Postagem Dupla de Horror : Abismo do Medo (The Descent) e Quando Um Estranho Chama (When A Stranger Calls)

Abismo Do Medo
(The Descent)
Depois de um ano, Sarah tenta se recuperar a sua vida após um terrível acidente que vitimou o seu marido e sua filha pequena. Ela recebe um convite das suas amigas para explorar uma caverna em uma remota região americana. Tudo iria bem à exploração subterrânea, mas ocorre um deslizamento de terra e ficam presas nessa caverna desconhecida. As faltas de suplementos e de energia dão lugar à insegurança e ao medo e mal sabe o que se espreita nessa úmida e desconhecida caverna.

Abismo do Medo (The Descent) poderia se encaixar como mais um filme comum de horror que saiu, mas ele foi muito longe. Estreou em um ano que vai entrar para a história do horror como um dos piores anos de todos os tempos, aonde aflorou a falta de criatividade e originalidade, aonde um filme (repito, UM) se sobressaiu do limbo que foi O Albergue de Eli Roth, se observar no mercado americano por que no mercado europeu e asiático, o horror ferve. Outra vantagem do filme foi que nos EUA foi distribuído pela Lionsgate que em 2006 colhe os frutos de seus pupilos que além de serem sucessos de bilheteria e também de prêmios (vide Crash e Hard Candy). Outro fator do filme é de ser europeu, uma larga e ótima vantagem, já como foi citado em uma parte dessa critica, o cinema de horror europeu e asiático está em pura ascensão. Mas a verdadeira proeza foi de ser eleito o melhor filme de horror pelo site rotten tomatoes (www.rottentomatoes.com). A grande pergunta que se faz depois do filme é: Será que o filme tem esse furor todo?

O mérito de todo filme pertence a Neil Marshall, diretor do filme, por que o clima de desespero e escuridão que o filme tem e que ele propôs é a ignição ou o esqueleto do filme. Por que com esse tema é que sai um roteiro mais ou menos que no máximo são exploradas as personagens do filme e o desfecho basicamente comum para o gênero. A trilha do filme também junto com a boa direção dá o clima, mas o problema é o que também é a parte positiva do filme que é a claustrofobia e a escuridão. Para quem viu no cinema e viu as melhores seqüências fica impressionado, mas olhando em uma visão altamente clinica verá que o filme não é essas coisas todas.

Ele é um filme ruim, não longe disso. Ele é um ótimo filme, também não é. Ele vale a pena assistir por que ele pode ter um grave problema de desenvolvimento inicial, mas é compensado com uma agilidade e boas seqüências de desespero. Em um ano que aonde o espectador sentiu vergonha de dizer que é um espectador de horror, esse filme ainda deu um novo ar para o espectador. Melhor do ano... Não...


























Quando Um Estranho Chama
(When A Stranger Calls)

Jill é uma típica adolescente americana que está passando uma crise. Está brigada com o seu namorado por causa da sua infidelidade dele com sua ex - melhor amiga e ainda para piorar, a sua situação com seu pai está indo de mal a pior, já que ela extrapolou a conta do celular da sua família. A conseqüência de Jill é ser por uma noite babá de duas crianças de um casal que mora em uma mansão fortemente protegido pelo seu sistema de segurança. Sozinha e isolada, Jill pensa que a sua noite vai ser tranqüila, mas um estranho começa a ligar pra ela dizendo conteúdos ofensivos e assustadores. Agora quando ela descobre de onde vêm as ligações, Jill começará a sentir o pior medo da vida dela e ainda isolada de tudo e de todos.

Quando um Estranho Chama é mais um remake que saiu no ano de 2006, baseado no filme de 1979, estrelada pela jovem atriz Camilla Belle e dirigido por Simon West, o mesmo dos sucessos de bilheterias como Con Air – A Rota da Fuga, A Filha do General e Tomb Raider. Mas a realidade é o seguinte, mesmo com boas bilheterias que esses filmes têm, mas as criticas foram baixíssimas ao extremo, e a sorte desse diretor é que tinha nomes expressivos nesses filmes como Nicolas Cage, John Cuasck (Con Air) John Travolta (A Filha do General), Daniel Craig e Angelina Jolie (Tomb Raider). Mas nesse filme não foi bem assim.

Um roteiro altamente péssimo, Jake Wade Wall dá uma aula de como NÃO fazer um roteiro. Uma história que se desenvolve de uma maneira cruel, arrastada e se concluiu de um jeito covarde e vergonhoso. A única atriz no filme que é Camilla Belle tenta fazer algo durante o filme, mas com a alta mediocridade da trama, ela se torna o que a galera gosta... Uma gostosa pagando peitinho em filme de terror e que infelizmente ela tem talento, mas pegando papeis em filmes melhores... Quem sabe? O grande culpado se chama Simon West, nesse filme ele conseguiu o ápice da ruindade. Em uma direção sonolenta, o espectador torce para que algo aconteça e fica esperando... Em vão. E o pior é que o diretor tenta dar ao espectador alguma sensação de medo, mas isso existe em momento nenhum da trama. Fora as péssimas homenagens ao O Homem Palha e Carrie, A Estranha.

Juntando tudo, o espectador tenta se perguntar quando termina o filme: Como eu agüentei ver isso? Um filme extremamente ruim, tudo de péssimo se encontra em 80 minutos intermináveis. E ainda para aumentar o desespero, Simon West admite no dvd do filme que não gosta de filme de horror, então por que ele fez esse filme? Pelo menos o filme provou uma coisa boa... Aquela menininha de O Mundo Perdido: Jurassic Park está muito gostosinha...


















Notas :
Abismo do Medo : 7,5
Quando Um Estranho Chama : 1,0

Comentários

  1. Ok cara...então vou te anexar nos favoritos tb!
    Não vejo "O Albergue" como o melhor filme de terror do ano passado, e nem o que mais se destacou. Um filme que exagera em cenas de terror, mas não consegue causar muitas reações em quem assiste o filme!
    Acho que "Viagem Maldita" se destacou mais!
    The Descent foi realmente muito bem criticado, estou em falta comigo por ainda não ter visto!
    "Quando um estranho chama" podia ter sido um filme bom, se tivesse trabalhado com criatividade e originalidade o tema! Ou seja, faltou muito para ser bom!
    Abraçãoo cara....

    ResponderExcluir
  2. Sempre um programinha light Johnny...rsrsrsrsrs
    Na boa ouvi coisas excelentes a respeito de Abismo do medo mas nunca tive grande interesse em locá-lo...Quanto ao outro exatamente tudo o q vc constatou é o q a galera anda falando por aí.

    ResponderExcluir
  3. Você e a sua constante insistência com “O Albergue”, rsrsrsrsrs...
    Já comentei bastante sobre “Quando Um Estranho Chama” (continuo afirmado que, mesmo que tenha um enredo vazio, tem um clima de suspense crescente) e “Abismo do Medo” (realmente não é tudo isso, mas é uma verdadeira aula de verdadeiro filme de horror independente repleto de talento). O gênero realmente estava num limbo sem fim, mas existe ótimos exemplos como “Terror em Silent Hill”, “Viagem Maldita” e “Wolf Creek – Viagem ao Inferno”.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. E ai cara, tudo bem? Tava dando uma procurada nuns blogs de cine na net e gostei muito do seu. Eu e uma colega da facu também temos uma blog de cinema (http://cinematografo21.blogspot.com/), vou add vc nos nossos favoritos, blz?

    Bem, em relação aos filmes, eu gostei de Abismo do Medo e pra mim é um dos melhores de terror do ano passado ao lado de Wolf Creek. Mas um que eu realmente não gostei foi O Albergue, achei extremamente oportunista. O final revela uma premissa interessante, esse instinto humano de sentir prazer provocando dor, mas só isso. E Quando um Estranho Chama nem poderia ser considerado filme de suspense, não tem nenhum. Espero que esse ano o gênero terror seja melhor representado. Valeu cara, abraço!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas