Os Melhores Do Ano

Já colocarem aqui independente da nota, os filmes que, em minha opinião, são os melhores filmes do ano.





A Dama Na Água (Lady In The Water)

História: Cleveland Heep é um zelador gago, mas cuidadoso. Intrigado com o que acontece à noite, na piscina do condômino onde trabalha, ele resolve investigar. Durante sua busca ele encontra Story (até hoje não entendo por que esse nome...). Uma bela jovem, porém assustada, mas ela se revela um ser especial e que tem que voltar para o seu mundo e agora Cleveland tentará pedir ajuda aos insólitos moradores do condomínio a ajudar Story voltar ao seu mundo.

Por que é um dos melhores do ano: Bem, Shyamalan é desafiador, desde Corpo Fechado foi provado que ele não quer fazer uma continuação de O Sexto Sentido e ainda para melhorar. A Dama Na Água foi o maior desafio de Shy por que o filme é simples, uma bela fabula. Mas os críticos ferrenhos e os fãs querem por que querem que ele faça a continuação de O Sexto Sentido... Mas esse filme prova que quando mais simples melhor.




Menina Má.com (Hard Candy)

História: Jeff, um fotografo de 32 anos, marca um encontro com Hayley, uma garota de 14 anos pela internet. Os dois se conhecem, mas o rumo desse simples encontro toma um caminho sem volta e nada é o que parece...

Por que é um dos melhores do ano: Esse filme com toques teatrais ganha o espectador pela sua polemica história que é a pedofilia, mas também abriu o questionamento sobre confiança sobre os relacionamentos virtuais. Além dos shows de interpretações de Patrick Wilson e Ellen Page.






Adrenalina (Crank)

História: Chev Chelios acorda em sua casa e descobre que foi envenenado pelo seu inimigo. O veneno inibe produção de alguns hormônios importante para o ser humano e para continuar vivo, Chev Chelios vai ter que produzir adrenalina. E a partir daí começa uma jornada alucinante para continuar vivo e buscar vingança.

Por que é um dos melhores do ano: Bem, o cinema de ação esse ano está de mal a pior e pelo menos Adrenalina fez o que outros não fizeram: uma proposta simples, mas que é bem contado com uma boa edição e colocar na trama elementos de biologia. E fora a consolidação total de Jason Stathan como o cara da ação.




O Albergue (Hostel)

História: Paxton, Josh e Oli, só querem diversão e sexo. Eles viajam pela Europa atrás das mulheres mais bonitas. Mas eles conhecem Alex, e ele diz que em um albergue na Eslováquia e quando eles chegam lá, vê o que o Alex diz a verdade, mas depois o que era para ser sexo e diversão se torna o pior dos infernos.

Por que é um dos melhores do ano: O filme já tinha uma grande polemica antes de estrear que é ser baseado em eventos reais. A história é basicamente simples e com grande influencia do cinema oriental. Hostel é um dos melhores do ano por que ele foi contra a maré cinematográfica americana atual, trouxe uma história simples e “original”, resgatou aquela coisa dos filmes trash dos anos 70/80 e principalmente usou como uma base uma mazela social interessante que é o trafico de seres humanos.



Three Extremes

História: São três contos. O primeiro conto é A Caixa (The Box) que conta a jornada de uma escritora de sucesso que é atormentada pelo passado; o segundo conto é Escravas da Vaidade (Dumplings) que conta a história de Tia Mei, uma cozinheira de mão cheia que tem a receita da juventude em seus bolinhos mas o ingrediente secreto é algo que vai além da compreensão; e em Cut (sem titulo em Português) conta a história de um diretor de cinema coreano de sucesso que é seqüestrado por um figurante cheio de ódio e se o diretor não fizer nenhuma exigência dele, a sua mulher, uma pianista de sucesso pagará caro pelas conseqüências.

Por que é um dos melhores do ano: Bem, colocar em um filme três dos mais importantes diretores orientais da atualidade que são Chan Wook Park, Takeshi Miike e Fruit Chan foi uma coisa de gênio. Além disso, o filme não cai nos clichês que o próprio cinema de horror oriental tem que é de colocar fantasminhas e maldições. E fora os temas que são tratados nos curtas que é de arrepiar qualquer um. Um dos melhores filmes de horror orientais já feitos.



Simpatia Pela Senhora Vingança (Chinjeolhan geumjassi/Sympathy For Lady Vengeance)

História: Lee Guem-Ja é um anjo de pessoa, mas ela é vitima de uma chantagem, assume um crime que não cometeu, é forçada a ver a sua filha pequena sendo levada para adoção e ainda pega uma pena de 13 anos na cadeia. Durante a estadia na prisão ela planeja sua vingança contra o verdadeiro culpado e ela não poupará esforços para cumprir com o seu audacioso plano.

Por que é um dos melhores do ano: Lady Vingança é guiado com maestria por Chan Wook Park sobre um tema é tratado como caricato e ridículo que é a vingança. E no terceiro filme explora em uma visão feminina esse tema e não como foi em Kill Bill aonde o impulso era mais forte. Nesse filme provou que uma mulher sabe muito bem com inteligência e charme fazer uma belíssima vingança e fora a impecável produção técnica do filme.


Casa Vazia (Bin-Jip/3-Iron)

História: Um rapaz vive de arrombar casas e morar nelas enquanto seus donos não estão presentes. Ele permanece por 2 ou 3 dias, fazendo pequenos consertos e limpezas pela casa. Até que um dia ele conhece uma linda mulher em uma mansão e ela, assim como ele, vive tentando escapar da vida que leva.

Por que é um dos melhores do ano: Quem já viu um filme desse diretor pode ter certeza, a cena é mais importante do que a fala e ele prova que um gesto pode ser muito mais do que mil palavras. Fora uma história romântica fora do convencional estabelecido do cinema norte americano. Complicadíssimo de se assistir, mas quando se chega ao final, se vê uma verdadeira obra prima do amor.




Superman – O Retorno (Superman Returns)

História: Depois de ficar ausente por um longo tempo, Superman volta de uma viagem ao espaço, mas quando chega a Terra percebe que o mundo aprendeu a conviver sem ele incluindo a sua grande amada Lois Lane que agora está casada e com um filho. Enquanto isso, o maior inimigo de Superman, Lex Luthor arquiteta um plano realmente cruel para dominar o mundo e agora só o Superman para parar os planos doentios de Lex e recuperar o amor de Lois.

Por que é um dos melhores do ano: Depois da bem sucedida adaptação de Batman Begins, a Warner decidiu que ele deveria voltar e com grande estilo. Com um diretor competente, um elenco talentoso em suas mãos, efeitos especiais que são de tirar o chapéu. Superman Returns se tornou uma das mais belas adaptações de super-heróis pro cinema.




O Caminho Para Guantánamo (The Road To Guantánamo)

História: o filme narra a terrível história de quatro cidadãos britânicos de origem paquistanesa. A saga dos rapazes tem início quando eles partem, em 2001, para um casamento no Paquistão. Em uma mesquita local, o Imã os convence a partirem para o Afeganistão numa missão de ajuda. No dia em que chegam à cidade de Kandahar, bombas começam a cair no país. Três deles são capturados pelas tropas americanas e levados à prisão militar de Guantánamo, em Cuba, sem qualquer acusação formal. Ficam presos por dois anos e são libertados depois, sem explicação.

Por que é um dos melhores do ano: Bem em uma no aonde começou a explorar o tema 11 de setembro tentou provar que os americanos eram as vitimas e esse filme colocou em cheque a inocência dos americanos no dia. Fora com a terrível verdade que o filme conta e os horrores que os jovens passaram, são dignos de filme de horror... Mas o pior que eles passaram de verdade. Um filme que abre os olhos dos espectadores mais desavisados com a terrível realidade.




Munique (Munich)

História: Em setembro de 1972, em meio às Olimpíadas de Munique, um ataque terrorista sem precedentes foi transmitido ao vivo para 900 milhões de pessoas. Um grupo palestino denominado Setembro Negro invadiu a Vila Olímpica, matou 2 integrantes da equipe olímpica israelense e manteve outros 9 como reféns. 21 horas depois o ataque chegou ao fim, com todos sendo mortos. Pouco depois Avner, um jovem israelense revoltado com o ocorrido, recebe de um oficial do Mossad uma ordem sem precedentes: abandonar sua esposa grávida e sua identidade para caçar e matar os 11 homens apontados pela inteligência de Israel como tendo planejado o atentado. Avner aceita a ordem e passa a liderar uma equipe de apenas 4 integrantes, extremamente talentosos. Eles passam então a viajar pelo mundo em total sigilo, na pista de cada um dos nomes de uma lista muito bem guardada.

Por que É O filme do ano: Depois de uma recepção não tão estrondosa em Guerra dos Mundos, Steven Spielberg voltou a fazer um filme serio que estava devendo ao seu currículo sobre um tema que hoje é bem discutido que é qual é o limite do fanatismo da religão e dos conflitos dos palestinos com os árabes. O filme equilibra os dois lados mesmo focalizando os israelenses. Fora as incríveis atuações de todo o elenco. Desde de Daniel Craig que provou nesse filme que é o James Bond, Mathieu Kassovitz está muito bem nesse filme e principalmente Eric Bana, que conseguiu tirar aquela cara de Hulk que ainda estampava o seu rosto. Um filme tenso e difícil, um filme que merece ser visto e revisto.





Claro que qualquer lista pode sofrer alterações futuras, mas por enquanto esses filmes merecem destaques ...
até lá

Comentários

  1. A lista estava bem, até vir O Albergue e o chatíssimo Superman – O Retorno. Os orientais eu ainda não vi, mas tenho um pressentimento de que deve ser muito bom. Eu achei Munique apenas mediano, bem distante dos melhores filmes de Spielberg.

    ResponderExcluir
  2. Eu amei Munique.
    A Dama na Água realmente é ótimo.
    Tenho vontade de ver os orientais, porém, são difíceis de achar.
    O Albergue é apenas bom, não merece estar na lista.
    Superman merece muito, excelente filme.
    Menina Má.com é um filme que merecia muita mais atenção do que recebeu. Ótimo.
    Crank também é apenas legal e ainda preciso ver Guantanamo, que parece ser muito bom.

    Sua lista ficou bem interessante e diferente.

    ResponderExcluir
  3. Bin-Jip está como o meu filme no perfil do orkut e por motivos notáveis. Grande silêncio existencial, esse filme é tudo, nunca consegui escrever nada sobre ele que não fosse poesia (ver Prólogo do Cinema Kabuki, mês de Agosto).

    No mais, Hostel e Menina Má.com, ótimas escolhas.

    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas