Jogos Mortais IV (Saw IV)



Quem diria, um filme barato chegou a proporções jamais imagináveis, assim tornando para muitos fãs um marco obrigatório em uma época que é marcada pelos filmes que conseguem pouca arrecadação. Méritos para Jogos Mortais com certeza, mas fica o alerta, quando algo que é feito com dedicação percebe qualidade, porém quando entra a ganância, começa o desespero.

O tenente Rigg pode se dizer que é um policial exemplar, que sempre está a serviço da força policial, mas teve que aturar vários amigos policiais sendo mortos, incluindo a sua parceira Kerry, com essa dedicação a corporação esqueceu do seu lado humano, e o ápice disso é o distanciamento dele com a sua mulher. Porém Jigsaw tem um plano para ele para ter a “redenção” que é salvar o seu amigo Eric Matthews e o detetive Hoffman, porém ele deve ter muito cuidado, o que pode ser a redenção, poderá ser uma armadilha.

Em menos de meia década, a franquia cada vez mais ganha mais força e se torna um fato carimbado no Halloween. Também os números contribuem para isso, o primeiro alcançou 18 milhões no final de semana de estréia e o resto da franquia sempre estreou com a media impressionante de 30 milhões para cima, fora a forte campanha de doação de sangue que ocorre para promover o filme. Entretanto, a franquia começou-se a desgastar com os rumos que estava tomando e principalmente o curto tempo de intervalo entre um filme e outro que faz compromete muitas vezes a qualidade de seus projetos.

O roteiro do quarto exemplar da serie não são dos mesmos que começaram que são Leigh Whanhell (um acéfalo), Darren Lynn Bousman (outro acéfalo), e James Wan (além de acéfalo, péssimo diretor). Os novos roteiristas são Patrick Melton, Marcus Dunstan e Thomas Felton. Ao mesmo tempo esses novos roteiristas têm seus méritos, porém tem seus defeitos. O mérito é de contar a origem do por que John Kramer se tornou Jigsaw e suas simbologias, e defeitos por fazer o mesmo erro de O Ultimato Bourne onde aproveita um buraco visível de uma trama passada e montar a história encima dela e que muitas vezes, muito mal sucedida que foi no caso desse filme. Fora isso o desfecho poderia ter sido pior do que se imagina, mas eles tiraram uma curiosa carta na manga, porém vamos ver se essa carta é segura ou é apenas um blefe para ter mais filmes.

Bem, no elenco o único que ainda merece a conferida é Tobin Bell que consegue fazer a única e verdadeira atuação de verdade, por que o resto é mais do mesmo, no que podemos dizer: atuações horríveis, personagens terrivelmente mal construídos e que em alguns momentos dá ânsia de vomito de ver atuações horríveis como essa. E ainda a trilha de Charlie Clouser continua a deixar o espectador cair no sono por ser tão chata. A direção de Darren Lynn Bousman continua sendo ainda a coisa mais horrenda do mundo, ele ainda continua com cortes de videoclipes que são um saco. Porém ele conseguiu uma evolução, discreta em algumas cenas, porém não são de dizer que ele é um grande diretor.

Se a franquia de Jogos Mortais acabasse nesse filme, vocês, fãs, poderiam ter a certeza, vocês viram o melhor filme da série depois do primeiro assim provando que a cine-série aprendeu a formula de ganhar dinheiro com o novo segmento do horror, porém se esqueceu da essência do primeiro assim criando filmes vazios em aspectos técnicos e que se sustenta pelas torturas, que em decorrer dos filmes deixaram de ser próximo da realidade e se tornou algo impossível de se escapar, e da lição de moral que o vilão dá ao grande publico. Assim fica o alerta, se continuar à série, uma coisa ficará concreta, vai se tornar algo que Sexta Feira 13 se tornou, com o primeiro exemplar clássico e o resto de suas continuações algo deplorável ao grande publico. Mas, os fãs de Jigsaw vão ligar para isso, não... Claro que não.

Comentários

  1. O primeiro da série é excelente, mas depois, em cada episódio, foi cada vez mais decaíndo o nível. Eu só vi o 3 porque estava com um monte de gente junto, por que o 2 acabou com minhas expectativas futuras.
    Pois é amigo, estou voltando aos pouquinhos, tenho que ler/ver muita coisa pra me atualizar novamente, hehe. Abraços e inté!

    ResponderExcluir
  2. Para mim, a franquia "Jogos Mortais" morreu com a segunda parte. E discordo quando você chama os roteiristas originais de acéfalos. A primeira parte de "Jogos Mortais" é um filme ótimo. Acéfalos são aqueles que acabaram com a franquia.

    ResponderExcluir
  3. no caso ... eles mesmos ... nos roteiros ...

    ResponderExcluir
  4. Desisti dessa série a muito tempo...

    ResponderExcluir
  5. Ótima critica! Essa série já faleceu a muito tempo...rsrs.

    ResponderExcluir
  6. É o que todos falam....
    O primeiro merece todo o mérito, e mais! O segundo parece um reality show....povo sem graça, tudo junto, tudo armado....mto cheio! O terceiro muda totalmente de linha...fica um filme realmente interessante, mas tudo que não devia se perder...já havia se perdido!
    O quarto filme...tenho até medo de assistir, prefiro acreditar que Jigsaw é o cara do primeiro e único filme! Só...
    Belo texto!

    Abraço (Mr. Mestre Pedro Almodóvar no Eco Social)

    ResponderExcluir
  7. Acho que existe um preconceito absurdo com "Jogos Mortais". Se não tivesse feito tanto sucesso e caido nas graças do grande público, o filme não seria metralhado desta forma. Acho a primeira e segunda parte ótimos filmes com conteúdo, surpresa e competência nos demais departamentos. Não gostei da terceira parte por diversos motivos, mas tentarei ver esta quarta parte em DVD.

    ResponderExcluir
  8. Me dá uma raiva quando exploram algo que era tão bacana (o primeiro realmente me agradou, mas devia parar por ali para não perder a graça...) e transfor5mam numa máquima de caçar níqueis para desmiolados que ainda vão ao cinema ver isso!

    ResponderExcluir
  9. Assisti esse filme em Campina Grande...

    ...Pense num filme ruim!

    Com 30 minutos eu previ o final (e acertei!)

    O primeiro foi excelente, mas o o resto deixa a desejar!


    Gustavo Madruga!

    ResponderExcluir
  10. Amigo, vc faz uma crítica dessas mas mtas vezes não diz o porquê dos xingamentos(acéfalos e etc) aos diretores e artistas. Falar que achou péssima as atuações de ambos td bem, mas numa crítica, só xingar não é válido. Explique o porquê.

    Vc deve odiar mesmo esse tipo de filme hein, pq até o excelentíssimo tema de Charlie Clouser não escapou do seu berreiro, haha.

    Achei todos os filmes dessa série sensacionais, principalmente pelas surpresas que sempre existem nos finais e a trama bem desenvolvida. Jigsaw mostra-se melhor do que Hannibal Lecter no quesito intelecto pra projetar tais armadilhas. Enfim, com essa série, que continuará nesse ano com Saw V, finalmente hollywood dá novo fôlego aos filmes de horror.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas