2007 ... o primeiro balanço ...

2007, quando a gente menos espera... Já chegamos ao meio do ano, e por incrível que pareça, esse ano mostra uma tendência curiosa. A cada dia que se passa se torna um ano onde nem tudo é o que parece e que a cautela aumenta a cada filme lançado. Esse ano teve boas surpresas e algumas coisinhas em tela. Vou fazer os que merecem destaque nesse meio do ano para cá. Primeiro vamos falar no que merece destaque.


300 - Um verdadeiro épico entre os pseudo-épicos

A história de 300 é muito simples, conta a história de um fragmento de uma longa guerra entre gregos e persas. Uma batalha que ao mesmo tempo curta, mas vitoriosa, onde 300 espartanos enfrentaram uma legião monstruosa do imperador Xerxes. A incrível vitória grega foi transporta em uma narração heróica no gibi de Frank Miller e depois do sucesso da sua cria, Sin City, as portas para esse épico foram abertas. Uma fotografia impecável, uma força técnica poderosa e surpreendente, fidelidade assustadora em tela. Mas os grandes destaques foram a incrível atuação do transformado Rodrigo Santoro como o imperador megalomaníaco, e a direção de Zack Snyder que provou que não é um homem de um filme só.

Frase Marcante do Filme: “Isso É ESPARTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!”
(Rei Leônidas)


Borat! – Uma farsa desmascarando outra farsa

Qual é à força de um falso repórter em um país que tem uma cultura falsa moralista? O resultado é uma das melhores comedias acidas já feitas na história, Sasha Baron Cohen dá a vida a um repórter altamente estranho, mas que seu filme onde mistura humor inteligente com o bizarro, dá uma aula de sociologia sobre um país que pode ser o primeiro do mundo, mas que os seus preconceitos ultrapassam os limites do que é ético. E a merecida recompensa foi o Globo de Ouro ao ator por causa desse personagem.

Frase Marcante do Filme: “Olá, o meu nome é Borat, eu sou como você, gosto de sexo... legal”.



Time – Um belo questionamento sobre o amor e a beleza

Ki-Duk Kim mais uma vez surpreende os seus admiradores. Em seu novo filme Time, o diretor coloca em prova os questionamentos sobre a estética com o amor, com uma linguagem filosófica, entre uma mulher que acha que o namorado dela está enjoado de seu rosto, muda totalmente para tentar reconquistar-lo, mas isso valerá a pena?. Nesse filme ele entrega o que já é marca registrada do diretor que são as cenas belíssimas, mas comparado às obras primas dele, é o filme que mais tem diálogos e isso se torna o mais fácil de assistir.

Frase Marcante do Filme: “Se o tempo nunca para de girar, Posso te esquecer como um sonho?”




Mutilados – Nome nacional podre, mas filme muito bom.

Nesse filme foi comprovada uma coisa. O publico atual de horror é desleixado. Quando saiu esse filme aqui no Brasil e com esse nome sugestivo, quase 90% da população pensaram que esse filme é um derivado da obra mais subestimada de horror dos últimos anos, Jogos Mortais. A conseqüência disso, muita não gostou por que pensava que era o outro filme. Mas quem procurou material e trailers, perceberam que o filme é um jeito diferente de que questionar sobre cooperativismo, além de ser uma ótima comedia de humor negro.

Momento Marcante do Filme: A musica We’ll Meet Again





Depois irei postar os mais ou menos ... Até mais

Mas depois de julho irei postar mais um novo balanço


Comentários

  1. Dos filmes q vc citou só vi os dois primeiros e de fato merecem sim o destaque q receberam,principalmente 300.Vc naum mencionou,sté prq percebo q esse tipo de linguagem do cinema naum é seu forte,mas destaco tb Babel,Pecados íntimos,Notas sobre um escândalo e Maria Antonieta.Excelentes!

    ResponderExcluir
  2. Poxa, JP.
    Eu morrendo de vontade de ver “Time” e você nem para me comunicar por Orkut o quanto o filme é bom. No restante, acho que “300” não merecia tanto destaque assim, muito menos o “Mutilados”, mas não devo discutir a respeito de sua seleção. Optaria por “Babel”, “Pecados Íntimos”, “A Pele” e “Perfume – A História de Um Assassino”.
    Até breve!

    ResponderExcluir
  3. E ai Johnny, como ta cara?

    Time infelizmente eu não vi, acho que só quando chegar nas locadoras mesmo, isso se chegar. E também não acho que 300 mereça tanto destaque assim, apesar de ser um ótimo filme. Dos que eu vi até agora esse ano concordo com o Alex em relação a Perfume - A História de um Assassino e ainda destaco Cartas de Iwo Jima. É isso, até!!

    ResponderExcluir
  4. Gostei do post!
    Bom, eu vi 300 ontem!!!!
    Eu gostei! A trama é bem simples, mas Znyder conseguiu arrasar na beleza dos efeitos e no roteiro requintado, por mais que as vezes, fraquinho....
    Os outros dois ainda não vi....
    Mas este ano, um também que me agradou muito foi "Sunshine".
    Abraço
    http://eco-social.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas