007 - Cassino Royale


Depois de uma primeira missão bem sucedida, o comandante James Bond ganha a sua licença para matar. Mas depois de uma falha grave em uma missão, a sua licença por um fio, mas ele descobre que uma valiosa pista que vai levar a Le Chiffre, um banqueiro que financia terroristas. E James Bond tem uma grande oportunidade para pegar esse perigoso banqueiro que é jogando pôquer em Cassino Royale, mas o risco é muito alto e qualquer deslize é fatal...











007 Cassino Royale é o mais novo filme do agente James Bond, o 21º filme do 007 e agora com o novo ator o britânico Daniel Craig, o sexto ator a ser o 007 e sucessor de Pierce Bronsan e também o retorno de Martin Campbell na direção e para quem não sabe Campbell dirigiu o 007 Contra Goldeneye que ainda de quebra foi o primeiro filme do seu

antecessor.



Já de imediato o maior choque do filme: Daniel Craig como 007? ? ? ? ? ? ? ? Essa interrogação ficou rondando os maiores fãs do espião por que vendo as características dos últimos filmes... Bem todo mundo dizia que ele não é o 007 e que ainda queriam que Pierce Bronsan continuasse no papel, mas com a “síndrome de Sean Connery”, no auge de ser o agente, mesmo com influencias da concorrência como Triplo X, saiu e a vaga do agente ficou aberta. Vários candidatos apareceram e uns que realmente tem a cara de Bond como Eric Bana, Christian Bale, Hugh Jackman, Ewan McGregor e quem sabe Jason Stathan e outros que não vale nem a cara como Orlando Bloom, Colin Farrell e pasmem Sean “Puff Daddy” Combs. Mas um filme
chamado Layer Cake chamou atenção pelo seu protagonista: Daniel Craig, e de imediato pensaram: Ele tem que ser o novo 007. Muitos até hoje torcem o nariz pela escolha, mas já no primeiro trailer já deu uma estigada e só no segundo trailer que se deu para confirmar... Ele é o 007 mesmo antes de não ver o filme. Agora o filme...

O roteiro do filme é escrito por Paul Haggis e quem conhece o cara já fica arrepiado em saber que ele é o roteirista do filme já é um chamativo violento para ver. Ele conseguiu dividir o filme em três partes bem distintas. A primeira parte é uma introdução ao nosso herói, desde a primeira missão até a uma seqüência explosiva. A segunda parte e aonde se concentra a maior parte da trama, a
espionagem e o mistério são os ingredientes perfeitos para essa parte da trama. E a surpreendente conclusão que desde seu primeiro momento até a cena final seja algo inesquecível.

A trilha do filme mais uma vez é de David Arnold, mas que ele andava devendo por que desde seu começo de compositor para 007 ele começou bem em O Amanhã Nunca Morre e de invés de melhorar ficou mais deficitário nos filmes decorrentes e nesse ultimo, Um Novo Dia Para Morrer, ele não fez uma trilha decente, focalizou mais o publico da MTV e ainda conseguiu a proeza da musica tema ser o pior de toda a saga de 007. Mas no novo filme ele reinventou a trilha deixando mais misteriosa e deixando aquelas macaquices eletrônicas e fazendo uma trilha digna de 007 e ainda entrou de cara no hall das musicas temas só perdendo para o original, From Russia With Love, Goldfinger e A Serviço Secreto a Sua Majestade. E fora que You Know My Name composta por Chris Cornell simplifica o que James Bond é neste filme.

O elenco do filme basicamente é estrelar. A começar por Judi Dench dá um espectaculo como M e não duvido muito que essa atriz merece o Oscar não por esse filme, mas pelo conjunto da obra, e nesse filme ela é a competência e elegância em pessoa. Jeffrey Wright mesmo aparecendo pouco é marcante em tela como Felix Leiter, o amigo e colaborador de James em muitas aventuras e tanto nesse filme é o primeiro encontro deles. Caterina Murino faz a Solange, uma bond girl que mesmo com pouco momento em tela, ela é incrivelmente marcante e com um vestido que como diz um amigo meu, levanta conceitos... Mads Mikkelsen faz o vilão do filme Le Chiffre, e esse vilão é digno de vilão de bond, ele entrou na galeria ao lado de Goldfinger, Dr. No, Scarananga e Blofeld. E o que é a maior característica dele é que ele não pensa em dominar o mundo... E sim o que hoje move o mundo: o dinheiro. Por isso que ele se torna um vilão mais cruel e mais admirado. Eva Green está estonteante como Vesper Lynd, trazendo o que as bonds girls estava devendo que é a emoção e talento, e Green deu de sobra nesse filme, além de sua beleza ser clássica (vide Os Sonhadores), talento é o que não falta e seus momentos em tela são memoráveis a cada minuto. E não podia faltar de falar dele, Daniel Craig. O ator conseguiu esquecer facilmente a era Brosnan que sempre dependia de apetrechos mirabolantes e faz um James Bond que se aproxima da realidade, coisa difícil os filmes de espião fazerem. Além de acontecer muitas situações que acho que nem Connery agüentaria o rojão, o ator provou o do por que ser o 007 e que os conservadores tem que calar a boca vendo um ator que faz a necessidade dos verdadeiros fãs, um 007 real, humano, que tem seus momentos de acertos e erros. E também ele faz cenas de sarcasmo que o personagem tem e nas cenas de ação ele tem virilidade e força, que são características marcantes dos livros do agente.

E também vale tirar o chapéu para Martin Campbell, por que depois da bem sucedida direção em Goldeneye ele conseguiu colocar a formula certa, corrigiu pequenos erros do filme passado e principalmente dos últimos filmes de Bond fazendo um filme que mesclasse bem o charme e a espionagem de antigamente com a ação excitante que é exigida pela nova geração. E nas cenas de ação é o diferencial do filme, não dá para ficar parado em nenhum momento e até nos momentos aonde prevalece as cartas, o clima tenso que o diretor criou é algo de se vibrar em cada vitória e de ficar com raiva.

Um verdadeiro filme de 007, um filme que fez falta há muito tempo. Um filme aonde os fãs mais conservadores tiveram que torcer o nariz por que Daniel Craig é o novo 007. Um filme que os fãs sempre sonharam que fosse com muita ação, espionagem em alta voltagem, romance inspirador, belas mulheres e humor carregado de sarcasmo e todos os elementos do livro que marcam o agente James Bond. Daniel Craig veio para ficar e como diz a musica “A frieza queima as suas veias, você sabe o meu nome”. O filme do ano. Recomendo.

10,0





































































Comentários

  1. Eu adorei esse filme. Vi no fim de semana e fiquei bem surpreendido (as pessoas tiveram todo tipo de reação - positiva - durante a sessão). Daniel Craig é um ótimo James Bond. Não daria nota 10, mas um 8,5 tá de bom tamanho.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo filme, de verdade. Exhilirante, divertido e extremamente bem escrito. Um ótimo exemplar e um dos melhores filmes do ano. Craig exbanja de seu charme, ele está incrível.

    Nota 9.0

    ResponderExcluir
  3. Um filme muito bom, dentro do que 007 pode oferecer é tanto quanto o anterior, com a Halle Berry. E o Craig deu algo de "garoto que quer colo" ao espião. Muito bom.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas