Superman Returns


Em 1978 saiu um filme cujo o cartaz chamava atenção com o seu slogan : "Você irá acreditar que o homem pode voar" chegava nos cinemas da época Superman - The Movie. Dirigido por Richard Donner e estrelado por Christopher Reeve, Gene Hackman e Marlon Brando; o filme é considerado um dos melhores filmes já feitos e alem de ser a melhor adaptação de gibi nas telonas. Mas com o tempo a Dc enfraqueceu em decorrencia de pessimos filmes da sua franquias (o 3 e o ridiculo Em Busca da Paz que é claramente um apelo muito mal sucedido contra a Guerra Nuclear) e isso deixou a sua rival a Marvel mais forte e lançou filmes realmente bons (X-Men, Blade, Hulk e Homem Aranha) mas a Dc não deu por vencida e lançou em 2005 Batman Begins, que alem do filme ser ótimo é um dos melhores do ano. E com essa ótima recepção a Dc decidiu que Ele deveria retornar e retornou e em grande estilo.

Superman Returns se passa anos depois dos acontecimentos do segundo filme. Depois de ficar ausente por um longo tempo, Superman volta de uma viagem ao espaço mas quando chega na terra percebe que o mundo aprendeu a conviver sem ele incluindo a sua grande amada Lois Lane que agora está casada e com um filho. Enquanto isso, o maior inimigo de Superman, Lex Luthor arquiteta um plano realmente cruel para dominar o mundo e agora só o Superman para parar os planos doentios de Lex e recuperar o amor de Lois.

Mas para Superman retornar foi realmente complicado. Primeiro foi a escolha do diretor, no começo da produção foi o diretor Tim Burton mas com problemas saiu. Mas com o sucesso da série animada, da Liga da Justiça e do sériado Smallville, a Dc percebeu que a hora é essa e foram pesquisar mais diretores. Surgiram vaíros candidatos, um deles era McG, o diretor de um dos piores filmes que já vi em toda a minha vida que foi As Panteras e sua continuação e suas escolhas absurdas de colocar Beyoncé como Lois Lane e o ator do seriado Tom Welling, que ainda é um ator fraco como o homem de aço. E a Dc junto com a Warner contratou um diretor que realmente entende de superheroi: Bryan Singer. Ele dirigiu X-Men 1e2 e também Os Suspeitos e O Aprendiz, além de ter uma concidência muito interessante com o diretor do original Richard Donner que antes de fazer filmes de superherois eles fizeram filmes de suspense e chamaram atenção dos produtores com seus incriveis talentos.

Por falar em talento, o elenco do filme é excelente e todos tem seu destaque. Eva Marie Saint faz Martha Kent, a mãe de Clark Kent, mesmo falando pouco ela traz sensibilidade em cena. Parker Posey faz Catherine, a ajudante de Lex Luthor, ela proporciona momentos de humor refinado. Sam Huntigton faz Jimmy Olsen que também carrega momentos de diversão.
Tristan Lake Leabu faz Jason , o filho de Lois tem bom momentos em cena e é uma peça muito importante do filme. James Mardsen faz Richard, o marido de Lois, e o ator até que fim faz uma coisa que ele deixou de fazer em X-men, ser importante em cena. Kate Bosworth faz a mocinha Lois Lane, ela soube bem caracterizar o papel mas o fator idade da atriz pesa um pouco e fica muito estranho quando se vé a pelicula mas em nenhum momento ela estraga o filme. Kevin Spacey está brilhantemente maléfico como Lex Luthor, além de trazer aquela coisa vilanesca ele faz rir com suas ironias e sentir raiva em seus momentos de crueldade. E claro, para repetir a formula que consagrou em X-Men, Bryan Singer escolheu um desconhecido para o papel principal. O escolhido é Brandon Routh assim como Hugh Jackman é o Wolverine, Brandon Routh é o Superman, ele encarna o personagem deixando ele mais humano, uma atuação natural que deixa a confundir com o Superman original Christopher Reeve mas Brandon fez e com louvor o homem de aço.

O roteiro do filme é ambicioso, ele tem uma história bem bolada e consistente, mas do que a do Batman Begins, e o roteiro tem aqueles famosos ganchos que deixam o espectador ansioso para a próxima cena só que não supera o belo roteiro escrito por Mario Puzo do primeiro filme. A inesquecível trilha sonora de John Willmans foi mantida mas John Ottman deixou com um charme a mais criando mais uma trilha mágica e emocionante. As montagens das cenas do Superman voando são realmente belissimas que dá uma emoção única e não fica aquela nojeira que ficou em Matrix e em Homem Aranha. As sequencias de ação são muito bem dirigidas que provam que Bryan Singer é um dos melhores e talentosos da atualidade. E tenho que citar dois pontos marcantes do primeiro filme que estão nesse filme também que são os créditos iniciais que foram mantidos e que ficou ainda mais belos nesse novo filme e a cena final aonde aparece Superman no espaço foi mantida e se transformou em um momento de grande emoção.

Superman Returns não é um filme, é um verdadeiro épico de um superheroi, aonde transparece emoção desde da primeira cena até a ultima e ainda com a condução mágica de Bryan Singer o filme se torna algo prazeroso em ver e rever. Um belissimo filme em que podemos dizer no final : Eu acredito que o homem pode voar ...

Nota : 10,0

Comentários

  1. Mermão fiquei até sem palavras...
    ficou punkeroso o filme... quero assistir logo.... ahhhhh
    sua critica foi perfeita...
    vlw

    ResponderExcluir
  2. Espero ansiosamente que o filme estreie em Portugal...

    Sara

    ResponderExcluir
  3. Oláá. aiai adoro suas críticas, são gostosas de ler. heheeh eu me divirto muito. aliás depois de ter lido esta ultima fiquei curiosa pra ver o filme hee Bijucaxx

    ResponderExcluir
  4. muito bom brother, sua critica ta nota 10!!
    Eu to aq nos eua e soh hoje fui assistir SuperMan...bom de mais, vou ver se tenho tempo essa semana para atualizar meu blog!
    Abraco

    ResponderExcluir
  5. bom, cara, eu até entendo que você tenha ficado entusiasmado com o Superman - O Retorno, mas daí a dar 10 para o filme é um pouco demais. Está a anos-luz, por exemplo, da estética existencial do primeiro filme, de 1978.

    Confira a minha crítica no meu blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas