15 de setembro de 2006

Todos Os Filmes de Superman


Superman The Movie

Abrem-se as cortinas, de imediato se vê um gibi da Action Comics e uma narrativa sobre um jornal chamado Planeta Diário na voz de uma criança e em direção ao infinito começava uma das entradas mais inesquecíveis do cinema e também o inicio da fantasia e do inexplicável... Em 1978 estreava nos cinemas a melhor adaptação de super-herói de todos os tempos do cinema. Superman The Movie.

A história começa no planeta Kripton, um cientista e membro do conselho, descobre que seu planeta está prestes a explodir e manda o seu único filho Ka-El para o Planeta Terra , aonde o Sol amarelo vai lhe dar poderes infinitos, por aqui é encontrado pelo casal Kent e ganha o nome de Clark Kent. Anos se passam e depois de um longo período na Fortaleza da Solidão, ele descobre sobre os mistérios do universo e se torna Superman e a partir desse momento ele viverá emoções e aventuras para proteger o mundo da injustiça e maldade.

Superman foi criado em 1938 por Jerry Siegel e Joe Shuster em uma época onde a esperança do povo americano estava arrasado com a depressão de 30 e com a crise que mergulhou o país naquele momento e a criação de um herói se tornou algo que retomasse o espírito de esperança e ele se tornou um personagem político importante.

O roteiro do filme é escrito por Mario Puzo, sim o homem que criou O Poderoso Chefão, e ele conta em mínimos detalhes do que acontece em Kryton até a ascensão do nosso herói e por incrível que pareça não tem erros de roteiro, mas ele deixa logo no inicio que iria ter a continuação. Mas fora isso é um roteiro espetacular. A trilha sonora foi composta por John Williams e é uma das melhores trilhas sonoras já feitas da história do cinema. O elenco é altamente afiadíssimo, Marlon Brando faz Jor-El, pai de Superman, e com aquela voz e presença o filme já começa forte com a sua interpretação marcante; Gene Hackman faz o maior arquiinimigo de Superman, Lex Luthor, no filme ele é que carrega os momentos de humor e ódio com o seu personagem. E claro Christopher Reeve dá show como Superman, uma interpretação simples, bem medida, que faz uma chamativa para entrar em uma aventura inesquecível.

E outros fatos marcantes nesse filme são: a riqueza de detalhes em alguns cenários como Kryton e a Fortaleza da Solidão, os efeitos blue-screen que ganhou força total com o filme Star Wars há um ano atrás (1977) e as cenas de vôo, são cenas que quem viu na época na tela grande não conseguirá esquecer jamais e ainda até hoje aquelas cenas tem uma riqueza indiscutível. A direção de Richard Donner é basicamente sublime e começando uma corrente meio que curiosa no cinema, por que antes de ele fazer Superman, Richard Donner fez o filme A Profecia que para muitos, um dos melhores filmes de horror já feitos e até hoje arrepia a espinha...

Indiscutivelmente, é o melhor filme de super-herói já feito, e isso é fato, mas hoje, com uma juventude que respira tecnologia, quando vê esse filme vai achar um lixo total por causas dos efeitos antigos e aquela coisa tecnologia, mas mal sabe eles que a maioria dos heróis que eles gostam hoje foram realmente influenciados por Superman. Mas para quem viu o filme na tela grande, até hoje sente arrepios desde primeiro minuto até a ultima cena que se tornou uma das mais clássicas do cinema. E hoje quando se vê o cartaz do filme, e vê uma simples frase, sentiu que a missão foi cumprida: Você irá acreditar que o homem pode voar...





Superman II - A Aventura Continua


Sempre vai ser uma preocupação o segundo filme de cada franquia, como Jogos Mortais, Maquina Mortífera, Mad Max e entre outros e é considerado um teste de fogo para qualquer estúdio de Hollywood, e Superman passou por esse teste e se saiu muito bem.

No começo do primeiro filme Jor-El condenou três perigosos inimigos, incluindo o seu arquiinimigo General Zod, como punição eles foram condenados a ficar na Zona Fantasma, um tipo de prisão que Jor-El inventou. Depois de salvar Paris de uma bomba nuclear, Superman joga a bomba no espaço, mas com a explosão quebrou a Zona libertando o maior inimigo de seu pai e ainda todos os três tem os mesmos poderes de Superman. Fora isso, Lex Luthor fugiu da prisão e descobre a Fortaleza da Solidão e descobre algumas coisas de Superman e tenta colocar o seu plano em ação. Agora Superman irá conseguir deter os vilões, mas também, resistirá em não contar o seu segredo ao seu grande amor, Lois Lane?

Nesse filme já se percebe grandes mudanças como a não aparição de Marlon Brando; os créditos iniciais mostram um tipo de flashback com imagens do primeiro filme e as letras indo a direções aleatórias fazendo assim um breve resumo do primeiro filme. E principalmente a mudança do diretor, mas é Richard, não o Donner, mas sim Lester.

No segundo filme continua o roteiro de Mario Puzo, que tem uma história que completa a única brecha visível do primeiro filme que é o General Zod, e também a história funciona como um romance entre Superman e Lois Lane. A direção de Richard Lester é boa, mas não chega aos pés de Richard Donner, mas com uma grande produção, um ótimo roteiro por trás, a direção se torna um mero e pequeno detalhe. Em Superman II tem muita ação fazendo que ele se torne um filme altamente excitante e ágil. O elenco do filme está mais afiado, Christopher Reeve está mais a vontade como o homem de aço, Gene Hackman se diverte mais ainda como Lex Luthor trazendo novamente aquele humor característico dele, mas quem realmente se destacou foi Terence Stamp como General Zod, ele com o inegável sotaque inglês faz um vilão a altura e dá espetáculo de soberania e crueldade.

Superman II – A Aventura Continua, em primeiro lugar, é uma ótima continuação, diversão em tempos áureos do cinema pipoca, pena que a partir desse momento que a franquia começou a desandar e não foi só Superman não, também a franquia de Batman sofreu depois do segundo filme. Mas de qualquer maneira é um ótimo filme e que ainda nos faz acreditar que o homem pode voar. Obs.: Para entender alguns fatos de Superman – O Retorno precisa ver Superman II, ele ira tirar duvidas no que acontecem no novo filme.





Superman III


O que faz uma boa idéia ser desperdiçada? O que faz uma franquia perder o rumo de vez? Um exemplo perfeito disso é Superman III, o filme que deu inicia o declínio total de uma franquia que iniciou um sonho, mas com de acordo com esse filme se tornou um pesadelo visual.

O ponto de partida do filme é com Gus, vagabundo que de uma hora para outra tem um talento na área de computação e chama atenção de um grande magnata que tem um plano muito audacioso que controlar o mundo através dos computadores, mas ele tem um encalço: Superman! E os vilões farão de tudo para destruir-lo. Enquanto isso, Clark Kent volta a Smallville e reencontra um amor não correspondido do passado à bela Lana Lang. E isso só é o começo, por que ele vai enfrentar o pior inimigo: ele mesmo.

Bem, quando se chega ao terceiro filme de qualquer franquia sempre colocam elementos novos, mas também que ai que mora o perigo que é a aceitação dos fãs. Por exemplo, em Duro de Matar, A Vingança, usou e abusou das perseguições e quebra-cabeças e isso deu certo já em Matrix, o caso foi diferente, o filme teve pouca ação e mais profundidade filosófica que resultou em fracasso e frustração. E no caso de Superman III, frustração.

Bem, os efeitos especiais do filme já começaram a demonstrar sinais de desgaste por causa da época e também com a real evolução cinematográfica estabelecida por um filme fraquinho chamado Star Wars – The Return of Jedi, inclusive repetir as cenas de vôo e uma cena extremamente mal feita que foi a seqüência da torre de Piza. O roteiro do filme tinha uma boa base, mas com a introdução forçada de elementos humorísticos fica difícil a degustação do filme em si. Outro fator que deixa o filme fraco foi a introdução do comediante Richard Pryor no filme, na época do filme, ele estava com a carreira em ascensão e os produtores pensaram que colocando ele no filme chamaria outro publico alvo, mas ele no filme consegue protagonizar as cenas mais sem graças do filme, mas graças a ele Christopher Reeve o filme não se torna um fiasco total, tanto como o desajeitado Clark Kent e como Superman e no momento que Superman fica mal, o filme decola e se torna uma seqüência inesquecível e depois dessa parte o filme melhora um pouco mas mesmo assim não o suficiente. Um detalhe interessante desse filme é a atriz Annette O’Toole, sim, a mãe de Clark em Smallville e no filme ela faz Lana Lang e ela no filme está muito bem mesmo para um personagem nem muito cobrada e outra, ela não sofreu efeitos do tempo, o mesmo rosto do filme está em Smallville. Mas o que realmente estragou o filme é ter tirado a marca registrada de Superman, que foi os créditos iniciais, e colocaram uma horrível seqüência de humor forçado.

Um verdadeiro deslize de direção, um filme que tem muitos pontos variáveis, mas que em seu resultado final o filme se torna um começo de uma grande frustração, para se ter uma idéia, nem o próprio publico de Superman considera esse filme uma seqüência. O filme só vale por três coisas: 1 – Curiosidade; 2- Superman Mal contra Clark Kent; 3- De como Annette O’Toole não envelheceu durante esses anos todos... E o resto, bem, é resto...









Superman IV - Em Busca Da Paz

Nos anos 80, o medo de uma Guerra Nuclear era crescente, tanto no mundo quanto nos Eua. Mas usar um símbolo extremo de justiça para propagar a paz nem sempre foi uma boa. Em Superman IV, um garoto vendo a crise nuclear crescer, manda uma carta para o Superman pedindo o final da corrida nuclear, mas também se tornou uma oportunidade perfeita para Lex Luthor executar o seu terrível plano.

Se parar para pensar direito, iramos concluir que Superman é um personagem político desde sua criação, no final na década de 30, ele apareceu em um país mergulhado na depressão e veio com ele, uma fagulha de esperança, e não é só Superman que tem uma essência política, outros como Capitão América, Zé Carioca e o símbolo do soldado americano Rambo.

Além disso, a base do filme é carrega uma cunha política e pacifista e faz com que o roteiro seja fraquíssimo e outros personagens sejam apenas os famosos “enche-lingüiça” assim prejudicando o trabalho dos atores. Outro fato que prejudicou o filme foi a cenas de vôo que são extremamente mal feitas fazendo que o filme se pareça um filme B, a direção de Sidney J. Furie ajudou a serie ir para o fundo do poço da mesma forma que Joel Schumacher fez em Batman. Pelo menos a trilha do filme é decente fazendo que o filme não se torne um completo lixo.

Uma verdadeira frustração, uma lastima para quem é fã do Homem de Aço, além de ser uma apelação visível para a paz que se tornou uma obra defeituosa. Ainda bem que Bryan Singer e Brandon Routh salvaram a franquia do Homem de Aço...








Superman - O Retorno


Em 1978 saiu um filme cujo cartaz chamava atenção com o seu slogan: "Você irá acreditar que o homem pode voar" chegava aos cinemas da época Superman - The Movie. Dirigido por Richard Donner e estrelado por Christopher Reeve, Gene Hackman e Marlon Brando; o filme é considerado um dos melhores filmes já feitos e alem de ser a melhor adaptação de gibi nas telonas. Mas com o tempo a Dc enfraqueceu em decorrência de péssimos filmes da sua franquia (o Três e o ridiculo Em Busca da Paz que é claramente um apelo muito mal sucedido contra a Guerra Nuclear) e isso deixou a sua rival a Marvel mais forte e lançou filmes realmente bons (X-Men, Blade, Hulk e Homem Aranha), mas a Dc não deu por vencida e lançou em 2005 Batman Begins, que alem do filme ser ótimo é um dos melhores do ano. E com essa ótima recepção a Dc decidiu que Ele deveria retornar e retornou e em grande estilo.

Superman Returns se passa anos depois dos acontecimentos do segundo filme. Depois de ficar ausente por um longo tempo, Superman volta de uma viagem ao espaço, mas quando chega a Terra percebe que o mundo aprendeu a conviver sem ele incluindo a sua grande amada Lois Lane que agora está casada e com um filho. Enquanto isso, o maior inimigo de Superman, Lex Luthor arquiteta um plano realmente cruel para dominar o mundo e agora só o Superman para parar os planos doentios de Lex e recuperar o amor de Lois.

Mas para Superman retornar foi realmente complicado. Primeiro foi a escolha do diretor, no começo da produção foi o diretor Tim Burton, mas com problemas saiu. Mas com o sucesso da série animada, da Liga da Justiça e do seriado Smallville, a Dc percebeu que a hora é essa e foram pesquisar mais diretores. Surgiram vários candidatos, um deles era McG, o diretor de um dos piores filmes que já vi em toda a minha vida que foi As Panteras e sua continuação e suas escolhas absurdas de colocar Beyoncé como Lois Lane e o ator do seriado Tom Welling, que ainda é um ator fraco como o homem de aço. E a Dc junto com a Warner contratou um diretor que realmente entende de super-herói: Bryan Singer. Ele dirigiu X-Men 1e2 e também Os Suspeitos e O Aprendiz, além de ter uma coincidência muito interessante com o diretor do original Richard Donner que antes de fazer filmes de super-heróis eles fizeram filmes de suspense e chamaram atenção dos produtores pelo seu talento.

Por falar em talento, o elenco do filme é excelente e todos têm seu destaque. Eva Marie Saint faz Martha Kent, a mãe de Clark Kent, mesmo falando pouco ela traz sensibilidade em cena. Parker Posey faz Catherine, a ajudante de Lex Luthor, ela proporciona momentos de humor refinado. Sam Huntigton faz Jimmy Olsen que também carrega momentos de diversão. Tristan Lake Leabu faz Jason, o filho de Lois tem bom momentos em cena e é uma peça muito importante do filme. James Mardsen faz Richard, o marido de Lois, e o ator até que fim faz uma coisa que ele deixou de fazer em X-men, ser importante em cena. Kate Bosworth faz a mocinha Lois Lane, ela soube bem caracterizar o papel, mas o fator idade da atriz pesa um pouco e fica muito estranho quando se vê a película, mas em nenhum momento ela estraga o filme. Kevin Spacey está brilhantemente maléfico como Lex Luthor, além de trazer aquela coisa vilanesca ele faz rir com suas ironias e sentir raiva em seus momentos de crueldade. E claro, para repetir a formula que consagrou em X-Men, Bryan Singer escolheu um desconhecido para o papel principal. O escolhido é Brandon Routh assim como Hugh Jackman é o Wolverine, Brandon Routh é o Superman, ele encarna o personagem deixando ele mais humano, uma atuação natural que deixa a confundir com o Superman original Christopher Reeve, mas Brandon fez e com louvor o homem de aço.

O roteiro do filme é ambicioso, ele tem uma história bem bolada e consistente, mas do que a do Batman Begins, e o roteiro têm aqueles famosos ganchos que deixam o espectador ansioso para a próxima cena só que não supera o belo roteiro escrito por Mario Puzo do primeiro filme. A inesquecível trilha sonora de John Willmans foi mantida, mas John Ottman deixou com um charme a mais criando mais uma trilha mágica e emocionante. As montagens das cenas do Superman voando são realmente belíssimas que dá uma emoção única e não fica aquele nojo que ficou em Matrix e em Homem Aranha. As seqüências de ação são muito bem dirigidas que provam que Bryan Singer é um dos melhores e talentosos da atualidade. E tenho que citar dois pontos marcantes do primeiro filme que estão nesse filme também que são os créditos iniciais que foram mantidos e que ficou ainda mais belo nesse novo filme e a cena final aonde aparece Superman no espaço foi mantida e se transformou em um momento de grande emoção.

Superman Returns não é um filme, é um verdadeiro épico de um super-herói, aonde transparece emoção desde primeira cena até a ultima e ainda com a condução mágica de Bryan Singer o filme se torna algo prazeroso em ver e rever. Um belíssimo filme em que podemos dizer no final: Eu acredito que o homem pode voar...

Notas:

Superman The Movie: 10,0
Superman II – A Aventura Continua: 9,5
Superman III: 6,5
Superman IV – Em Busca da Paz: 3,5
Superman – O Retorno: 10,0

11 comentários:

  1. A estética do artigo ficou muito boa.. quero ler tudo, por isso não vou comentar agora. Quando ler suas opiniões de todos os filmes, registro meu depoimento.

    Abs!

    Túlio

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito de seu artigo, pra quem gosta da verdadeira historia do Superman, o seu artigo é um dos melhores.
    Gostaria de saber o que você acha sobre a introdução de um filho do Superman no novo filme, se essa nova "Era Superman" vai dar certo.
    E o que vc acha também da serie Smallville, sobre algumas mudanças que é feito na historia, que inclusive a DC Comics comprou direitos altorais de varios personagem criados na serie como por exemplo a jornalista Chloe Ann Sullivan.

    Obrigado...

    Ah gostaria de saber se você gostaria de criar um blog que fala sobre todas as curiosidades de Superman e Liga da Justiça e DC Comics...

    Flws!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu todas as críticas ao Superman Returns, eu nunca vi alguém falar bem do filme. O que eu acho o cúmulo! Por que eu realmente amei o filme e não importa quantas vezes eu assisti, eu SEMPRE me arrepio do começo ao fim! Por isso... MUITO OBRIGADA POR COMPARTILHAR DA MINHA EMOÇÃO!

    ResponderExcluir
  4. Adorei o filme, apesar de não ter assistido os primeiros, mas achei muito bem bolado...
    Gostaria de saber se alguém sabe se vai ter continuação!
    Achei lindo, mas acho que ele deveria ter ficado com o amor da vida dele, e mãe do seu filho né!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o seu artigo, dá sua opinião em todos os aspectos dos filmes.
    Assistirei a todos para confirmar seu ponto de vista.
    :)

    ResponderExcluir
  6. o nome do ator que faz o superman (em superman o retorno) é Brandon James Routh e não Bryan Singer!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Alguém pode me dizer onde vejo on line esses filmes?
    Achei mt bom, e sou muito fã do superman, e quero ficar por dentro. Brigadoo

    ResponderExcluir
  8. Brian singer eh o diretor Lydiane Deeeer

    ResponderExcluir
  9. Não exagerem...O Retorno foi tão ruim que a Warner decidiu recomeçar a franquia do Super,ignorando esse filme aqui.Um dos piores filmes com o personagem,só não consegue ser tão ruim quanto o 3 e 4.

    ResponderExcluir