Oscar chegando, a maioria vai estrear no ano que vem aumentando o drama de todos os cinéfilos, e além disso o ano já deu o que pode. Vamos os dez melhores filmes do ano.

10 - Transformers

O filme tinha tudo para ser uma tremenda bomba, tem elementos que cinéfilo que se preze, tem nojo total, porém quando as superproduções altamente falharam no principal propósito de agradar o espectador menos exigente, Micheal Bay conseguiu fazer o seu melhor filme e ainda mais, fez com que os mais exigentes fãs do desenho ovacionasse o seu diretor transformando um sonho de guri em realidade, só faltam fazer de Thundercats.

Momento Inesquecível do Filme: A primeira aparição de Optimus Prime.





9 - 300

Repetindo o que disse no começo do ano, 300 continua sendo para minha pessoa um verdadeiro épico de uma safra de pseudos-épicos. Mas quando revi o filme em dvd, o filme ganhou mais força provando que é um dos melhores filmes do ano. E principalmente destacando as boas interpretações e seqüências de ação espetaculares.

Momento Inesquecível do Filme: A celebre frase de Leônidas.








8- Time – O Amor Contra A Passagem do Tempo

Ki-duk Kim está se tornando cada dia mais um mestre em filmes românticos, além de ter uma estética única para suas tramas, Time de todos é o filme que contem mais diálogos se forem comparados a outras obras como Casa Vazia e Primavera(...). Além disso faz questionamentos filosóficos sobre a superficialidade e o amor.

Momento Inesquecível do Filme: A seqüência da praia das esculturas





7- Os Simpsons – O Filme

Depois de vários anos na telinha, a família mais querida e politicamente incorreta ganhou
o seu longa metragem tocando mais uma vez em temas que colocam questionamentos na sociedade com muito humor negro. Porém há algumas ressalvas para alguns fãs xiitas dizendo que na realidade, o que se viu foi um episodio estendido. Mas como eu não sou fã, pode ter certeza que me agradou e muito esse filme e também, chega de coisa fofinha... O sujo ruleia.

Momento Inesquecível do Filme: A seqüência final do domo de vidro.

6- Grindhouse

A dupla dinâmica do cinema cool de Hollywood conseguiram fazer um dos seus projetos mais ambiciosos que é fazer dois filmes a moda antiga de horror e eles conseguiram, mesmo vindo separado ao Brasil, é algo fantástico de se assistir. Mas particularmente, prefiro Planet Terror por se aproximar mais na estética do projeto, não desmerecendo Tarantino que conseguiu fazer um filme superior a Kill Bill, mas foge um pouco do que o projeto poderia propor ao publico.

Momento Inesquecível de Planeta Terror: Cherry Darling detonando os militares

Momento Inesquecivel de À Prova de Morte: A Dança de Butterfly





5 – Zodíaco

David Fincher depois de

estar ausente no cinema, volta com mais um filme inesquecível da sua filmografia. Além de tratar de um crime sem solução, o filme não fica só restrito ao crimes mas sim a transformação de uma pessoa por causa de um fato pertubador. Poderia ter sido o melhor filme do ano na minha opinião SE não tivesse copiado na cara dura alguns conceitos de Memórias de Um Assassino de Bong Joon-ho e principalmente um dialogo especifico, de invés de ser o filme do ano, se tornou apenas um filme maravilhoso que tem que está no meu top.

Momento Inesquecivel: O Ataque no lago



4- O Céu de Suely

O cinema nacional colocou na cabeça do grande publico estereótipos que em muitas vezes mancha a imagem de um determinado lugar, pessoa e etc. e quando vem o pensamento sobre o nordeste baseado em alguns filmes nacionais é sempre pobre e tal. Mas esse filme fez algo diferente, conta a história onde uma moça querendo sair de um lugar faz algo insólito, rifa o seu corpo para sair, porém o conflito ético e familiar faz questionar no que irá fazer. Além de uma impecável direção de Karim Aïnouz e atuação de Hermila Guedes, o filme sai do óbvio do cinema nacional e constrói algo único e belo de se ver.

Momento Inesquecível do Filme: A Cena Final


3- Tropa de Elite

Dois pesos, duas medidas. A primeira coisa que pensei quando terminei de ver Tropa de Elite. Além de o filme questionar sobre o sistema penal brasileiro, mostra o dia a dia de uma força policial que tenta fazer a justiça, porém os seus métodos são questionáveis. Além de ser uma critica mais ferrenha ao sistema de segurança. O filme tem grandes atuações e junto a isso, criou-se um debate sobre até que ponto a pirataria pode prejudicar o cinema. Mas para mim, foi um dos maiores golpes de publicidade do Brasil, ainda bem que o filme é ótimo.

Momento Inesquecível do Filme: A Revolta de Mathias com os universitários.

2- Lady Vingança

Eu vi esse filme no ano passado e já tinha achado um dos melhores do ano, mas como não estreou nos cinemas, muitos não poderiam considerar o filme. E sempre me dizia que um dos meus maiores arrependimentos é não ter visto esse filme nos cinemas. Mas esse ano eu consegui, sai cedo de casa, fui para um cinema que era horas de minha casa, porém eu vi esse filme nos cinemas e posso dizer: uma experiência única, vi rostos se contorcendo e pessoas vibrando com a saga de Lee Guem-ja (Lee Yeong Ae em uma interpretação impecável) que quer se vingar da pessoa que fez ela sofrer durante um longo tempo. O filme na telinha é maravilhoso, porém vendo no cinema do primeiro minuto ao ultimo a emoção bate no espectador e principalmente no seu desfecho que consegue arrancar lagrimas sinceras.

Momento Inesquecível do Filme: o filme todo


E o melhor filme do ano vai para: O Hospedeiro

O grande publico cresceu no imaginativo e atrofiamento que o cinema americano de que todo filme de monstro tem que ser a pura catástrofe, sem roteiro, atuações nulas e mal interpretadas. E ainda com os padrões emmerichianos e baynianos é que o gênero se torne cada vez mais longe do publico comum. Mas um exemplar do oriente que tem no seu foco não um monstro criado por desleixo pelos EUA, mas sim sobre uma família incomum que tem que se unir para salvar a única pessoa que eles a amam, a filha do mais velho. Esse plot é desse incrível filme de Bong Joon-ho que conta no elenco um dos melhores atores asiáticos atuais, Kang-ho Song. O filme é uma mescla perfeita de drama, ação, aventura, comedia e uma mensagem ferrenha contra o sistema político atual. Único, essa é a palavra que define O Hospedeiro.

Momento Inesquecível do Filme: A primeira aparição do monstro.



Vocês devem está pensando e tal filme e outro. Calma, esses são os melhores do ano. Mas também vai ser as surpresas e as decepções do ano. Tenham calma.

Abraços a todos e desculpa a demora por fazer um novo texto.