Um Pequeno Texto ...

Essa semana saiu pela internet, o mais novo filme de Eli Roth, o aguardado para alguns e odiado por outros, O Albergue Parte 2. De inicio é para se comemorar por que saiu o filme e a espera até setembro desse ano. Mas até para alguns que esperam o filme, a recente saída causou uma pergunta que não vai se calar por muito tempo. Até que ponto o download de filmes pela internet é ético?

A versão do filme que saiu na internet foi a workprint ou em palavras mais simples, é a versão do estúdio, o filme em sua forma mais bruta, com poucos efeitos de edição. Ou como dizem, é um diamante bruto que falta a sua lapide. E resta a nos, meros cinéfilos a perguntar, como isso saiu tão rápido? E ainda para aumentar e quiçá piorar, os puritanos sempre batem na mesma tecla dizendo que a tela do computador e as péssimas gravações tiram a emoção de se ver na telona.


Bem, até se pode concordar com os puritanos, mas daí surge questionamentos que até eles não agüentam como a longa espera pelo filme para chegar aos cinemas, onde a paciência para ver um filme tão aguardado demore meses e até anos. Outro ponto também que faz eles repensarem é os preços dos multiplex que está se tornando um absurdo, não é todo dia que um amante do cinema tem quase 50 reais todo final de semana para ver de três a quatro filmes custando cada ingresso de quinze a vinte reais.


Hoje, a ética para isso tenta existir, e até as pessoas que fazem o download tem uma sombra de ética no que se diz a respeito de imagem, por que as gravações de algumas figuras chegam ao ponto de dar nojo, e não se sabe algumas vezes qual é o pior, se é o filme que a pessoa baixou ou a imagem que está horrível. Mas pelo menos depois de algum certo tempo chega o famoso dvdrip, que é o filme ripado do dvd, pelo menos ainda dá gosto de se ver. O pior é para o Brasil por que na maioria das vezes o atraso de determinados filmes deixa os aficionados em tentação em pegar uma obra-prima ou uma obra pela sua imagem e demora.

Mas todos concordam com uma coisa. O cinema é algo maravilhoso e admirar um belíssimo filme como Lady Vingança, Iwo Jima, O Homem Duplo, Star Wars, Superman, James Bond e outros filmes na sua telona é algo que não sai da sua mente nunca mais. E se a distribuidoras brasileiras tivessem mais coerência e amor aos espectadores e apressassem nos filmes ou os preços dos multiplex fossem mais justos, ai sim. Todos iriam sentir o belo prazer de ver um bom filme na telona.

Comentários

  1. Não se pode comparar assistir um filme numa tela de computador com a grande tela do cinema... mas com os preços absurdos e a falta de vontade das distribuidoras, fica difícil acompanhar os filmes, o jeito pe baixar mesmo pela internet!

    ResponderExcluir
  2. a única que pode, de certa maneira, justificar um filme é o perço do ingresso - mas mesmo assim ainda acho questionável, pois afinal o cinema precisa se manter, ele possui gastos como qualquer outro comércio. É um pouco paradozal, ams o cinema só aumentou de preço porque as pessoas pararam de frequenta-lo, optando por baixar os filmes no PC de casa. Ou seja, se você não vai no cinema o público diminui e os os proprietários "compensam" essa perda com a suba do ingresso, quem paga. Minha opnião é que as pessoas, cada vez um número maior, que frequentam o cinema são vítimas indiretamente das pessoas quew optam pela pirataria dos dowloads.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Sendo franco, não tenho vergonha na cara de dizer que compro filmes piratas, tantos daqueles que não foram lançados por aqui, ou daqueles que estão em exibição ou daqueles que já está nas locadoras. Motivos para isto não falta: as distribuidoras estão a cada dia demorando para nos trazer filmes que acumulamos expectativas (sinto muito, mas sou ansioso e detesto ficar aguardando), o número de cópias está muito baixo, o preço de um DVD em lançamento é tremendamente abusivo. Não devo reclamar pelo aumento do ingresso, pois sou estudante e acho o preço um tanto razoável, mas é de se considerar que a qualidade das projeções são de uma decadência tremenda, me dando flashbacks dos transtornos que passava quando assistia com grande freqüência a TV Aberta com a má sintonia da antena.
    O Felipe está certíssimo, não há o que discordar, mas convenhamos de que nada está sendo feito para driblar esta situação.

    ResponderExcluir
  4. JP,

    essa primeira imagem está demais! "é algo que não sai da sua mente nunca mais", hehehehe

    abs e boa semana!

    ResponderExcluir
  5. Eu sou um dos que baixa!
    mas como vc disse...não é todo cinéfilo que tem rios de dinheiro todo fim de semana para ver os seus aguardados filmes!
    e a demora é algo que irrita msm...
    mas é claro....nada dispensa a emoção de estar diante as telonas!
    iaiahai
    abraçoooo
    http://eco-social.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Como descreveu sou um puritano...rsrsrsrs
    Naum utilizo destes recursos como baixar na net,mas concordo contigo q a espera por um filme pode se tornar uma tortura a um cinéfilo.Mas espero...A sensação de se ver na telona é indescritível.Ainda q seja o lixo do lixo.Os preços dos ingressoa talvez seje o grande causador da pirataria e dos downloads de filmes,ou mesmo a preqguiça do público...

    ResponderExcluir
  7. Primeiramente quero te parabenizar pelo excelente post! Muito bom poder discutir questões éticascomo esta.

    Até uns 2 meses atrás eu ainda era totalmente contra baixar filmes, quero dizer, não julgava quem o fazia, mas não entendia o conceito de assistir filmes pelo computador.

    Realmente os preços dos ingressos e, no caso da minha cidade, a lentidão na exibição dos filmes - e a não exibição de alguns- são motivos bem fortes. Mesmo assim, quando era preciso eu preferia esperar a cópia em DVD.

    Mas devo confessar que me rendi, principalmente devido à longa espera para ver os filmes. Ler todos os blogs e saber que não poderia assistir tão cedo me deixava chateada...

    Enfim, evito ao máximo, pq é mesmo a por opção, mas não sou mais drástica quanto a baixar os filmes.

    Abraços!
    Comentário de Amelie Poulain no meu blog.

    Andressa falando

    ResponderExcluir
  8. João, eu acho que todo mundo já entrou em contato com alguma coisa pirata. Todo mundo já comprou ou baixou um filme ou um CD.

    E acredito que isso só acontece mesmo, pois a gente depende muito do sistema dos multiplexes. Muitos filmes deixam de estrear porque é mais conveniente e lucrativo para outros estarem em cartaz.

    Enquanto o problema da distribuição não for resolvido, a pirataria continuará a existir.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas