Postagem Dupla : Wolf Creek - Viagem ao Inferno / 16 Quadras

Wolf Creek – Viagem ao Inferno (Wolf Creek)

As inglesas Kristy e Liz e o australiano Ben estão fazendo uma viagem adentro das belezas naturais australianas e aproveitando o tempo juntos. Entre bebidas e alegrias, eles decidem comprar um carro e ir ao Wolf Creek, uma cratera que fica no meio do deserto, mas depois de uma longa caminhada, o carro deles não quer pegar e no meio da noite surge um homem dando ajuda a eles, sendo que eles não sabem que tomando carona com esse homem o destino dos jovens não será tão feliz assim...

Wolf Creek – Viagem ao Inferno é mais um exemplar de horror que inaugurou o ano de 2006 com um estilo que estava devendo, que é baseado em fatos reais. O filme tem um ganho fortíssimo e ao mesmo tempo uma denuncia sobre algo chocante que atrapalha um pouco o turismo de lá. Na Austrália, por ano 30.000 pessoas somem nos desertos australianos, e só alguns são encontrados um mês depois e na maioria das vezes mortos. Boa chamativa para um filme de horror e um bom escape para um espectador cansado de remakes de horror e sobrenaturalismo.

A condução do filme é quase a mesma dos filmes orientais, primeiro amostra os personagens para se familiarizar com o espectador, chega uma parte decisiva e depois começa a parte do desespero. Até ai tudo bem, mas a primeira parte é praticamente chata, os personagens principais são muito mal planejados, mas pelo menos são indiscutíveis as belezas geográficas da Austrália. Já na segunda parte se é compensado com momentos fortes de desespero e sadismo por parte do vilão que é a grande sacada do filme. O roteiro não tem nada de especial. Os atores fazem a sua parte e principalmente John Jarratt que faz o vilão que é de longe o melhor ator na trama. E a direção de Greg McLean é segura e boa, pena que ele não soube muito bem conduzir na primeira parte, mas na segunda ele faz um trabalho soberbo e assustador. Um bom filme de horror e por incrível que pareça importante para saber que mesmo em um pais desenvolvido acontece coisas que jamais imaginaríamos. Mas melhor do ano... Não é...


8,0














16 Quadras (16 Blocks)


Jack Mosley é um policial decadente. Velho, manco, barrigudo, vive estressado por causa do seu trabalho e o que alivia o estresse dele é a bebida. Em uma manhã antes de acabar o seu turno, ele recebe um comunicado para fazer um trabalho: Levar um réu chamado Eddie ao tribunal para depor a 16 quarteirões de onde eles estão e depois liberar ele. O que era para ser simples se torna um tormento por que o réu tem uma informação muito perigosa que pode prejudicar alguns policiais corruptos do mesmo distrito de Jack.

16 Quadras é o novo projeto do diretor Richard Donner que tem no elenco Bruce Willis, Mos Def e David Morse. O filme tem como tema, um dos mais batidos, mas também o que mais chama o publico que é um policial que tem que proteger a testemunha contra caras maus e por ai vai. Mas o diferencial do filme não é nem a história e sim o personagem de Bruce Willis que de invés de ser aquele policial incrível da serie Duro de Matar, nesse ele está de um jeito que nem o próprio publico dele reconheceria, no filme ele é a decadência em pessoa, um policial que ao mesmo tempo é o salvador, é um personagem que não quer conquistar simpatia do espectador e uma incrível atuação dele desde do inicio da trama até o final. O roteiro do filme do filme é habitual para quem gosta do gênero, mas a grande sacada é o final do filme, conseguiu pelo menos um desfecho interessante. Mas o problema do filme é a direção de Richard Donner. Para quem dirigiu uma das melhores franquias de ação Máquina Mortífera, o clássico supremo do horror A Profecia e a melhor adaptação de super-herói para o cinema Superman, esse filme soa irregular e fraco... Mas se comparar aos últimos filmes de ação/policial que saíram nos últimos anos, ele é um policial envolvente e que prende atenção qualquer espectador.

Um bom filme policial, uma atuação surpreendente de Bruce Willis como um policial decadente, um filme sem estripulias do gênero, mas que o maior pecado dele não está no filme e sim no diretor que ainda está devendo um filme para honrar o passado do diretor que já nos entregou bons filmes e hoje está não no fundo do poço... Mas que a madeira que o sustenta ta ficando velha... Mas tirando essa parte é um policial que vale a pena ver.

8,0

Comentários

  1. Engraçado...Me incomoda bastante esse tipo de filme de terror q tem se alastrado nos últimos tempos.O mundo cão de Wolf Creek e Jogos Mortais me incomodam ao extremo.Acho repetitivo e apelativo.Apesar disso Wolf Creek ganha bônus.Quanto a 16 Quadras ainda naum vi no telecine.

    ResponderExcluir
  2. Achei Wolf Creek bem efficiente e emblemático, mas creio também que faltou algo no meio. É realista, é tenso e é pertubador, mas realmente, não é uma obra primorosa. É bom...e só. Nota 7.0

    Gostei imensamente de 16 Quadras por ser dinâmico, ter vários momentos originais e por entreter, desenvolver bem seus personagens e ter enredo bem divertido. Um ótimo filme para se relaxar e apenas divertir. Nota 8.0

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas