Carros (Cars, 2006)


A Pixar Animation Studio está completando 20 anos em 2006 e para comemorar esse grandioso evento lançam esse filme Carros, um filme que deveria lançar o que poderiamos dizer uma grande obra ... deveria mas que se tornou uma fraca homenagem a uma empresa que revolucionou para sempre o cinema de animação digital.

A História se passa durante a grande final da Copa Pistão e três carros estão empatados. Um é The King, um veterano que está na sua ultima corrida e vencedor da copa passada; outro é Chick Hicks, um invejoso que sempre é o segundo lugar; e a grande sensação da copa Lightning McQueen, um jovem talentoso e astuto mas arrogante, exibido e burro. Durante a corrida acontece um empate tecnico entre os três por culpa de McQueen no que resulta entre eles uma corrida extra para saber quem é o vencedor. Mas pelas besteiras que McQueen faz, perde a sua equipe e ainda para piorar com uma inconsequente brincadeira dos carros tunados ( cena que fica subentendido que os carros tunados são marginais) ele se perde do seu caminhão e sai da freeway e vai passar numa cidadezinha chama Radiator Springs e depois de uma confusão que ocorre com ele lá, ele ira aprender valores inesqueciveis e aprender que o importante é a jornada e não a chegada .



Bem a Pixar sempre e indiscutivelmente é importante para o cinema por trazer a inovação da computação grafica e alem de belos filmes e personagens inesqueciveis como Sr. Incrivel; Mike e Sulley; Bu; Woody e Buzz Ligthtear. Mas com o surgimento da PDI/Dreamworks, o imperio da Pixar foi e ainda está sendo ameaçado e com a ajuda de peso verde do Sherk cresceu a necessidade de fazer algo melhor do que a Dreamworks mas não foi o que aconteceu nesse filme.


O Visual do filme impressiona com a sua beleza e pela proximidade com a realidade desde da grama dos campos até o brilho reluzente dos seus carros. A sequencia inicial do filme aonde começa com a introdução do personagem McQueen e a primeira corrida é empolgante e engraçada. Mas o que realmente deixa o filme a perder é o seu roteiro. Mesmo focando os carros, eles mantiveram a base dos outros filmes (o único que tem um roteiro diferente é Monstros S.A.) que é o valor das amizades e familia , sabemos que é um tema lindo e tudo mas que quando se repete direto cria um conjunto de cliches que mostra que tem que empurrar ao espectador lições de morais em 5 e 5 minutos e demostra claramente a decadencia da disney em suas histórias. O elenco de dubladores estão realmente maravilhosos. Com Bonnie Hunt,Tony Shalhoub, Cheech Marin, Micheal Keaton, Larry The Cable Guy, Paul Newman e o cara que salvou praticamente o filme inteiro é Owen Wilson que deu voz e alma para Lightning McQueen que é uma mistura de vairos personagens do ator e principalmente Zoolander, para quem não sabe é um filme de comédia aonde amostra em cena um principal tapado, arrogante e se acha o tampa. bem o Lightning é a mesma coisa e ainda por cima, também Owen Wilson participa nesse filme.

O filme agrada pelo seu visual magico, com um personagem inesquecivel mas que se perde em sua história forçada e pediante aonde o espectador já descobre o que vai acontecer logo nas primeiras cenas já sabes o que vai acontecer no final. Mas pelo menos somos compensados com aquele toque ironico que tem na maioria dos filmes da Pixar como em Monstros S.A. com a fim da inocencia; em Procurando Nemo trata o alcoolismo e nesse toca em dois pontos aonde surpreende o filme com a conotação bem mais pesada. E na sua maioridade a Pixar já começou a andar contra a maré da genialidade ... mas criança liga pra isso ?

*Para quem vai ver a dublagem original no final do filme aparece a voz de Michael Schummacher e também de Jay Leno.


Nota:8,5

Comentários

Postagens mais visitadas