Vôo 93

Tocando na ferida, revirando o que se quer esquecer, vivenciar o horror. Definições certas para o filme Vôo 93 de Paul Greengrass. O primeiro filme oficial sobre os acontecimentos de 11 de setembro de 2001, mas não vai se pensar que é um avião batendo em um prédio não. O filme é o relato heróico (?) dos passageiros do vôo United 93 que foi um dos aviões seqüestrados pelos terroristas (?) que tinha como alvo a Casa Branca, mas que graças a Deus (?) caiu em um campo abandonado na Pensilvânia.

Para se assistir esse filme tem que revirar um pouco a história, na época que os acontecimentos ocorreram, tinha que se ver o cenário naquela época. O EUA estava começando a entrar em uma crise administrativa e econômica por causa da ausência do presidente G. Walker Bush, chega a ser um momento propicio para planejar um ataque ao coração do orgulho americano.

O roteiro do filme é totalmente baseado em relatos das famílias que tinham seus parentes dentro desse vôo, e também se baseou nos bastidores dos centros de controle de trafego aéreo de algumas cidades americanas. A trilha sonora é famoso clichê de sempre ser uma musica muito triste, mas que tem requintados toques tensos para dar vida e emoção em algumas cenas. A montagem do filme é que pode se dizer “um fator de desequilíbrio” ou também o “ponto positivo” que é a linguagem documental dos fatos. Há momentos que o filme consegue isso com brilhantismo nos momentos dentro do avião e sem aquele “clichê” de amostrar o avião caindo, mas fora ele, durante as cenas nos centros de comando, o filme mais se parece um daqueles casos do programa Linha Direta que se restringiu a simulação, mas que tem o seu grande momento quando as torres gêmeas caíram.

O filme Vôo 93 conseguiu o que queria um filme cru sobre fato negro da história mundial em uma visão meio americanamente pretensiosa, mas não tem que só se limitar na visão de uma sociedade, é importante para se entender qualquer fato, desde que seja político,histórico ou social os dois lados da moeda. Mas de uma coisa é certa, que esse filme é o ponta-pé inicial para filmes de heroísmos e mais ismos e por ai vai...

Nota: 8,0

Ps: Para se entender melhor sobre esse tema não deixam de ver também A Estrada Para Guantanamo (The Road To Guantanamo).

Comentários

Postagens mais visitadas